ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Batida entre carro e caminhonete mata idosa e deixa quatro feridos em Vitória da Conquista

Mês das Crianças na Marcelo Esportes, conheça nosso showroom de brinquedos

Menino de quatro anos morre ao tentar defender a mãe de ataque do padrasto

Brumado: Paciente do CAPS desmente denuncia de carta e diz, 'se existe um paraíso, lá é o lugar'

Brumado: Motorista bate em motociclista, abandona veículo e foge do acidente

Brumado: Alunos de escolinha de futebol do São Felix comemoram o 'Dia das Crianças' e recebem palestras

RotSat: Rastreamento veicular com qualidade, eficiência e segurança

Irmã Dulce é canonizada pelo Papa Francisco e se torna a primeira santa brasileira

Brumado: PM apreende homem de 27 anos como moto roubada

34ª CIPM entrega brinquedos no Dia das Crianças em Brumado

Morre aos 61 anos Agamenon Coqueiro, ex-prefeito de Aracatu

Sesab assina ordem de serviço para construção de Hospital do Câncer em Caetité

Brumado: Moradores e comerciantes reclamam de falta de água na região da 'Feira Livre'

Fenômeno raro é visto em cidades do Nordeste

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Homem joga gasolina e coloca fogo na sobrinha em Livramento de Nossa Senhora; mulher teve 80% do corpo queimado

Novo coordenador fala da expectativa em assumir a 20ª Coorpin de Brumado

CONSEG aprova projeto de enfrentamento à violência contra mulher em Brumado



BUSCA PELA CATEGORIA "Eleições "

Candidato brumadense aciona Justiça contra autores de notícias falsas e ofensivas à sua candidatura

(Foto: Divulgação Justiça Eleitoral)

O candidato a deputado estadual Márcio Moreira entrou novamente na Justiça contra notícias falsas (fake news) que circularam na cidade na manhã desta sexta-feira (05), as quais foram disseminadas em forma de panfleto. As mensagens apócrifas e caluniosas atacaram a honra do candidato, que, prontamente, por meio dos seus assessores jurídicos entrou com representação na Justiça, tanto na Vara Civil, como na Vara Crime. Como o fato é recorrente e, inclusive, com condenações por ações anteriores que foram difundidas nas redes sociais, as investigações já estão mais adiantadas e os autores das notícias falsas poderão ser encontrados com mais facilidade, já que existe um histórico nesse sentido. Vale ressaltar que disseminar ou criar qualquer tipo de notícias falsas é crime, não só no âmbito eleitoral, mas também na justiça comum, as quais estão tendo cada vez mais o rigor da lei, com multas cada vez mais severas e até a possibilidade de prisão.



Crescimento de Bolsonaro leva ações de fabricantes de armas dobrarem, diz jornal

(Foto: Divulgação)

O crescimento do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) nas pesquisas de intenção de votos levou as ações de fabricantes de armas dobrarem, segundo o jornal Estado de São Paulo. De acordo coma publicação, o valor dos papéis preferenciais da Forjas Taurus mais que dobrou e o de mercado saltou de R$ 139,3 milhões para R$ 332 milhões, apesar de a companhia acumular déficit e dívida em alta.  No primeiro semestre de 2018, a empresa acumula prejuízo de R$ 92,6 milhões, perda mais de três vezes superior à verificada no mesmo período do ano passado. O preço do papel, que no primeiro dia de campanha era de R$ 2,34, chegou hoje aos R$ 4,98. 

 



TSE faz alterações no site a fim de aumentar segurança e evitar ataques cibernéticos

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai fazer mudanças no site institucional, na tentativa de evitar ataques cibernéticos. De acordo com a Agência Brasil, a ação integra um conjunto de iniciativas adotadas pelo tribunal para aumentar a segurança dos sistemas utilizados pela Justiça Eleitoral, principalmente os de totalização dos votos e divulgação de resultados. O coordenador de Infraestrutura da Secretaria de Tecnologia da Informação do TSE, Cristiano Andrade,  disse que a medida tem caráter preventivo. “Historicamente, as tentativas de invasão à rede de computadores da Justiça Eleitoral crescem à medida que se aproxima o dia do primeiro e segundo turnos das eleições”, disse. Ainda conforme a Agência Brasil, o coordenador afirmou que no fim de semana do primeiro turno das eleições gerais de 2014, o TSE recebeu 200 mil ataques de negação de serviço por segundo.



Brumado: Chefe de cartório da 90ª Zona Eleitoral fala sobre as regras de Campanha Eleitoral

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Com santinhos, bandeiras, carros de som e outras estratégias, os candidatos que participaram das eleições 2018 saíram às ruas para pedir votos desde o dia 16 de agosto.  Data, que marcou a abertura oficial das campanhas eleitorais. Além do período para propaganda no rádio e TV que terminou nesta quinta-feira (4). Mas muitas dúvidas surgem nessas eleições, aja vista que muito se mudou em relação as regras eleitorais. Em entrevista ao 97NEWS, o chefe do cartório da 90ª Zona Eleitoral de Brumado, Igor Araújo, esclareceu algumas dúvidas. Entre elas estão se, as campanhas podem distribuir folhetos e santinhos nas vias públicas até a data de domingo (7), dia da votação. "Os materiais gráficos de campanha eleitoral só podem ser distribuídos até às 00 horas do dia anterior a da realização das eleições 2018. Mas no dia das eleições, continua vedada essa conduta e, se caracterizar que aquele candidato tinha conhecimento prévio dessa conduta ele poderá ser responsabilizado por crime de poluição ambiental e violação das leis eleitorais", relata Igor. Outro questionamento bastante cobrado pela população é em relação aos adesivos com propagandas eleitorais nos carros. O coordenador da 90ª Zona também responde esta indagação. Segundo o órgão, sim desde que o dono do veículo não ganhe dinheiro por isso. De acordo com as regras para campanha eleitoral, este tipo de propaganda está dentro da manifestação silenciosa de pensamento ou de voto. "Se esse veículo não tiver nenhuma sonorização que caracterize propaganda volante, ou seja, só adesivado ou plotado, ele está dentro da permissão legal". Os adesivos com propagandas de candidatos podem ser colados em automóveis, caminhões, bicicletas e motocicletas. Adesivos microperfurados podem ser fixado em toda área do para-brisa dos carros particulares. Caso o adesivo seja colado em outra posição do veículo, ele não pode ultrapassar a dimensão máxima de meio metro quadrado.

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Sobre as campanhas de rua, Igor Araújo salientou que as permissões se estendem até o sábado, véspera das eleições. "As campanhas de rua, a distribuição de material de campanha, carreatas, comício -- podendo se estender por até duas horas além do horário regulamentar --, para que os candidatos possam ter esse último contato com a população pode. Mas é bom salientar que no dia da eleição no entanto, qualquer tipo de propaganda eleitoral ela é vedada pela legislação, podendo configurar numa conduta criminosa, que é chamada de "boca de urna", uma prática que pode levar a detenção da pessoa, e eventualmente responder um processo de natureza criminal", diz Araújo. Ainda segundo ele não se confunde a "boca de urna", com a manifestação silenciosa, "qualquer eleitor tem o direito de manifestar silenciosamente a sua preferencia política eleitoral. Isso quer dizer que o eleitor pode ir votar trajando a camiseta do seu candidato, ou partido político, assim como: adesivos, crachás, bonés e outros meios de identificação. Mas toda regra tem sua exceção, Igor relata que "não se permite o pedido expresso de manifesto de voto no dia da eleição, ou seja evitar aglomerações de pessoas com vestuário padronizado, podendo caracterizar 'boca de urna', e isso fere a legislação eleitoral". Finalizou Igor Amorim, chefe de cartório da 90ª Zona Eleitoral de Brumado e, que também atende os municípios de Aracatu e Malhada de Pedras. Os órgãos competentes para acionar a Justiça Eleitoral são o Ministério Público e os partidos políticos, mas qualquer pessoa pode denunciar propagandas eleitorais irregulares. As punições para quem descumprir as regras vão desde multas até a cassação do registro da candidatura. Para comunicar a Justiça sobre eventuais irregularidades, os eleitores podem utilizar os aplicativos do TSE, o mais popular entre eles é o "Pardal". Disponibilizado para Android e iOS, o app permite que as denúncias sejam enviadas por meio de texto, imagens ou vídeos. Os conteúdos são encaminhados ao Ministério Público Eleitoral, que decide se aciona ou não o Judiciário.



Empresários e advogados são maioria entre candidatos nesta eleição

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Em meio às 29.090 candidaturas para todos os cargos apresentadas nestas eleições, a maioria dos nomes postos é formada por empresários e advogados, assim como homens e mulheres que simplesmente se declaram “deputados”, sem especificar formação nem atividades profissionais. São 2.820 empresários, 1.719 advogados e 1.097 que se autodenominam “deputado”. Segundo alguns cientistas políticos, mudou bastante o perfil dos candidatos, aumentando o número de empresários e advogados. “A partir das eleições de 2010, houve um acensão muito grande de empresários e advogados, pessoas que antes bancavam candidaturas, e que depois passaram a se candidatar”, comentou a Agência Brasil. Entre as candidaturas ainda existem um astrólogo, dois bailarinos, oito artistas de circo, nove catadores de recicláveis, 20 ambulantes e feirantes, além de 24 empregados domésticos, 47 artesãos e 110 religiosos. Ainda segundo os estudos, o mesmo aconteceu com pastores evangélicos e policiais, este último grupo porque a questão da segurança entrou muito forte na agenda das eleições. “Essa é uma velha estratégia que os partidos adotam para atrair votos, já que essas candidaturas estão concentradas em cargos proporcionais [deputados estadual, federal e distrital]. Como esses candidatos, muitas vezes, são lideranças em suas comunidades, eles conseguem 500 votos ali, 300 daqui e isso ajuda nomes de seus partidos a conquistar mais vagas nos parlamentos”, comentam.

 



Justiça Eleitoral de Brumado já está com tudo pronto para o processo eleitoral do próximo domingo (07)

Todo a logística está totalmente checada e preparada para as eleições do próximo domingo (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)

Todos os procedimentos que antecedem o pleito eleitoral do próximo domingo (07) já foram realizados pela 90ª zona eleitoral de Brumado, que compreende também os municípios de Malhada de Pedras e Aracatu. O último procedimento foi feito nesta quarta-feira (03) com a realização da cerimônia pública de preparação das urnas que serão utilizados no dia da votação. Segundo o chefe do cartório eleitoral, Igor Rabelo, serão 221 urnas que serão utilizadas, com mais 20 de contingência, para suprir uma eventual falha que possa vir a ocorrer. Ainda segundo ele tudo ocorreu na mais perfeita normalidade. “A cerimônia foi aberta ao público, onde fiscais e populares participaram de uma auditoria das urnas, onde foi feita uma eleição experimental para que ficasse atestada a integridade do sistema” explicou. Então, agora tudo está devidamente preparado para que as eleições na área de abrangência da 90ª Zona Eleitoral possa transcorrer em toda a sua plenitude democrática.  

As urnas foram devidamente checadas e auditadas (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)


Combate ostensivo à boca de urna e manutenção da Lei Seca na Comarca de Brumado serão a base das ações da 34ª CIPM no dia das eleições

Todo efetivo da 34ª estará atuando no dia das eleições para manter a ordem no pleito (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)

Visando buscar maiores informações sobre a atuação e a logística que será empregada pela 34ª CIPM neste próximo domingo (07), dia da votação, o 97NEWS ouviu o comandante da companhia, major Adriano Souza Dias, o qual foi enfático ao afirmar primeiramente que “estaremos com todo o nosso efetivo em ação, ou seja, 149 soldados fazendo todo o patrulhamento em todos os locais de votação” e ainda complementou “recebemos também um reforço de mais 12 vindos do Batalhão de Guanambi, o que é suficiente para garantir a ordem no dia das eleições”. Dentro de toda a logística que será adotada, ele ainda destacou que “teremos policiais em todas as 29 escolas que funcionarão como locais de votação, além do policiamento ostensivo nas ruas”. Questionado sobre quais serão os focos principais das ações, ele respondeu que “o combate com o máximo de rigidez à prática da boca de urna e a manutenção da lei seca serão os dois pilares principais das nossas ações na busca de manter a ordem no dia do pleito, mas, toda e qualquer ação delituosa também não será tolerada”. Por fim ele ainda citou que a segurança do transporte das urnas, como também de toda a apuração na comarca de Brumado, que abrange também os municípios de Malhada de Pedra e Aracatu, terão o total apoio da Polícia Militar. Diante dessas afirmações, a projeção é de uma eleição totalmente segura, o que vem manter a tradição histórica no município quando o pleito é geral, diferentemente de eleições municipais, que são muito mais tensas e dão um trabalho muito maior à Polícia.



Polícia Civil garante atuação firme no combate aos crimes eleitorais na circunscrição da 20ª Coorpin

A reunião dos delegados que atuam na circunscrição da 20ª Coorpin definiu os detalhes para as ações neste final de período eleitoral (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)

Com uma previsão diferenciada para essas eleições de 2018, já que a polarização do pleito vem acirrando os ânimos, a Polícia Civil de Brumado, realizou, nesta terça-feira (03), uma reunião com todos os delegados que pertencem ao quadro da coordenação para acertar detalhes do plano operacional que será colocado em prática nesta reta final do período eleitoral. Comandada pelo competente delegado regional, Dr. Leonardo Rabelo, a 20ª Coorpin apresenta uma atuação muito proativa no período eleitoral, mas, devido à aproximação do pleito que acontece no próximo domingo (07), a reunião teve como pauta principal essa temática da forma como a PC irá atuar. Rabelo explicou que “como aqui não temos uma delegacia da Polícia Federal, a Polícia Judiciária acaba atuando de forma supletiva, então, vamos agir duramente , com imparcialidade total, no combate aos crimes eleitorais em toda a nossa circunscrição que compreende 21 municípios da microrregião”. Questionado se existem denúncias nesse sentido, ele preferiu não comentar, mas reafirmou que “tudo será devidamente apurado e, caso haja comprovação do ilícito, os responsáveis serão autuados segundo a legislação eleitoral”. Outro assunto que acabou sendo discutido na reunião, - lembrando que elas são realizadas de forma periódica -, foi a retirada dos veículos dos pátios das delegacias, que vem sendo um dos desafios da atual gestão.



Eleições 2018: TRE-BA diz que eleitores foram alertados de forma 'insistente' sobre riscos de títulos serem cancelados

Foto: Conteúdo l 97News

A pós cerca de 586 mil pessoas perderem o título de eleitor na Bahia por causa do não recadastramento biométrico, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), alegou por meio de nota, nesta quarta-feira (3), que os eleitores foram avisados de forma insistente sobre a possibilidade de cancelamento e optaram por não realizar o procedimento, iniciado em 2017. De acordo com a Justiça Eleitoral, no total, 3,3 milhões de eleitores não vão votar nas eleições de outubro por causa do não recadastramento.“A Justiça Eleitoral baiana reforça que todas as medidas necessárias, tanto em divulgação quanto em disponibilização de postos para realização do procedimento, foram tomadas levando-se em conta o número de eleitores a serem biometrizados. Nesse sentido, diversas ações foram realizadas no intuito de ressaltar a importância do procedimento ao cidadão e, ao mesmo tempo, incentivá-lo a comparecer aos postos e cartórios eleitorais”. Segundo o órgão, os eleitores foram informados por meio de veículos de comunicação, entre outros. “Os alertas ao eleitor foram, de forma insistente, divulgados por meio das emissoras de TV e rádio, além de terem sido realizadas inúmeras ações conjuntas com o Governo da Bahia, prefeituras das cidades envolvidas, instituições públicas, iniciativa privada, instituições filantrópicas e com diversos outros parceiros.

Veja a nota:

 

“As ações realizadas no estado chegaram a ser comentadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, durante julgamento do Supremo que – por 7 votos a 2 – manteve o cancelamento dos títulos eleitorais daqueles que não compareceram à revisão biométrica.  “Pareceu-me adequado verificar como as coisas se passaram na Bahia, onde 586.333 títulos foram cancelados. E aqui verifiquei (...) que houve ampla campanha de divulgação do recadastramento biométrico. Não é possível afirmar que a população não estava informada ou que não houve todo o esforço possível para possibilitar o recadastramento. (...) Não consigo imaginar um esforço mais louvável e empenhado para transmitir essa informação”, disse ao proferir seu voto.

Por essas e diversas outras questões, o TRE baiano reitera que, além de ampliar a divulgação, fez o máximo possível para proporcionar mais comodidade e tranquilidade aos cidadãos durante todo ano de 2017, com a abertura de diversos postos em diferentes pontos da cidade e disponibilizou o serviço de agendamento que, apesar da grande procura desde os primeiros dias, registrava uma ausência de cerca de 50% dos eleitores agendados.

Após o prazo para conclusão do procedimento, 31 de janeiro de 2018, o mesmo esforço foi empregado pelo órgão no sentido de possibilitar a regularização daqueles que deixaram de atender a convocação.   Obedecendo ao Calendário Eleitoral 2018, esses eleitores tiveram até o último dia 9 de maio para garantir participação no pleito deste ano. Na capital, para reforçar o atendimento ao eleitor interessado em regularizar-se um novo posto, dessa vez na Estação Acesso Norte do Metrô, chegou a ser inaugurado. Durante o período de regularização, quase 350 mil títulos foram recuperados no estado”, reitera o comunicado.

CONTINUE LENDO


Eleitor pode conferir local de votação de forma rápida na internet

Foto: 97NEWS

Na última semana antes da votação do 1º turno das eleições, candidatos se mobilizam para as mas tentativas de angariar apoios e eleitores vão atrás de informações tanto sobre as opções em disputa quanto sobre os procedimentos para a votação. Uma das principais dúvidas é o local de votação. É possível conferir seção, zona e endereço por diversos canais na internet. No site do TSE (Clique aqui), o eleitor pode fazer a consulta. A opção está na página principal. Basta inserir o número do título de eleitor. Para quem esqueceu o registro do documento, uma alternativa é preencher nome, nome da mãe e data de nascimento. O sistema apresenta número do título, seção, zona, endereço e município. Para quem quiser usar as redes sociais, também há opções. 



Termina nesta quinta (4) a propaganda eleitoral gratuita no rádio e TV

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Termina nesta quinta-feira (4) a propaganda eleitoral gratuita em rádio e televisão do primeiro turno das eleições 2018, com a exibição de programas de candidatos a presidente da República e deputado federal. Os últimos programas dos candidatos a senador, deputado estadual e distrital foram apresentados hoje (3). No total foram 35 dias de propaganda eleitoral gratuita. Ainda segundo o calendário eleitoral, amanhã (4) também é o último dia para propaganda política em reuniões públicas, promoção de comícios e uso de aparelhagem de sonorização fixa, entre 8h e meia noite. Os debates no rádio e na televisão também só podem ocorrer até essa data, mas as transmissões que começarem na quinta à noite, por exemplo, podem se estender até as 7 horas da manhã do dia seguinte (5).



Denúncias de compra de votos e de outros crimes eleitorais podem trazer a PF para Brumado nesta reta final da campanha

A vinda da Polícia Federal a Brumado nesta reta final de campanha é cada vez mais provável, já que provas de compra de votos, inclusive no meio rural, já teriam sido obtidas (Foto: 97NEWS Conteúdo)

Os crimes de natureza eleitoral nestas eleições 2018 estão tendo uma atuação implacável por parte da Polícia Federal, que vem agindo com rigor no combate a estas práticas que ferem os princípios democráticos. Várias vêm sendo as denúncias nesse sentido nos últimos dias em Brumado, o que pode trazer a própria PF à cidade, pois até provas teriam sido coletadas de prepostos de certo candidato praticando a abominável compra de votos. A fiscalização que já está sendo rígida por parte da Justiça Eleitoral, agora deverá contar com a participação da Polícia Federal, o que pode, inclusive, gerar prisões e processos. Apesar dos grandes riscos dessa prática, os indícios são que ela ainda estaria sendo utilizada em Brumado para se obter um resultado muito acima do esperado do que o das urnas. Com os avanços tecnológicos, como os smartphones com câmeras cada vez melhores e os sistemas de monitoramento cada vez mais eficazes, a comprovação desses crimes fica muito mais fáceis que em eleições anteriores.  Então, nesse contexto, provas da prática de crimes eleitorais em Brumado, até no meio rural, especialmente da compra de votos, as quais são compostas de gravações de vídeos e fotos já foram passadas aos órgãos fiscalizadores. Caso essa projeção se confirme, os autores dos crimes eleitorais deverão ser presos e cumprir as penas propostas.  



Justiça declara que Vitória da Conquista não terá Lei Seca no dia da eleição

(Foto Ilustrativa)

Domingo, 07 de outubro, milhares de conquistenses irão às urnas para eleger deputado federal, deputado estadual, dois senadores, governador e presidente da República. Diferente de eleições anteriores, na capital do Sudoeste baiano não terá a tradicional lei seca que impede a venda de bebidas alcoólicas no dia da eleição. A Lei Seca proíbe a venda, compra e consumo de bebidas alcoólicas no dia da eleição, sob pena de ser conduzido para uma delegacia e receber multa. E os bares e restaurantes podem ser fechados. A Justiça Eleitoral de Conquista decidiu, como aconteceu na eleição passada, não aderir à lei seca, por acreditar que, durante a liberação das vendas de bebidas, não ter ocorrido nada de anormal. Em Brumado, apesar de ainda não ter um comunicado oficial, a Justiça deve seguir o padrão em todo o país, e o consumo de bebidas alcóolicas em bares e restaurantes deve ser proibido. 



Eleitores não podem ser presos a partir desta terça-feira (2)

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Nenhum eleitor poderá ser preso ou detido exceto em casos de flagrante delito ou de sentença criminal condenatória por crime inafiançável por desrespeito a salvo-conduto, a partir desta terça-feira (2), a cinco dias das eleições. A orientação está na legislação e prevista no calendário eleitoral. A eleição será realizada no próximo domingo (7) em todo país. Serão escolhidos os próximos ocupantes dos cargos de presidente, vice-presidente, governador e vice, senador e deputados federais e estaduais.



Eleições 2018: Eleitor deve estar atento à ordem de votação na urna para não teclar errado

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A menos de uma semana para o primeiro turno das eleições é importante lembrar alguns detalhes, que não podem ficar de lado porque determinam o rumo dos resultados. Um deles é sobre a ordem de votação. Diferentemente das votações anteriores, este ano a escolha na urna, para deputado, foi invertida. Agora o deputado federal deve ser escolhido antes do estadual ou distrital. A Justiça Eleitoral definiu que, primeiro, vêm as eleições proporcionais e depois as definidas pela maioria dos votos. Assim, a ordem é a seguinte: primeiro, para deputado federal, com quatro dígitos; depois para estadual ou distrital, com cinco dígitos cada. Em seguida, a escolha é para a primeira e a segunda vaga no Senado, com três dígitos. Por fim, a votação para o cargo de governador, com dois dígitos, assim como para o cargo de presidente da República, o último a ser escolhido pelos eleitores. Lembrando que, antes de confirmar o voto ao digitar a tecla verde é importante conferir o nome na tela da urna e a foto do candidato escolhido.



Justiça Eleitoral cria aplicativo que permite o cidadão acompanhar contagem de votos em todo país

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A Justiça Eleitoral disponibilizou no sábado (29) o aplicativo “Resultados”, uma ferramenta que permite aos cidadãos acompanharem o andamento do processo de totalização das Eleições 2018. A aplicação é uma versão atualizada do “Apuração 2014”, desenvolvida para o pleito daquele ano, que se tornou o aplicativo mais baixado do Tribunal Superior Eleitoral. Com o novo app é possível acompanhar a contagem de votos de todo o Brasil e visualizá-la a partir de consulta nominal, que apresenta o quantitativo de votos totalizados para cada candidato com a indicação dos eleitos ou dos que foram para o segundo turno. A nova versão traz inúmeras novidades em relação à anterior. Dentre as mudanças, está o aprimoramento do layout do sistema, que aparece completamente renovado com a apresentação das fotos de todos os candidatos que disputam a eleição. Outra inovação diz respeito à experiência do usuário, que foi aumentada em relação à versão anterior. Com o “Resultados” será possível consultar, na mesma tela, informações referentes a todos os cargos majoritários (presidente, governador e senador). Nas eleições deste ano, além do “Resultados”, o Tribunal disponibiliza outros cinco aplicativos:  JE Processo, Boletim de Mão, E-título, Mesários e Pardal. Todos estão disponíveis para o eleitor tanto na versão para Android quanto para IOS e podem ser baixados nas lojas virtuais Apple Store e Google Play.



Eleições 2018: Campanha silenciosa e limpa exige maior esforço de candidatos

Foto: Reuters

A mais restritiva e curta das últimas campanhas eleitorais, por conta da nova legislação, fez sumir das ruas os costumeiros outdoores, "pirulitos", muros pintados e carros de som circulando diariamente tocando os jingles e chamadas para eventos das chapas majoritárias e proporcionais. Na falta destes recursos que ajudavam a esquentar o clima das eleições, os candidatos apostam mais ainda nas atividades de corpo a corpo. Tendo que "botar mais sebo nas canelas", na fala deles, para percorrer diariamente as cidades onde atuam. Os candidatos fazem caminhadas, reuniões e inauguram comitês eleitorais. São exaustivas agendas de visitas para injetar ânimo na base eleitoral que construíram e ampliar a visibilidade às suas campanhas pela reeleição. A estratégia tem exigido um ritmo ainda maior e muito fôlego para cumprir os compromissos. "Esta é uma campanha estranha, silenciosa e sem visibilidade nas ruas, pela falta dos carros de som, exceto nas atividades dos candidatos, e a falta das peças das campanhas. Nós procuramos esquentar o clima, motivar a nossa militância e os eleitores, divulgando os nossos trabalhos e o projeto político para continuar melhorando a vida das pessoas do nosso estado", diz um dos candidatos para o pleito estadual. Segundo outro candidato a deputado Federal, com a nova legislação, há muita diferença na campanha atual, que impõe intensa correria do corpo a corpo. "Na verdade, estamos fazendo o que temos realizado durante todos os períodos eleitorais, porque visitamos os municípios constantemente para ouvir as demandas de cada um. Só que agora estamos fazendo todos os percursos em menor tempo, porque também o período da campanha foi encurtado em relação às anteriores”.



Com mais de 500 mil de títulos cancelados, Bahia lidera o ranking nacional

A Bahia concentra um total de 586.333 títulos eleitorais cancelados e é o estado brasileiro em que esse índice é o maior. Metade dos títulos de eleitor cancelados em todo o Brasil está concentrada em cinco estados. O segundo estado com o maior número é São Paulo (375.169), seguido pelo Paraná (257.941), Ceará (234.487) e Goiás (219.426). Os estados da Região Norte foram os que menos registraram cancelamentos de títulos, porém, esses estados também concentram um menor número de eleitores. Roraima, por exemplo, teve 12.214 cancelamentos, seguido do Acre com 13.564 títulos anulados. Conforme dados da Justiça Eleitoral, no total, 3.368.447 eleitores não vão votar nas eleições de outubro porque não compareceram aos cartórios eleitorais nos municípios em que houve o recadastramento para identificação biométrica ou devido a outras restrições.



Por 7 a 2, Supremo nega pedido para liberar voto de eleitores com título cancelado

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Por sete votos a dois, o Supremo Tribunal Federal rejeitou nesta quarta-feira (26) pedido apresentado pelo PSB para autorizar a votação dos eleitores que tiveram o título cancelado por não terem comparecido à revisão do eleitorado nem terem feito o cadastramento biométrico. Para a maioria dos ministros, a legislação que permite o cancelamento do título de quem não comparecer à revisão do eleitorado não fere a Constituição nem prejudica os eleitores. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cerca de 3,4 milhões de eleitores tiveram título cancelado por não comparecer à revisão do eleitorado, na qual o cadastramento biométrico é realizado. Com a decisão, o Supremo confirma o cancelamento desses títulos. O PSB pediu ao Supremo para liberar a votação de quem perdeu o cadastramento biométrico no primeiro turno. O partido também fez pedido alternativo para que, pelo menos, as pessoas sejam liberadas a votar no segundo turno. A ação do partido argumentou que cerca de 4 milhões de eleitores não fizeram a biometria e que seria injusto impedir que votem. 



Eleições 2018: Supremo começa a decidir se eleitor que não fez biometria pode votar

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar na tarde desta quarta-feira (26) a ação protocolada pelo PSB para evitar o cancelamento dos títulos de eleitores que não realizaram o cadastramento por biometria em todo o país. O relator do caso é o ministro Luís Roberto Barroso. De acordo com a Justiça Eleitoral cerca de 3,3 milhões eleitores se enquadram na situação. Segundo a legenda, as resoluções do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que disciplinaram o cancelamento do título como penalidade ao eleitor que não realizou o cadastro biométrico obrigatório dentro do prazo são inconstitucionais, porque resultaram no indevido cerceamento do direito de votar. Na avaliação do partido, “tudo indica que a maioria dos eleitores privados do direito ao voto é de cidadãos humildes” e que não tiveram acesso à informação para cumprir a formalidade. No processo, a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou contra a ação por entender que para ter direito ao voto, preceito fundamental previsto na Constituição, o alistamento dos eleitores deve ser obrigatório. “O sufrágio universal depende tanto do voto universal quanto do alistamento eleitoral hígido. Não se pode relativizar um propósito de permitir o outro sem lesar o sufrágio universal, a democracia e a Constituição”, argumentou a PGR.