ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

LEM: Homem é suspeito de agredir companheira e colocar fogo na casa

46ª CIPM inicia campanha contra a violência doméstica na região de Livramento de Nossa Senhora

Embasa lança Agência Virtual com diversos serviços

Auxílio de R$ 600 tira temporariamente 72% da extrema pobreza, diz ministério

Pagamento do Fies está suspenso até dezembro

Hemoba tem estoque crítico de bolsas de sangue por causa de queda nas doações

Faça seu exame de PSA no LAB

Brumado chega a 247 casos do novo coronavírus e 56 em tratamento

Cerca de meia tonelada de maconha é apreendida em Campo Formoso e Curaçá

Rui diz que cidades com aumento de casos da Covid-19 terão medidas mais duras de restrição

Tanhaçu registra primeiros casos de contaminação pelo novo coronavírus

86% das prefeituras baianas estão irregulares na transparência dos gastos com Covid-19, aponta TCM

Homem ateia fogo em residência e tira a própria vida no município de Livramento de Nossa Senhora

Brumado: Mesmo sendo na modalidade 'pregão presencial', população questiona contrato entre Câmara e casa de peças no valor de 122 mil

Pré-candidato a vereador é preso com carro de luxo roubado em Contendas do Sincorá

Brumado: Caminhão carregado com gesso perde o freio e bate em muro no bairro Olhos D'água

Bahia tem mais de 3.500 novos casos de Covid-19 em 24h

Moradores registram 'invasão' de gafanhotos no município de Milagres

Caetité registra primeira morte provocada pelo coronavírus

Enem será em 17 e 24 de janeiro de 2021, diz MEC



BUSCA PELA CATEGORIA "Brasil"

Auxílio de R$ 600 tira temporariamente 72% da extrema pobreza, diz ministério

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O auxílio emergencial de R$ 600 removeu temporariamente da extrema pobreza 72% dos domicílios brasileiros que receberam os recursos, segundo estudo do Ministério da Economia. Para chegar à conclusão, técnicos da pasta dividiram a análise dos beneficiados em dez faixas de rendimento, sendo a mais vulnerável aquela com renda de até R$ 56,62 mensais por pessoa. Esse grupo está em situação de extrema pobreza, segundo critérios usados pelo governo federal (famílias com renda mensal de até R$ 89 per capita). Esses domicílios são formados por pessoas que não possuem uma fonte de recursos advinda do mercado de trabalho formal e por indivíduos sem qualquer tipo de renda. O estudo afirma que, com o auxílio de R$ 600, mais de 7 em cada 10 domicílios saíram desse grupo e se moveram para faixas superiores de renda de forma temporária. A segunda faixa já está fora da extrema pobreza, segundo os critérios do governo, por ter rendimento de R$ 233 mensais por pessoa. A linha da extrema pobreza usada pelo governo, no entanto, é mais baixa do que as adotadas por organismos internacionais. A ONU (Organização das Nações Unidas) considera que está na categoria quem tem renda mensal de US$ 1,90 por dia (ou R$ 304,38 mensais, considerando a cotação desta quinta-feira). Caso seja aplicado o critério da ONU ao estudo do Ministério, 32% dos domicílios beneficiados saíram da extrema pobreza durante o período de concessão do auxílio emergencial. Segundo o Ministério, o programa é concentrado nos 30% mais pobres da população e seu direcionamento à pobreza só é menor que no Bolsa Família. Na visão da pasta, programas como o BPC (benefício de prestação continuada, pago a idosos e deficientes carentes), por exemplo, pagam a maior parte da renda para indivíduos com rendimento acima do valor mediano da distribuição.



Pagamento do Fies está suspenso até dezembro

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, conforme publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (10), o projeto que suspende o pagamento de parcelas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) até 31 de dezembro, devido à pandemia do coronavírus, que culminou em crise econômica e suspensão das aulas. O presidente o vetou o trecho que tirava do Comitê Gestor do Fies a competência de definir os cursos aptos ao financiamento complementar do Novo Fies. Conforme o projeto, ficam suspensos a obrigação de pagamento das parcelas regulares do saldo devedor; a obrigação de pagamento dos juros incidentes sobre o financiamento; o pagamento de parcelas de renegociação de contratos.



Enem será em 17 e 24 de janeiro de 2021, diz MEC

Foto: Divulgação

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que teve a aplicação adiada por causa da pandemia do novo coronavírus, foi remarcado para os dias 17 e 24 de janeiro, na sua versão impressa. A nova data para aplicação das provas foi divulgada na quarta-feira (8), durante coletiva de imprensa. A versão digital do exame será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Já a reaplicação das provas está marcada agora para os dias 24 e 25 de fevereiro do ano que vem. Os resultados serão divulgados no dia 29 de março. Segundo o MEC, a denição das datas foi construída após diálogo com as secretarias estaduais de Educação e entidades que representam as instituições de ensino superior, tanto privadas quanto públicas.



Nas redes sociais, Bolsonaro elogia governadores e prefeitos por medidas de isolamento

Foto: Reprodução l Marcos Correa-PR

Nesta quarta-feira (08), o presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais para reconhecer o trabalho de governadores e prefeitos no combate ao coronavírus. Ele afirmou que as medidas de isolamento adotadas por chefes de estados e municípios sempre “visaram retardar o contágio”. Na terça-feira (07) o presidente anunciou que foi diagnosticado com o vírus após apresentar sintomas da doença e foi submetido a bateria de exames, que identificaram a Covid-19. Na publicação, Bolsonaro afirma que o governo atendeu a todos os recursos e meios necessários e citou o Auxílio Emergencial e as medidas para preservar empregos sem “propagar o pânico”. “Sempre disse que o combate ao vírus não poderia ter um efeito colateral pior que o próprio vírus”, escreveu.

Foto: Reprodução


Diante da atual pandemia, Testemunhas de Jeová realizam congresso on-line

Foto: Divulgação

A série anual de congressos das Testemunhas de Jeová vai começar neste ano de uma maneira bem diferente. No mundo inteiro, todos poderão assistir ao programa do evento simultaneamente e sem sair de casa! Isto porque a partir de 11 de julho, as sessões do congresso começarão a estar disponíveis no site (aqui). Diante das dificuldades causadas com a atual pandemia de Covid-19 e outros problemas observados no mundo inteiro, o tema escolhido para o congresso de 2020 foi “Não Perca a Alegria!”. O objetivo é ajudar as pessoas a perceberem as razões que elas têm para serem felizes. Além disso, o evento demonstrará como desenvolver a alegria que vem de Deus, continuar alegres apesar de problemas e como externar essa alegria a outros. O programa, composto de mais de 50 partes envolvendo discursos, leituras dramatizadas, entrevistas e vídeos curtos será dividido em seis sessões. As Testemunhas de Jeová têm obedecido às orientações das autoridades governamentais e órgãos de saúde desde o início da pandemia de Covid-19. Por isso, começaram a realizar suas reuniões semanais através de plataformas virtuais. Com relação ao congresso, a solução encontrada foi disponibilizar o programa semanalmente através do site. As sessões, que nos anos anteriores costumavam ocorrer em períodos de manhã e tarde, entre sexta-feira e domingo, estarão disponíveis de acordo com o cronograma: Dia 11/07 (sexta-feira):Manhã; dia 18/07 (sexta-feira): Tarde; dia 1º de agosto (sábado): Manhã; dia 08/08 (sábado): Tarde; dia 22/08 (domingo): Manhã e dia 29/08 (domingo): Tarde.

 



Principal acionista da Ricardo Eletro é preso em operação policial por sonegação

Foto: Reprodução

Fundador e ex-principal acionista da rede varejista Ricardo Eletro, o empresário Ricardo Nunes foi preso hoje (8) em São Paulo, em meio a uma operação de combate à sonegação fiscal e lavagem de dinheiro em Minas Gerais. De acordo com investigadores, aproximadamente R$ 400 milhões em impostos foram sonegados ao longo de cinco anos. A operação foi deflagrada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), pela Receita Estadual e pela Polícia Civil. Outros dois empresários do ramo de eletrodomésticos e eletroeletrônicos também são alvos. A força-tarefa cumpre três mandados de prisão e 14 de busca e apreensão. Em Minas Gerais, os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Belo Horizonte, Contagem e Nova Lima. Em São Paulo, há alvos na capital e em Santo André.



Presidente Jair Bolsonaro testa positivo para coronavírus

Foto: Reprodução l TV Record

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) testou positivo para covid-19. A revelação foi feita nesta segunda-feira (07) pelo próprio chefe do Executivo, em entrevista à imprensa. Segundo o presidente, desde o último domingo (05), ele vem sentindo alguns sintomas da doença e fez o exame em Brasília. O resultado foi divulgado no fim desta manhã. "Começou com uma certa indisposição, se agravou na segunda, com cansaço, indisposição e febre de 38 graus. O médico da presidência, apontando a contaminação por covid-19, fui fazer uma tomografia no hospital. Equipe médica decidiu dar hidroxicloroquina e aztromicina. Como acordo muito durante a noite, depois da meia-noite senti uma melhora, às 5 da manhã tomei a segunda dose e estou me sentindo bem", disse Bolsonaro. Ainda de acordo com Bolsonaro, ele está em bom estado de saúde e, nesse momento, no Palácio da Alvorada. Desde que retornou dos Estados Unidos, em março, o presidente e sua comitiva fizeram exames para covid-19. O grupo que acompanhou o presidente aos EUA teve mais de 20 pessoas infectadas. Bolsonaro chegou a fazer três exames para a doença na ocasião e, durante meses, resistiu a divulgar os resultados. Somente em maio, após uma ação na justiça, Bolsonaro revelou que usou pseudônimos para realizar os exames, que teriam atestado negativo.



Governo sanciona MP que criou programa de manutenção do emprego durante pandemia

Foto: Luciano Santos l 97News

Na última segunda-feira (6), o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Medida Provisória (nº 936), que instituiu o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda. A medida foi feita pelo próprio Bolsonaro em abril, tramitando no Congresso Nacional e sendo aprovada pelos parlamentares no mês passado, com alterações. A MP permite que durante o estado calamidade pública devido à pandemia do novo coronavírus, a suspensão do contrato de trabalho por até 60 dias e a redução de salários e da jornada de trabalho pelo período de até 90 dias. No caso de redução, o governo paga um benefício emergencial ao trabalhador, para repor parte da redução salarial e, ao mesmo tempo, reduzir as despesas das empresas em um período em que elas estão com atividades suspensas ou reduzidas. O benefício pago pelo governo é calculado aplicando-se o percentual de redução do salário ao qual o trabalhador teria direito se requeresse o seguro-desemprego, ou seja, o trabalhador que tiver jornada e salário reduzidos em 50%, seu benefício será de 50% do valor do seguro desemprego ao qual teria direito, se tivesse sido dispensado. No total, o benefício pago pode chegar até a R$ 1.813,03 por mês. As informações são do site Bahia Notícias.

 



Mesmo após encerramento de atualizações, Caixa Tem continua com problemas de instabilidade

Foto: Reprodução l Agência Brasil

O aplicativo Caixa Tem, da Caixa Econômica Federal (CEF), tem apresentado instabilidade há pelo menos uma semana. Usuários do app utilizaram as redes sociais para apontar falhas na ferramenta. Esses problemas se repetem mesmo após a conclusão da atualização na base de dados feita no sistema. De acordo com o vice-presidente de tecnologia da CEF, Cláudio Salituro, as atualizações foram encerradas e o aplicativo voltaria a funcionar na tarde da última quinta-feira (2). A Caixa informou que “nesta primeira semana de julho, em que ocorrem os processamentos de fechamento e início de mês, somados aos lançamentos dos créditos dos benefícios emergenciais e folhas de pagamento mensais, alguns serviços podem apresentar intermitência momentânea”. O banco ainda informa “que os clientes e beneficiários estão conseguindo concluir as operações, apesar das intermitências. Neste sentido, registramos que o Caixa Tem acumulou até 30/06 mais de 1 bilhão de consultas de saldo/extrato e 17 milhões de pagamentos de boleto”.



Após adiamento de eleição, TSE posterga prazos eleitorais de julho em 42 dias

Foto: Reprodução

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou na sexta-feira (3) que todos os prazos previstos no calendário eleitoral para o mês de julho serão prorrogados em 42 dias. A medida foi feita para adequar as datas com as mudanças provocadas pela aprovação da emenda constitucional que adiou as eleições municipais para novembro em função da pandemia da Covid-19. As informações são da Agência Brasil. Os 36 prazos que foram postergados para agosto envolvem restrições que impedem agentes públicos de fazerem contratações, aumentar despesas públicas, inaugurar obras, além das datas para o eleitor com deficiência pedir atendimento especial e para as convenções partidárias dos candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereadores. Em agosto, após o fim do recesso no Judiciário, novas alterações nos prazos dos meses seguintes do calendário eleitoral serão divulgadas pelo TSE. Nesta quinta-feira (2), o Congresso Nacional promulgou a Emenda Constitucional 107, que adia as eleições municipais de outubro para novembro deste ano. Dessa forma, os dois turnos eleitorais, inicialmente previstos para os dias 4 e 25 de outubro, serão realizados nos dias 15 e 29 de novembro. O adiamento contou com o aval do TSE.



Auxílio emergencial foi 'pago' a mais de 1.300 mortos na Bahia, aponta TCU

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O benefício do auxílio emergencial do governo federal foi pago a 1.358 pessoas mortas na Bahia, de acordo com uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU). As informações são do site G1. De acordo com o relatório, esses pagamentos irregulares geraram o prejuízo de R$ 888 mil aos cofres públicos, valor que pode aumentar caso os pagamentos não sejam interrompidos. Outras irregularidades são apontadas pelo relatório. Além dos casos de mortos beneficiados, outro dado que chama a atenção é que 2.091 pessoas com CPF nulo, suspenso ou cancelado também receberam o auxílio emergencial. No total, o TCU identificou que 39.636 pessoas na Bahia recebem o auxílio indevidamente. Entre as irregularidades estão: beneficiários do INSS; beneficiários emergenciais; servidores e pensionistas municipais, estaduais e federais; pessoas que estão recebendo seguro desemprego; pessoas que estão recebendo auxílio reclusão; CPFs com falha na identificação; pessoas que recebem múltiplos auxílios emergenciais; pessoas com renda além do limite, além dos falecidos e CPFs cancelados. Todos esses benefícios concedidos irregularmente geraram prejuízo de quase R$ 26,4 milhões. 

 



Hoje é o último dia para pedir o auxílio emergencial

Foto: Luciano Santos l 97News

Para quem ainda não se cadastrou a fim de receber o auxílio emergencial de R$ 600, o prazo termina nesta quinta-feira (2), às 23h59, informou a Caixa Econômica Federal. O auxílio emergencial é um benefício financeiro destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos, desempregados e pessoas de baixa renda e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus. Inicialmente proposto para vigorar por três meses, com o pagamento de três parcelas de R$ 600, o benefício foi prorrogado por mais dois meses, com o pagamento de mais duas parcelas. Pelas regras, até duas pessoas da mesma família podem receber o auxílio. Para as famílias em que a mulher seja a única responsável pelas despesas da casa, o valor pago mensalmente é de R$ 1.200. Quem estava no Cadastro Único até o dia 20 de março e que atende às regras do programa, recebe os pagamentos sem precisar se cadastrar no site da Caixa. Quem tem o Bolsa Família pode receber o auxílio emergencial, desde que ele seja mais vantajoso. Nesse período, o Bolsa Família de quem recebe o auxílio fica suspenso. As pessoas que não estão inscritas no Bolsa Família nem no CadÚnico e preenchem os requisitos do programa podem se cadastrar no site auxilio.caixa.gov.br ou pelo App Caixa (Auxílio Emergencial), disponível nas lojas de aplicativos. Depois de fazer o cadastro, a pessoa pode acompanhar se vai receber o auxílio emergencial, consultando no próprio site ou aplicativo.



Coronavírus já chegou a 90% das cidades brasileiras, diz Ministério da Saúde

Foto: Luciano Santos l 97News

O novo coronavírus já atingiu 90% (5.021) das cidades brasileiras e continua avançando pelo interior do país, segundo o Ministério da Saúde. Desse total de municípios, 74% têm apenas de 1 a 100 casos. Além disso, 2.551 (45,8%) dos municípios registraram algum óbito. Por causa da interiorização da doença, o programa Diagnosticar para Cuidar passará a ofertar testes também para pacientes com sintomas leves na atenção básica. O Ministério da Saúde, de forma geral, avaliou que no país o número de casos aumentou e o número de óbitos está se estabilizando, um indicativo de que o país pode estar chegando a um platô em relação às mortes. Dados apresentados pela pasta na quarta-feira (1º) apontam que o país registra 1.448.753 casos confirmados, com 60.632 mortes. O cenário da epidemia, porém, variou pelo país de uma semana para outra. Segundo o ministério, todas as regiões tiveram aumento de casos. A pasta divulgou ainda que 148.785 pessoas (44,7%) foram internadas e 54.294 (64%) morreram com síndrome respiratória aguda grave. A maioria tem mais de 60 anos, era do sexo masculino e pardo. Das pessoas que morreram, 60% apresentavam algum fator de risco, principalmente cardiopatia, diabetes e doença renal.



Governo cria novo programa chamado 'Renda Brasil' que vai pagar R$ 300 a beneficiários

Foto: Divulgação

O Governo Federal lançou esta semana o programa intitulado Renda Brasil que pagará entre R$ 200 a R$ 300 aos beneficiários, disse Paulo Guedes, ministro da economia. O Renda Brasil irá ampliar o Bolsa Família e englobar diversos outros programas do governo. Com isso o Renda Brasil terá uma abrangência superior ao Bolsa Família que paga os beneficiários um valor que varia entre R$ 89 a R$ 205 para famílias com crianças ou adolescentes na escola. No total são 13,5 milhões de famílias beneficiadas pelo programa de acordo com a Caixa Econômica Federal. As expectativas do governo é de que cerca de 31 milhões de cidadãos sejam beneficiados pelo Renda Brasil, incluindo 20 milhões de pessoas que recebem o Auxílio Emergencial pelo Bolsa Família e mais 11 milhões que foram incluídos recentemente para ter direito ao benefício. De acordo com informações o ministério da economia desenvolveu uma estratégia para as outras 25 milhões de pessoas que são pequenos empresários e trabalhadores informais que não farão parte do Renda Brasil. Para estes trabalhadores a ideia é que os mesmos possam ser formalizados por meio da Carteira Digital Verde e Amarela, novo programa que será lançado e funcionará como uma espécie de “rampa” de acesso social, para sair da assistência do auxílio emergencial para a formalização e inclusão no mercado de trabalho. A pandemia do novo coronavírus, mostrou um outro lado em que revelou a necessidade de fortalecer os programas sociais que na verdade não atinge quem deveria, que são os mais necessitados no país. O Renda Brasil é a aposta da equipe econômica do governo para evitar uma queda da economia e proteção dos vulneráveis que já foram identificadas durante o programa do Auxílio Emergencial e com o próprio fim do programa.



Governo Federal confirma prorrogação do pagamento do auxílio emergencial

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou nesta terça-feira (30) que o governo federal vai prorrogar o auxílio emergencial, mas não deu detalhes sobre os valores que devem ser pagos. Segundo ele, o presidente Jair Bolsonaro deve anunciar esses valores ainda esta tarde. Guedes também disse que, após o período de extensão do auxílio, o governo vai anunciar novos programas para a retomada do crescimento econômico do país. Ele participou de audiência virtual da comissão mista que acompanha as ações de combate às crises sanitária e econômica provocadas pela covid-19.



Brasil tem total de 57.622 mortes e registra 30.476 novos casos de Covid-19 no domingo

Foto: 97NEWS

O Brasil registrou, no domingo (28), 30.476 novos casos e 552 mortes pela Covid-19, de acordo com boletim divulgado pelo Ministério da Saúde. Com os números atualizados, o país contabiliza oficialmente o total de 57.622 óbitos e 1.344.143 casos confirmados do novo coronavírus. O Nordeste registrou 18.566 novos casos, somando um total acumulado de 459.708. Já na Bahia, foram computados 3.251 novos infectados e 51 mortes neste domingo. O estado soma agora 68.495 casos e 1.748 óbitos pela Covid-19.



Tempo de trabalho rural infantil poderá ser computado para aposentadoria

Foto: Reprodução

O tempo de trabalho rural infantil poderá ser computado para efeitos previdenciários. De acordo com informações da Agência Brasil, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) reconheceu a ilegalidade do trabalho infantil, mas entendeu que não somar este tempo de serviço seria punir o trabalhador duas vezes. A decisão se deu em um caso julgado no início do mês, no qual um homem que começou a trabalhar aos 11 anos de idade com a família pediu para que o período até completar os 14 anos fosse computado como tempo de serviço, ao solicitar a aposentadoria na Previdência Social. Em instâncias inferiores, foram levados em consideração apenas o período a partir dos 14 anos, por ser permitido por lei. No STJ, entretanto, a Primeira Turma entendeu que não existe idade mínima para computar o tempo de serviço, mesmo que o trabalho seja ilegal. “Reafirma-se que o trabalho da criança e do adolescente deve ser reprimido com energia inflexível, não se admitindo exceção que o justifique. No entanto, uma vez prestado o labor o respectivo tempo deve ser computado, sendo esse cômputo o mínimo que se pode fazer para mitigar o prejuízo sofrido pelo infante, mas isso sem exonerar o empregador das punições legais a que se expõe quem emprega ou explora o trabalho de menores”, afirmou o ministro Napoleão Nunes Maia, relator do caso, destacando que o reconhecimento não é uma chancela do Judiciário ao trabalho infantil.



Avon demite executiva denunciada por manter idosa em trabalho análogo à escravidão

Foto: Divulgação l MPT

Na última sexta-feira (26), a empresa Avon demitiu uma executiva de nome Mariah Corazza Üstündag. De acordo com o site UOL, a mulher foi denunciada por manter, em casa, uma idosa de 61 anos em trabalho análogo à escravidão. Acusada de violar os direitos humanos, ela chegou a ser presa, mas foi liberada após pagar fiança de R$ 2.100. Ainda segundo o site, Mariah, que tem 29 anos, mora em uma área nobre da capital paulista e mantinha a idosa em um cômodo utilizado como depósito. No local, que não tinha banheiro. A idosa, que não teve a identidade revelada, trabalhava para a família por pelo menos 20 anos, mas 13 anos de serviço ela sequer teve a carteira assinada. Como agravante, a senhora também não recebia 13º salário e não tinha férias. Em nota, a empresa informou em nota que não admite violações dos direitos humanos por parte de seus colaboradores e que prestará acolhimento à vítima. O Ministério Público do Trabalho encaminhou na sexta-feira (26) um pedido à Justiça do Trabalho em São Paulo para bloqueio da venda da casa, enquanto o processo ainda esteja em aberto. Além do atendimento a solicitação, foi determinado que a idosa receberá três parcelas do seguro desemprego. 



Com 32% de aprovação, pesquisa também aponta 44% de reprovação contra Bolsonaro

Foto: Reprodução

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha mostrou que o governo Jair Bolsonaro (sem partido) tem a aprovação de 32% dos entrevistados, enquanto 23% consideram regular e 44% acreditam que é ruim ou péssimo. Do número total, 1% não sabe ou não respondeu. O levantamento foi divulgado na noite de quinta-feira (25), pelo jornal Folha de São Paulo, e foi realizado em 23 e 24 de junho, com 2.016 eleitores que possuem telefone celular em todos os estados brasileiros. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.



Nuvem de gafanhotos vindo da Argentina se aproximando do Brasil

Foto: Reprodução

A proximidade de uma nuvem com cerca de 400 milhões de gafanhotos tem tirado o sono de produtores rurais do Brasil, principalmente dos do Rio Grande do Sul. Os insetos estão a cerca de 130 quilômetros de Barra do Quaraí (RS), na fronteira do Brasil com a Argentina, e estão se dirigindo para o sul. Na última segunda-feira (22), a autoridades do governo da Argentina informaram que a nuvem de gafanhotos levantou voo na província de Corrientes e que pode atravessar a fronteira com o Rio Grande do Sul. Segundo as autoridades argentinas, a nuvem teve origem no Paraguai e vem atravessando o país desde a semana passada. Em 2017, uma nuvem de gafanhotos também se aproximou do Rio Grande do Sul, mas depois acabou se afastando. A nuvem de insetos tem dez quilômetros de extensão e é de difícil controle. Caso avance mesmo da Argentina para o Rio Grande do Sul, pode atingir plantações como trigo, aveia e cevada. As videiras, de onde saem os famosos vinhos gaúchos, também podem ser afetadas, assim como pomares de frutas cítricas, oliveiras, áreas de cultivo de hortaliças e até mesmo a pastagem para gado. Os gafanhotos são animais que se alimentam em geral de folhosas e têm hábitos vorazes. Na fase de crescimento é que se alimentam mais. É um animal polífago, que se alimenta de diversos vegetais. Caso ocorra o avanço da nuvem para o Brasil, traria prejuízos para o campo e aumento nos preços, ainda não calculados.