ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confianças do comércio e serviços sobem em julho, diz FGV

Em onda extrema de frio no país, temperatura chega a -7,8ºC em SC

Reumatologista da Clínica Mais Vida fala sobre infiltração e sua importância nos tratamentos reumáticos

Brumado: Prisão domiciliar de grávida presa com 90 kg de maconha pode ser decretada hoje (29)

Brasil ultrapassa marca de 98 milhões de vacinados com primeira dose contra Covid-19

Ministro da Saúde pede que brasileiros tomem segunda dose contra Covid-19

Homem é preso suspeito de estuprar enteada por 17 anos em Juazeiro

Brumado: 6 estão hospitalizados por conta da Covid-19

Anagé: Três ciganos suspeitos de envolvimento nas mortes de PMs em Conquista morrem em confronto

Brumado: AUCIB protocola ofícios solicitando da Câmara uso do veículo oficial por empresa privada

Em solo brumadense, ex-vereador Márcio Moreira é recebido por familiares e amigos sob fortes emoções

Brumado: Após saber pela imprensa sobre 'Operação Mobile', criminoso devolve celular de R$ 6 mil ao proprietário

Com foto de homem armado, governo Bolsonaro faz homenagem ao Dia do Agricultor

Brumado: Cantor Sissa Night se recupera de cirurgia após acidente com 'Tuk Tuk'

Ex-vereador e empresário Márcio Moreira recebe alta após ser curado da Covid-19; veja

Brumado: Idosa diz estar traumatizada após ser atacada por cachorros: 'Muito medo'

Brumado será contemplado com o serviço de reconhecimento facial e de placas

Conquista: Idosa de 73 anos sofre mal súbito e morre na estação Herzem Gusmão

Faça seu cartão GRNCred na CDL de Brumado; conheça nossos credenciados

Partiu Estágio convoca 899 universitários para vagas em 44 municípios baianos



BUSCA PELA CATEGORIA "Brasil"

Confianças do comércio e serviços sobem em julho, diz FGV

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Os índices de Confiança do Comércio e dos Serviços registraram altas na passagem de junho para julho deste ano. O Índice de Confiança dos Serviços cresceu 4,2 pontos e chegou a 98 pontos, em uma escala de zero a 200, o maior patamar desde março de 2014 (98,3 pontos), segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). Foi a quarta alta consecutiva do indicador, puxada principalmente pelo Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro e que avançou 6,5 pontos, para 105,6 pontos. O Índice da Situação Atual, que mede a percepção sobre o presente, subiu 1,7 ponto, para 90,4 pontos. O Índice de Confiança do Comércio subiu 5,1 pontos no período e atingiu 101 pontos, nível mais alto desde janeiro de 2019 (102,3 pontos). É a terceira alta consecutiva do indicador. O crescimento do setor também foi influenciado principalmente pelo Índice de Expectativas, que teve alta de 5,6 pontos e chegou a 93,2 pontos. O Índice de Situação Atual subiu 4,5 pontos para 108,7 pontos, maior valor desde dezembro de 2010 (110,2 pontos).



Em onda extrema de frio no país, temperatura chega a -7,8ºC em SC

Foto: Reprodução l Mycchel Legnaghi

Na região onde estão as cidades mais frias do Brasil, em Santa Catarina, os termômetros chegaram a marcar -7,8ºC no amanhecer de quarta-feira (28), no município de Bom Jardim da Serra. Em meio à onda de frio extremo que atinge o país, a região ainda não teve registro de neve, mas as paisagens congelaram com as mínimas negativas. A temperatura mais baixa foi registrada na localidade conhecida como Morro da Igreja, a cerca de 1.800 m de altitude. Em Urupema, a mínima foi de -7,3ºC, enquanto em São Joaquim os termômetros marcaram -5,8ºC e, em Urubici, -5,6ºC. A Defesa Civil de Santa Catarina aponta que 51 municípios monitorados no estado tiveram temperaturas negativas. O órgão diz que não descarta que as temperaturas podem ter ficado abaixo de zero também em outras localidades sem estações meteorológicas. Segundo cálculos da MetSul, empresa de meteorologia, a sensação térmica na região do Morro da Igreja, que fica em uma área pertencente à Aeronáutica, chegou a -20ºC nesta quarta. A temperatura de -7,8ºC igualou a mínima recorde de julho no local que havia sido registrada em 2013, ainda de acordo com análise da empresa, o que indicaria a “grande e incomum intensidade da massa de ar frio de origem polar” presente agora no país. Essa massa de ar frio, com características de ar polar, que começou ainda na terça-feira (27), já está instalada na região Sul, segundo o Epagri/Ciram (Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina), com condições de neve em algumas cidades.

 

 



Brasil ultrapassa marca de 98 milhões de vacinados com primeira dose contra Covid-19

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O Brasil ultrapassou na quarta-feira (29) a marca de 98 milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose contra Covid-19. Ao todo, 98.202.468 pessoas, o que representa 46,38% da população. Já 18,65% dos brasileiros, ou , 39.493.648 pessoas, já concluíram o esquema vacinal recebendo a segunda dose da vacina ou o imunizante em dose única. Entre os estados com maior porcentagem da população imunizada (com segunda dose ou dose única) estão o Mato Grosso do Sul (32,09%), Rio Grande do Sul (25,88%), São Paulo (21,2%), Espírito Santo (20,25%) e Santa Catarina (19,29%) Os dados são do consórcio de veículos de imprensa  formado por G1, "O Globo", "Extra", "O Estado de S.Paulo", "Folha de S.Paulo" e UOL.



Ministro da Saúde pede que brasileiros tomem segunda dose contra Covid-19

Foto: Reprodução l Alan Santos l PR

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez pronunciamento na noite de quarta-feira (28) para pedir aos brasileiros que já tomaram a primeira dose contra Covid-19 completem o esquema vacinal e busquem os postos para receberem a dose de reforço."Dirijo-me em especial aos brasileiros que estão com a segunda dose em atraso. Peço que busquem os postos de vacinação para tomar a segunda dose, pois a sua imunização só estará completa após a conclusão do esquema vacinal", disse Queiroga. O ministro ainda reafirmou, durante o pronunciamento, a previsão de que toda a população adulta receba a primeira dose até setembro, e a segunda, até dezembro.



Com foto de homem armado, governo Bolsonaro faz homenagem ao Dia do Agricultor

Foto: Divulgação

A Secretaria de Comunicação (Secom) do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) usou uma imagem que mostra a silhueta de um homem armado, em meio a ramos de plantas, para homenagear os trabalhadores no Dia do Agricultor, celebrado nesta quarta-feira (28). A publicação causou reações negativas nas redes sociais. Segundo o texto publicado junto à imagem, a homenagem é aos agricultores brasileiros, que não pararam durante a crise da Covid-19 e garantiram a comida na mesa de milhões de pessoas. O armamento da população é estimulado pelo governo de Jair Bolsonaro, que tomou diversas medidas para facilitar a compra e venda de armas e munições desde o início da gestão. (Veja)

 



Grávidas que receberam dose da AstraZeneca devem tomar vacina da Pfizer na 2ª aplicação, diz ministério

Foto: Divulgação

Grávidas e puérperas que receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca/Oxford contra a Covid devem, preferencialmente, completar o ciclo de imunização com uma segunda aplicação da Pfizer. A recomendação é do Ministério da Saúde, oficialmente anunciada na segunda (26). A secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite, diz que caso a vacina da Pfizer não esteja disponível no momento, a paciente deverá receber a segunda dose da CoronaVac. "É importante que as grávidas se vacinem e façam essa intercambialidade, preferencialmente com a vacina da Pfizer, a qual existem estudos já mostrando essa efetividade. Na excepcionalidade, elas poderão usar também a Coronavac que mostra uma boa efetividade", afirmou Rosana.



Policial da 46 CIPM ganha medalha em campeonato internacional de Jiu-jitsu

Foto: Divulgação l SSP

Um soldado da Polícia Militar em Livramento de Nossa Senhora, Sudoeste baiano, conquistou uma medalha no Campeonato Sul-americano de Jiu-jitsu, na Arena da Juventude, Parque Olímpico da Vila Militar, em Deodoro (RJ). Diego Macedo Santos, da 46ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), recebeu a premiação pela categoria master na sexta-feira (23). Praticante do esporte há dois anos, os policiais diz que treina todos os dias. “Venho me preparando há bastante tempo, mas para mim foi uma surpresa. Fico feliz em chegar até aqui e pretendo ir ainda mais longe”, contou o soldado.  Apesar de pouco tempo no jiu-jitsu, ele já coleciona seis medalhas em disputas municipais realizadas na terra natal, Vitória da Conquista, também no Sudoeste. Santos se prepara para a próxima disputa, em Porto Seguro, pelo Campeonato Baiano, em setembro. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), o grande sonho do policial é participar do mundial, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, marcado para novembro “Estou em buscas de patrocínios para tentar trazer essa medalha”, contou Diego. Ele é acompanhado pelo mestre Izaias Correia da Escola da Luta HG.



Brasil tem 58,5% do público-alvo vacinado com a primeira dose contra a Covid-19

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde apontam que foram aplicadas no país mais de 130 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. De acordo com a Agência Brasil, desse total, 93,6 milhões de pessoas receberam a 1ª dose – 58,5% do público-alvo definido pela pasta, de 160 milhões. Os números, divulgados na sexta-feira (23), mostram ainda que 36,7 milhões de pessoas receberam a 2ª dose ou dose única contra a Covid-19. Até o início da noite, haviam sido distribuídas 164,4 milhões de doses aos estados e ao Distrito Federal.



Exército vacinou agentes da Abin secretamente e sem aval do programa de imunização

Foto: Reprodução

O Exército atuou diretamente na vacinação secreta de 130 servidores da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), que foram imunizados contra a Covid-19 sem o aval de técnicos do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde. O Ministério Público Federal constatou que uma lista de nomes sigilosa foi enviada diretamente ao Exército para que os funcionários da Abin fossem vacinados com todos os militares da ativa, imunizados de forma privilegiada em Brasília. As informações são da Folha de S. Paulo. A vacinação ocorreu, conforme documentos reunidos pelo MPF em inquérito civil público instaurado em 25 de junho, que investiga o privilégio dado aos militares das Forças Armadas, a forças de segurança e aos agentes da Abin em Brasília. Os integrantes desses grupos são suspeitos de furar a fila de vacinação, desrespeitando as normas técnicas editadas pela equipe do PNI para organizar um fluxo de imunização de grupos prioritários diante da falta de doses em todo o país. A procuradora da República Ana Carolina Roman questinou, em reunião virtual no dia 1º de julho, duas técnicas do PNI, Thaís Minuzzi e Caroline Gava, assim como Laurício Monteiro Cruz, então diretor do Departamento de Imunização do Ministério da Saúde. Cruz foi demitido do ministério uma semana depois, suspeito de participação em um mercado paralelo de vacinas junto à pasta, investigado pela CPI da Covid no Senado. Gava disse que não foi contestada pelo diretor do Departamento de Imunização na época. A técnica também disse que tiveram esclarecimentos do governo do Distrito Federal sobre a vacinação, além de confirmar que esses profissionais por não estariam contemplados, mas não soube informar se houve a vacinação prioritária dos mesmos. Em ofício ao MPF duas semanas antes, o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, apontou as explicações do comitê gestor da vacinação contra a Covid-19 para a imunização de agentes da Abin, afirmando que foi considerado o critério de exposição de risco epidemiológico decorrente do trabalho dos servidores. O documento confirma que a vacinação ocorreu, na Praça dos Cristais em Brasília, em uma parceria entre a secretaria e o Comando Militar do Planalto, do Exército. Para a procuradora Ana Roman, a vacinação dos agentes desrespeitou normas técnicas do Ministério da Saúde que estabelecem que são grupos prioritários militares das Forças Armadas e forças de segurança que estão na linha de frente do combate à pandemia. Em uma reunião virtual feita em 29 de junho, Roman questionou a enfermeira Christiane Braga de Brito, subsecretária de Planejamento em Saúde do DF, sobre as razões para servidores da Abin serem incluídos como forças de segurança. A subsecretária disse que a decisão havia sido corroborada pelo Ministério da Saúde, o que não foi confirmado pela equipe técnica do PNI dois dias depois. Ao MPF, após um pedido de explicações, o diretor-geral da Abin, Alexandre Ramagem, afirmou que a vacinação dos agentes atendeu a uma "iniciativa exclusiva" da Associação Nacional dos Oficiais de Inteligência. Ramagen, assim como os servidores da Abin, justificaram a vacinação afirmando essencialidade da atividade de inteligência.



Documentos falsos são apreendidos em operação que investiga fraudes no seguro-desemprego

Foto: Divulgação l PF

A Polícia Federal cumpriu na manhã desta terça-feira (20) mandados de busca e apreensão numa operação de combate a fraudes no seguro-desemprego na Bahia e em Pernambuco. O prejuízo estimado aos cofres públicos é de R$ 230.926. Até a publicação deste texto, ninguém havia sido alvo das ordens de prisão (duas preventivas e uma temporária) expedidas contra suspeitos de participação no suposto esquema. Também não houve apreensão de valores e bens. Durante a ação, os agentes localizaram ao menos 130 identidades falsificadas. Ao todos, foram cumpridos três mandados de prisão e  um busca e apreensão em Feira de Santana (a 100 km de Salvador) e outro mandado de busca na cidade pernambucana de Petrolina. De acordo com a PF, a investigação mira uma organização criminosa que usava documentos falsos para abrir empresas na Junta Comercial da Bahia (Juceb). Segundo a apuração, o objetivo do grupo era registrar falsos vínculos de emprego para possibilitar o recebimento do seguro-desemprego. A PF identificou que os suspeitos solicitaram ao menos 59 pedidos do benefício em nome de trabalhadores fictícios. Os criminosos utilizavam certificados digitais para fazer as transmissões dos pedidos do seguro. A operação foi batizada de Alarife, um adjetivo para identificar uma pessoa "patife", "espertalhona". Conforme a PF, os investigados responderão pelos crimes de associação criminosa e estelionato.



Nova lei obriga municípios a criarem a cobrança como forma de custear a coleta e destinação do lixo

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A lei federal de nº 14.026/20, obriga os municípios a criarem a cobrança como forma de custear a coleta e destinação do lixo. Alguns municípios pedem para que seja declarado inconstitucional o artigo 7º da Lei Federal 14.026/20. Segundo a lei, os municípios teriam que instituir a taxa do lixo até 15 de julho deste ano. Nela “as municipalidades estão obrigadas a criar uma taxa de coleta de lixo, sob pena de responsabilização pessoal do prefeito”. O texto, se aprovado pelos municípios, fere a autonomia municipal, consagrada pela Constituição Federal, visto que a lei não permite a auto-organização municipal. A lei diz ainda em seu artigo 7º que “as taxas ou as tarifas decorrentes da prestação de serviço de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos considerarão a destinação adequada dos resíduos coletados e o nível de renda da população da área atendida, de forma isolada ou combinada, e poderão, ainda, considerar: (…) § 2º A não proposição de instrumento de cobrança pelo titular do serviço nos termos deste artigo, no prazo de 12 (doze) meses de vigência desta Lei, configura renúncia de receita e exigirá a comprovação de atendimento, pelo titular do serviço, do disposto no art. 14 da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, observadas as penalidades constantes da referida legislação no caso de eventual descumprimento”. O Marco Legal do Saneamento Básico no país foi sancionado em julho do ano passado pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido). O principal objetivo da lei é universalizar e qualificar a prestação dos serviços no setor, de acordo com o Governo Federal, que pretende alcançar a universalização até 2033, garantindo que 99% da população brasileira tenha acesso à água potável e 90% ao tratamento e à coleta de esgoto. A lei prevê também dar fim aos lixões. A cobrança foi instituída em caráter de obrigatoriedade pelo governo federal para todos os municípios brasileiros que ainda não tenham instituído a taxa de coleta e destinação de resíduos sólidos e tarifa de limpeza urbana. Somente 47% dos municípios já cobram essa taxa. O objetivo é permitir aos municípios dar maior eficiência à prestação do serviço de coleta de lixo, limpeza pública e manejo dos resíduos sólidos, cujos custos são muito altos e acabam comprometendo outros investimentos. 

 



Governo Federal e Caixa antecipam calendário da 4ª parcela do Auxílio Emergencial 2021

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A Caixa Econômica anunciou na última quinta-feira (15), a antecipação do calendário da 4ª parcela do Auxílio Emergencial 2021. O novo calendário tem início no dia 17 de julho, com crédito para os nascidos em janeiro. Marcado inicialmente para encerrar em 10 de setembro, com a possibilidade de saques para os nascidos em dezembro, o quarto ciclo agora finaliza no dia 18 de agosto. Essa não é a primeira vez que o Governo Federal e a Caixa antecipam as datas do Auxílio Emergencial. O calendário de saques da primeira parcela e o calendário completo da segunda e terceira também foram antecipados. Para os beneficiários do Bolsa Família, nada muda. Eles continuam a receber o Auxílio Emergencial 2021 da mesma forma e nas mesmas datas do benefício regular. Para quem recebe por meio da Conta Digital, os recursos podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem e na Rede Lotérica de todo o Brasil, ou sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão.



Sem base científica, juiz permite que idoso receba 3ª dose de vacina contra Covid-19

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A Justiça de Minas Gerais decidiu, em primeira instância, que um idoso de 75 anos já vacinado com duas doses da Coronavac tem direito a receber uma terceira aplicação, mas de outra fabricante. O caso ocorreu na cidade de Guaxupé, no sul de Minas Gerais. O despacho, assinado pelo magistrado Milton Biagioni Furquim, foi publicado neste sábado (17). De acordo com o jornal Estado de Minas, o autor da ação pediu para receber outra vacina com base em exames laboratoriais que mostraram a presença de menos de 20% de anticorpos em seu organismo. O teste foi feito quarenta dias após a segunda dose, recebida por ele em 19 de abril. Especialistas e o próprio Instituto Butantan, responsável pela produção da Coronavac, alertam que os testes de anticorpos não comprovam a ineficácia de vacinas. O Food and Drug Administration (FDA), órgão regulador dos Estados Unidos, equivalente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), também já emitiu parecer semelhante. A decisão do magistrado Furquim dá à administração municipal um prazo de 24 horas para a aplicação da nova vacina. O imunizante não pode ser a Coronavac e tampouco a AstraZeneca, que o impetrante da ação já tinha pedido para ser evitada, por risco de trombose. "Caso não esteja à disposição do Município outra marca de vacina, tem o requerente o livre arbítrio de aguardar o Município receber vacina outra", lê-se em trecho da decisão. Caso não cumpra a decisão, o prefeito de Guaxupé, Heber Quintella (PSDB), precisará pagar multa diária de R$ 1 mil.



Brasil: Municípios alegam falta de imunizantes contra a Covid-19

Foto: Divulgação

Na última semana, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) identificou que mais cidades reduziram a faixa etária de vacinação. Outro dado levantado pela entidade municipalista revela que a maioria das cidades brasileiras tem apontado para uma redução significativa no recebimento de doses dos De acordo com a CNM houve um aumento no registro de cidades brasileiras alegando atrasos no recebimento de doses. Enquanto na semana anterior 480 prefeituras relataram o problema, agora foram 775. Destas, mais de 95% indicaram falta de doses para a primeira dose. Em 13,2% faltou também para aplicação da segunda dose. Também subiu de de 1.860 para 2.109 a quantidade de municípios que enfrentaram situações onde o cidadão quis escolher o tipo de vacina contra a Covid-19. Nestes casos, 1.879 prefeituras não permitiram a escolha - sendo que em 1.333 se aplicou o imunizante disponível e em outras 546 as pessoas perderam a prioridade de vacinação. Em relação a faixa etária dos vacinados, de acordo com a CNM, na semana de 12 a 15 de julho, 57% das 2.814 prefeituras que responderam à questão - ou seja, 1.601 cidades - informaram que já vacinam pessoas sem comorbidades com menos de 36 anos. Antes, na semana 16, 860 Municípios indicavam vacinação na faixa etária de 18 a 35 anos. "Entre 2.826 Municípios, os casos diminuíram em 40,4%, permaneceram estáveis em 36,7% e aumentaram em 16,6%. Em 5,1% deles não ocorreram novos registros. A CNM demonstra preocupação com esses resultados, pois a manutenção de novos infectados em níveis altos está sendo apontada pela quarta vez consecutiva na pesquisa", alerta.

 



Congresso aprova fundo eleitoral para 2022 três vezes maior que em 2020

Foto: Reprodução

O Congresso Nacionou aprovou, na quinta-feira, o Fundo Especial de Financiamento de Campanha no valor de R$ 5,7 bilhões em 2022. O dinheiro é quase o triplo do disponibilizado nas eleições de 2018 e 2020, quando o fundo era de R$ 2 bilhões. A ampliação do fundo eleitoral, que serve para o financiamento de campanhas políticas, faz parte do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2022. Ele passou, nesta quinta, pela aprovação dos deputados e senadores e, nesta sexta (16), pela Comissão Mista de Orçamento.  O Orçamento 2022 propriamente dito deve ser enviado pelo governo para apreciação do Congresso até 31 de agosto.



Taxa de ocupação de UTIs para Covid no país é a menor de 2021

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

As capitais brasileiras apresentaram nesta semana o menor nível de ocupação de UTIs para a Covid-19 de 2021, segundo levantamento do jornal Folha de S.Paulo junto a prefeituras e governos. Em abril deste ano, em um dos momentos mais críticos da pandemia, 22 das 27 capitais tinham UTIs com lotação de 90% ou mais. Agora, só 2 têm patamares acima de 80% --São Luís, com ocupação de 90%, e Rio de Janeiro, com 86%. No outro extremo, Rio Branco tem taxa de 26%. No Maranhão, apesar de 90% das UTIs para Covid da capital estarem ocupadas, vem caindo o número de internados no estado --53% da população foi vacinada com ao menos uma dose. 



Bolsonaro tem obstrução intestinal e será transferido para São Paulo

Foto: Reprodução l Rede Social

O presidente Jair Bolsonaro enfrenta um quadro de obstrução intestinal e deve ser transferido para São Paulo. Os médicos devem avaliar a necessidade de uma cirurgia de emergência. A informação foi divulgada nesta quarta (14) em nota oficial da Secretaria de Comunicação da Presidência da República. A nota emitida pelo governo não esclarece se a transferência será feita ainda hoje. Bolsonaro foi internado no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, após sentir dores abdominais na madrugada. "Após exames realizados no HFA, em Brasília, o Dr. Macedo, médico responsável pelas cirurgias no abdômen do Presidente da República, decorrentes do atentado a faca ocorrido em 2018, constatou uma obstrução intestinal e resolveu levá-lo para São Paulo onde fará exames complementares para definição da necessidade, ou não, de uma cirurgia de emergência", diz a nota do Ministério das Comunicações.



Sem ganhadores, Mega-Sena acumula prêmio de R$ 65 milhões

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Nenhuma pessoa teve a sorte de acertar as seis dezenas do concurso 2.389 da Mega-Sena, realizado na noite do último sábado (10), no Espaço Loterias Caixa, em São Paulo. Sendo assim, o prêmio acumulou e chegou a R$ 65 milhões. Apesar de ninguém ter levado o prêmio principal, algumas pessoas chegaram perto e conseguiram recompensas. A quina teve 57 apostas ganhadoras, valendo R$ 69.283,28 cada. Já a quadra, 3.887 adivinhações, levando R$ 1.451,41 cada. Com mais grana no jogo, o próximo concurso será realizado nesta quarta-feira (14). Dessa vez, os números sorteados foram: 16 - 30 - 37 - 39 - 40 - 51.



Mortes por covid-19 caem 9% e casos recuam 29% no Brasil

Foto: Reprodução

As mortes em decorrência de complicações relacionadas à covid-19 registradas por autoridades de saúde sofreram redução de 9% na Semana Epidemiológica 26, que vai de 27 de junho a 3 de julho, em comparação com o período anterior. As informações estão no mais recente Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde. Na Semana Epidemiológica 26, as secretarias de saúde confirmaram 10.852 pessoas que não resistiram à covid-19, enquanto o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde na semana anterior trouxe 11.935 óbitos. O resultado representa uma reversão no movimento de retomada do crescimento da curva de óbitos, após uma estabilização em semanas anteriores. Segundo a Agência Brasil, a média móvel de mortes na Semana Epidemiológica 26 ficou em 1.705. Na semana de 27 de junho a 3 de julho, apenas um estado teve acréscimo de casos: Pernambuco (16%).Distrito Federal e Pará ficaram estáveis e 24 estados tiveram redução. As quedas mais efetivas se deram no Rio Grande do Norte (-78%) e Paraná (-49%).



Supermercados têm alta de 5,32% nas vendas até maio, diz Abras

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O setor de supermercados acumula alta real nas vendas de 5,32% (deflacionado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - IPCA) no acumulado de janeiro a maio deste ano, comparado a igual período de 2020, de acordo com o Índice Nacional de Consumo dos Lares Brasileiros, calculado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), divulgado na quinta-feira (8) pela entidade. De acordo com a Agência Brasil, em maio, na comparação com o mesmo período do ano passado, houve crescimento de 2,88%. Em relação a abril deste ano, a alta foi de 1,98%. Para a Abras, o desempenho positivo teve influência de um conjunto de fatores. Entre eles, o pagamento da primeira parcela do décimo terceiro salário para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) na segunda quinzena de maio. Foram depositados R$ 25 bilhões nas contas de 31 milhões de beneficiários. Segundo a associação, o pagamento do auxílio emergencial também contribuiu para o aumento. Outro fator citado pela Abras foi o fato de o setor não ter parado, apesar da pandemia de covid-19 e houve planejamento, ressaltou o vice-presidente Institucional da Abras, Marcio Milan. "O planejamento, feito em 2020 para os primeiros meses de 2021, está sendo realizado e o resultado está aparecendo. Só entre abril e maio passados, foram abertas 24 novas lojas no Brasil. E outras 45 passaram por grandes reformas."