ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Caminhão da empresa EPCL explode e mata pelo menos três pessoas no Oeste da Bahia

Covid-19: Profissionais de saúde de Brumado recebem cartas de apoio durante o combate a pandemia

Brumado: Cresce a procura por plantas para ter natureza dentro de casa durante isolamento social

Iguaí: Homens invadem casa e matam menino de 7 anos

Sem Réveillon e Carnaval, Ecad estima queda de R$ 35,8 mi em arrecadação

Prefeitura vai desapropriar 5 imóveis para ampliação de escolas em Brumado

Brumado: Venha conhecer a loja Império 10

Registros de armas de fogo aumentam 120% em 2020 no Brasil

Gel Sol: Uma empresa especializada em renovar o seu Consumo de Energia!

Estudo comprova presença do coronavírus no cérebro de pacientes

Mulher é presa com 45 mil comprimidos usados no golpe 'Boa Noite Cinderela'

Brasil não terá horário de verão pelo segundo ano consecutivo

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Brumado: Munícipio confirma o 24º óbito de Covid-19

Casos confirmados de Covid-19 na Bahia crescem 17% em 24h

Brumado: Município confirma o 23º óbito por conta da Covid-19

Brumado está entre as melhores cidades para envelhecer na Bahia, diz estudo

Brumado: Caixa Econômica Federal abre neste sábado (17) para saque de auxílio emergencial

À partir de segunda-feira, o pediatra Dr. Rodrigo Azevedo estará atendendo na Clínica Mais Vida

Brumado: Município registra mais 19 casos da Covid-19 nas últimas 24h



BUSCA PELA CATEGORIA "Eleições "

Defesa de Lula pede a Rosa Weber mais tempo para substituir candidato

Ministra Rosa Weber durante cerimônia de posse como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília - 14/08/2018 (Roberto Jayme/Ascom/TSE/Flickr)

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu, na noite deste sábado 8, que a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, suspenda o prazo de dez dias dado para que a coligação “O Povo Feliz de Novo” (PT, PCdoB e Pros) substitua seu candidato à Presidência da República – provavelmente, o novo postulante será o ex-prefeito Fernando Haddad (PT), hoje registrado como candidato a vice. Como a negativa do registro da candidatura de Lula ao Planalto aconteceu na madrugada do último dia 1º, os partidos têm apenas até o final da noite de terça-feira 11 para inscrever um novo candidato, sob o risco de ficarem de fora das eleições de 2018. O argumento dos advogados do ex-presidente é que, como o caso do petista envolveria matéria constitucional (a validade ou não de uma liminar do Comitê de Direitos Humanos da ONU para garantir o direito do petista de disputar o pleito), não seria possível que o prazo se esgotasse sem que a questão fosse analisada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A defesa também lembra que, ao rejeitar um recurso na sexta-feira, o ministro Celso de Mello alegou que não analisaria o pedido para que Lula retomasse a campanha sob a alegação de que o processo ainda estava em responsabilidade do TSE. Por isso, os advogados pedem que Rosa Weber conceda ao ex-presidente o direito de aguardar até o fim do prazo geral para a substituição de candidatos, 17 de setembro, para buscar ao longo dos próximos dias que o caso vá a votação no plenário do STF. “O pedido aqui deduzido não estende o efeito suspensivo necessariamente até 17 de setembro. O pedido do efeito suspensivo está apenas até a decisão do plenário do Supremo (em decisão sumário ou final no RE ou no efeito suspensivo no RE). Tal decisão pode se dar a partir de quarta-feira, dia 12 de setembro. Um dia não pode enterrar viva (sub judice) uma candidatura que tem 40% das intenções de votos nas pesquisas”, diz o texto, assinado pelos advogados Luiz Fernando Casagrande Pereira, Maria Claudia Bucchianeri Pinheiro e Fernando Gaspar Neisser. Importante observar que o pedido mostra uma divergência de método entre os defensores de Lula na esfera eleitoral e criminal. Enquanto os primeiros apostam na matéria constitucional e querem ver a candidatura sendo decidida pelo Plenário, os demais, chefiados pelos advogados Cristiano Zanin Martins e José Roberto Batochio, apostam em tentar levar o caso para a Segunda Turma do STF.

 

Admissibilidade

Especialistas em Direito Eleitoral ouvidos por VEJA consideraram regular o pedido feito ao TSE. “É o prazo geral dado a todos para a substituição das candidaturas. Apesar da decisão do Plenário do TSE, me parece natural que o PT também tenha até o dia 17 para substituir o seu candidato”, afirmou o advogado Renato Ribeiro de Almeida, membro da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político. Neste sábado, às 23h59, se esgotou o prazo para que os autores de pedidos de impugnação da candidatura de Lula se manifestassem contra o mérito do recurso do petista. Rebateram as alegações da defesa a Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE), a coligação “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” (PSL e PRTB, do candidato Jair Bolsonaro), o Partido Novo, os candidatos a deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP) e Kim Kataguiri (DEM-SP) e os advogados Júlio César Martins Casarin, Marco Vinícius Pereira de Carvalho e Diego Pereira Jacques. Superada esta etapa, a ministra Rosa Weber poderá, a partir deste domingo, fazer o “juízo de admissibilidade”, isto é, decidir se o recurso de Lula é plausível de ser encaminhado ao STF. Caso ela opte por autorizar que o recurso prossiga para o Supremo, Rosa pode avaliar a necessidade de suspender o prazo dado pelo TSE, a fim de que haja tempo hábil para que o julgamento do caso.

CONTINUE LENDO


Cerca de 88 mil eleitores se registraram para votar em trânsito

(Foto: Samuel Barbosa)

A Justiça Eleitoral recebeu este ano 87.979 pedidos de eleitores para votar em trânsito nas eleições de outubro. O principal destino dos brasileiros no primeiro turno é São Paulo, o maior colégio eleitoral do país: 17.773 eleitores de todo o país se registraram para votar no estado. Outros 16.044 eleitores de municípios paulistas solicitaram transferência temporária para votar em localidades distintas de onde estão inscritos, sendo que 8.101 ficarão no próprio estado. Os eleitores que estiveram em trânsito no estado onde estão inscritos na Justiça Eleitoral poderão votar para todos os cargos: presidente, senador (dois votos), governador, deputados federal e estadual. Quem estiver fora do estado votará apenas para presidente da República.

 

A segunda maior movimentação de eleitores ocorre em Minas Gerais: 10.163 moradores de outras unidades da federação pediram para votar no estado. Outros 12.237 eleitores de Minas Gerais votarão em cidades diferentes onde estão inscritos, sendo que 6.743 estarão no próprio estado. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 4.492 eleitores se cadastraram para votar em trânsito no Distrito Federal. Outros 2.928 eleitores deixarão Brasília no dia 7 de outubro, sendo que 508 irão para São Paulo, 476 para o Rio de Janeiro e 318 para Minas Gerais. No primeiro turno, 3.394 eleitores votarão em trânsito na Bahia, sendo que 838 vão sair de São Paulo, 312 de Minas Gerais e 281 do Rio de Janeiro. Devem sair da Bahia 4.543 eleitores, com destino especialmente ao Rio de Janeiro (855), a São Paulo (614) e a Minas Gerais (539). Outros 1.835 eleitores pretendem votar em trânsito dentro do estado. Nestas eleições, 406 brasileiros inscritos no exterior pediram para votar em trânsito no Brasil. Além desses, 25.617 pediram transferência temporária para votar fora dos domicílios de origem. Pessoas com deficiência que solicitaram transferência para votar em seções adaptadas somam 1.442 eleitores. É possível saber o local de votação na página principal do portal do TSE (www,tse.jus.br), na seção “Serviços ao Eleitor”, após preencher nome ou título de eleitor, data de nascimento e nome da mãe. 

CONTINUE LENDO


Boatos e teorias da conspiração sobre atentado a Bolsonaro se espalham

(Foto: Divulgação)

Teorias conspiratórias, notícias falsas e boatos circulam nas redes sociais desde o atentado que o deputado Jair Bolsonaro (PSL) sofreu na quinta-feira (6). “A faca saiu sem sangue, a camiseta dele não manchou, na foto no hospital, os médicos estavam sem luvas… Pra mim foi facada de marketing”, diz uma mensagem encaminhada pelo WhatsApp. “Sem sangue e cara de dor fingida. Reparem que há uma pessoa com distintivo da PF”, diz uma publicação compartilhada no Facebook. Segundo levantamento da FGV-DAPP (Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas), a maioria das mensagens postadas no Twitter vieram de perfis céticos (40,5% do total). Pessoas que, apesar das informações vinculadas pela imprensa, pelos boletins médicos e por órgãos oficiais, tendem a desconfiar do que aconteceu e acreditam que o ocorrido é uma armação para criminalizar a esquerda. De acordo com a metodologia da FGV, cerca de 8,7% dos usuários do campo da esquerda criticaram quem estava duvidando da situação e 7% dos perfis de direita compartilharam a crítica. Segundo a FGV, o atentado contra Bolsonaro é o acontecimento com maior repercussão imediata na rede social desde as eleições de 2014. Um dos tuítes mais replicados foi o do pastor Silas Malafaia. Ele disse que “o criminoso que tentou matar Bolsonaro é militante do PT e assessora a campanha de Dilma ao senado em Minas.” Adelio Bispo de Oliveira nunca foi do PT. Ele foi filiado ao PSOL entre 2007 e 2014. O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo disse à Folha que se equivocou ao dizer que Adelio Bispo de Oliveira é funcionário da ex-presidente Dilma. Até a conclusão desta reportagem, Malafaia não havia removido o tuíte. O líder religioso afirmou que o autor do crime é militante de esquerda pelo que viu em fotos na internet. “Esses esquerdopatas são os reis da dissimulação e do cinismo, eles mesmos que infiltram notícias falsas”, declarou. Desde quinta, uma foto em que Adelio aparece em manifestação com Lula circula na internet. Ela é falsa. Segundo checagem da Agência Lupa, foi manipulada a partir de imagem retirada do site do PT.



Rui diz que Haddad deve ser oficializado candidato do PT à Presidência na terça (11)

Rui Costa irá intensificar as suas viagens de campanha pela Bahia. Ainda não foi divulgada data que ele virá a Brumado (Foto: 97NEWS)

Presente no desfile do 7 de Setembro, o governador e candidato à reeleição Rui Costa (PT) afirmou que Fernando Haddad deve ser oficializado o postulante do PT à Presidência da República na próxima terça-feira (11). "Eu acredito que, em caso da negativa dos recursos de Lula, o candidato do PT será Fernando Haddad a presidente e a vice a príncipio será a Manuela D'Ávila", pontuou, durante os festejos da Independência. Ontem (6), Haddad, em entrevista à TV Globo News, afirmou que não será vice na chapa se PT indicar outro nome como candidato a presidente. O petista baiano defendeu que Lula insista na candidatura e na liberdade. "Se a pessoa é inocente ou se considera inocente, ela não pode abrir mão, em momemto algum, da sua defesa, do seus recursos mesmo depois de extinguir todas as formas de recursos", frisou. Rui disse que é preciso mudar o "tom do embate político" após o atentado contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). "Espero que mude o tom do embate político e passe a ser uma eleição alicerçada em propostas, que garantam emprego e renda. É preciso falar sobre os valores que fundam a sociedade, de valores da família e da paz ".



Bolsonaro não fará mais campanha nas ruas, diz filho

Presidente do PSL diz que alertou PF de risco a Bolsonaro | Foto: Estadão

O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), candidato a senador nas eleições 2018 e filho mais velho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), afirmou nesta sexta-feira, 7, à noite que seu pai “inevitavelmente” não vai poder mais fazer campanha de rua. O presidenciável está internado no Hospital Israelista Albert Einstein, em São Paulo, onde se recupera de uma cirurgia após ter sido esfaqueado nesta quinta-feira, 6, em Juiz de Fora, Minas Gerais. Especialistas ouvidos pelo Estado estimam que recuperação de cirurgia como a do candidato leva de um a dois meses. Segundo Flávio, Bolsonaro deve dar as orientações sobre a estratégia da campanha daqui em diante, mas deve se concentrar nas redes sociais. Ele admitiu a possibilidade de os filhos representarem o pai em eventos de rua.”Vou tratar disso com ele amanhã (sábado) porque hoje (sexta) foi um dia cansativo para ele. Mas é inevitável, ele não vai mais poder fazer campanha em rua e vai usar os canais dele nas redes sociais, que são o forte dele. Agora a estratégia, como vai ser a cada momento a gente não conversou ainda”, disse Flávio. Indagado se os filhos podem assumir o lugar de Bolsonaro em agendas de rua, ele respondeu: “o que o capitão determinar o soldado fará, com certerza”. Segundo ele, o presidenciável está em estado estável, tem feito piadas, mas precisa descansar. Por isso, a partir de agora o acesso ao quarto onde Bolsonaro está internado será restrito a familiares. Questionado sobre vídeos que circulam nas redes sociais nos quais pastores e políticos falam em campanha eleitoral ao lado da cama do presidenciável, Flávio disse que foram gravados com a autorização de Bolsonaro. “O Jair que autoriza a entrada dessas pessoas. Não tem nada de indevido nisso”, afirmou.



Bolsonaro é esfaqueado durante ato de campanha em Minas Gerais

O momento da agressão (Foto: Whatsapp 97NEWS)

Um ato de campanha do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, acabou em um grande tumulto na tarde desta quinta-feira (6), em Juiz de Fora (MG), já que, pelas primeiras informações o referido candidato teria sido esfaqueado, o que acabou sendo confirmado pela Polícia Militar de Minas Gerais. No momento da confusão, o presidenciável, estava sendo carregado nos ombros por um apoiador de sua campanha, fazendo corpo a corpo com eleitores, na região do Parque Halfald. Um homem, que acabou sendo detido em seguida, disferiu um golpe de arma branca no candidato que teve que ser carregado e receber atendimento médico. Não se sabe o estado de saúde de Bolsonaro, mas, a princípio, não parece ter sido grave, somente um corte superficial. Veja abaixo o momento da agressão: 



Campanhas de Rui e Wagner vão à Justiça após TV Bahia manter propaganda com ataques

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A coligação de Rui Costa e Jaques Wagner, ambos do PT, ajuizou ação contra a TV Bahia por manter a divulgação de uma propaganda da campanha de José Ronaldo (DEM) com ataques aos petistas. Na semana passada, a juíza auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, Carmem Lúcia Santos Pinheiro, mandou que o vídeo fosse retirado do ar. O entendimento é de que a peça “degrada as imagens” dos postulantes e compões “atitude ofensiva que extrapola o limite permitido pela legislação eleitoral”. Advogado da campanha petista, Pedro Scavuzzi criticou a emissora por manter o material no ar. “A gravidade da conduta adotada pela TV e o desleal descumprimento da decisão judicial exige apuração, na medida em que o ato desequilibra o pleito eleitoral, favorecendo o candidato que deveria ter a propaganda suspensa. Mas a Rede Bahia não suspendeu, em claro ato de abuso da liberdade de imprensa. Se espera que os meios de comunicação ajam com imparcialidade para que não desequilibrem a eleição”, frisou.



Propaganda 'contra' de Irmão Lázaro irrita deputados da base de José Ronaldo

(Foto: Divulgação)

Um político que assistiu anteontem ao programa eleitoral teve a certeza de que o candidato a senador Irmão Lázaro (PSC) pertencia ao grupo do governador Rui Costa (PT) e não ao do candidato a governador José Ronaldo (DEM). Motivo: Lázaro é único candidato que tem feito discurso aberto, no programa eleitoral, contra a aprovação da reforma da Previdência e a Trabalhista, defendidas pelo partido de Ronaldo e de seus apoiadores. Deputados federais que ajudaram na aprovação da reforma trabalhista por considerarem-na importante para o país são os mais indignados com o candidato do PSC. 



Brumado: Justiça Eleitoral concede liminar contra propaganda eleitoral lesiva feita por brumadense em redes sociais

Foto: Divulgação

Como tinha sido projetado pelo 97NEWS a Justiça Eleitoral já começa a comprovar a tendência de ser dura contra os autores de mensagens ofensivas nas redes sociais que buscam atingir a honra dos candidatos que disputam o pleito. Das várias representações que já foram dadas entradas, algumas já começam a comprovar essa tendência. Nesta terça-feira (04) tivemos acesso a uma liminar expedida pela relatora do TRE/Bahia, Ana Conceição Barbuda Sanches Guimarães Pereira, na qual ela atende o pedido do candidato a deputado estadual Márcio Moreira, determinando que “a retirada das postagens impugnadas do aplicativo de mensagens instantâneas Whatsapp, a ser procedida pelo próprio aplicativo, que, para tanto, deverá ser notificado, a fim de que cumpra a ordem no prazo de 48 (quarenta e oito) horas”. Na defesa do referido candidato atuou o advogado Half de Castro, que formulou a ação foi movida contra Marcelo Sena Silva, o qual deverá oferecer sua defesa, em 48 horas, nos termos do art. 96, §5º da Lei das Eleições. Segundo a relatora “as mensagens postadas pelo representado tem forte potencial para configurar propaganda eleitoral negativa, fortemente lesiva da imagem do candidato representante”. Com esse indicativo, o representado, caso seja condenado, poderá pagar uma multa que varia entre R$ 5 mil a R$ 30 mil, além de poder sofrer também processos na vara crime por calúnia e difamação e na área civil por danos morais, em suma, caso assim a justiça proceda, o autor da postagem terá um prejuízo muito grande, o que serve de alerta para outros que estão cometendo a mesma prática nas redes sociais, acreditando ser “terra sem lei”. (Veja a decisão)



Eleições 2018: ‘Manelão’ tem candidatura deferida por unanimidade pela Justiça Eleitoral

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Como já era esperado pelos apoiadores e, contrariando os adversários, a candidatura a deputado federal de “Manelão” foi deferida, por unanimidade, nesta segunda-feira (03) pela Justiça Eleitoral. Segundo o advogado que apresentou à defesa do candidato, o experiente e renomado Ademir Ismerim, a alegação de doação ilegal na última eleição, que foi pedida pelo Ministério Público Eleitoral caiu por terra, tendo, inclusive, existido a reconsideração por parte do órgão que acabou sendo favorável ao deferimento do recurso. “O Ministério Público Eleitoral estava alegando que a doação era irregular, mas, como não era bem público e sim privado, houve a reconsideração e o colegiado, por unanimidade deferiu a candidatura”, explicou o advogado. Ismerim ainda observou que “o bem em questão era um veículo, oriundo de recurso privado, ou seja, não existia potencialidade para deixar ele inelegível, então a justiça acabou dando a decisão favorável”.



Maioria do STE vota contra a candidatura de Lula

Foto: Reprodução

Por maioria (6 votos a 1), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, na sexta-feira (31), rejeitar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República. O primeiro voto foi do relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso, que decidiu barrar a candidatura do petista e votou para que o PT tenha dez dias para substituir seu candidato. Até fazer a transição, a legenda ficará fora do horário eleitoral gratuito, caso prevaleça o entendimento do relator. O julgamento não havia terminado até a conclusão desta edição, mas a tendência era desfavorável ao petista. O segundo a votar, o ministro Edson Fachin disse que, por conta da recomendação da Comissão Direitos Humanos da ONU, se impõe, em caráter provisório, reconhecer direito de Lula de se candidatar à Presidência da República nas eleições de 2018.



'É bofetada no rosto do povo brasileiro', diz Ciro sobre reajuste para juízes

Foto : José Paulo Lacerda

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) criticou a proposta do governo do presidente Michel Temer (MDB) de reajustar os salários dos juízes federais e dos servidores públicos da União. "Isso é uma vergonha. Francamente, falta compostura na elite brasileira. Não é que o salário seja grande. Eu acho que juiz tem que receber salários decentes, os maiores possíveis e, acho, francamente, uma 'impostura' ficar falando mal de salário. Eu estou falando agora é da ocasião", afirmou, durante agenda de campanha na cidade de Campinas, em São Paulo. Pela proposta, o Judicário federal terá um aumento 16,38%, em troca os magistrados vão abrir mão do auxílio-moradia.



MPD lança campanha Vote Inteligente! Eleições 2018 para mostrar o valor do voto consciente aos cidadãos

(Divulgação)

O Movimento do Ministério Público Democrático (MPD) lançou nesta quarta-feira (29), no auditório da USP/Direito, em São Paulo a campanha “Vote Inteligente! Eleições 2018”. A iniciativa recebeu o apoio do Ministério Público Federal (MPF) e tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade sobre o valor e a importância do voto pautado na escolha de candidatos confiáveis e honestos. Mais detalhes da campanha estão disponíveis no site. A proposta da campanha é mobilizar a população para o processo eleitoral de 2018, gerando ampla discussão sobre o voto consciente e inteligente. A busca por informações para a escolha dos candidatos, a importância de se ampliar a representação feminina no cenário político e outros temas visam contribuir com o mais importante exercício da cidadania. “A ideia central é enfatizar o valor do voto inteligente, fornecendo dicas para a seleção e incentivando o eleitor a buscar informações confiáveis sobre a trajetória dos candidatos, além de alertá-los sobre os danos provocados pelas fake news”, diz o presidente do MPD, Ricardo Prado Pires de Campos.Nos anúncios para a TV, o ator Cássio Scapin dá dicas de como o eleitorado pode selecionar os candidatos aos Poderes Executivo e Legislativo. Nos vídeos produzidos pela Associação dos Canais Comunitários do Estado de São Paulo (Acesp), o ator alerta para que o eleitor não se iluda com promessas, e não venda, nem troque o voto por nenhum favor ou valor. Já a cantora Kell Smith fala da representação feminina no Congresso e incentiva a participação de mais mulheres na política.

 

Segundo o procurador de Justiça do MP/SP, a iniciativa é fundamental para o atual cenário da política brasileira, marcado pelos inúmeros casos de corrupção desvendados pela operação Lava-Jato. “Temos de criar uma nova forma de pensar as eleições. O cidadão precisa entender a importância do seu voto para combater a corrupção e melhorar o país.” Além de engajar o cidadão comum, a campanha busca mobilizar os filiados aos partidos políticos para que entendam a sua responsabilidade nas mudanças necessárias para restabelecer a moralidade e a ética na política e na gestão pública. Outro objetivo é estimular e fornecer informações não apenas aos associados da entidade, mas a todos os integrantes do Ministério Público, que atuam como fiscalizadores do processo eleitoral.

A ideia é orientar o eleitor a mudar de atitudes para votar com inteligência. Além de pesquisar as propostas dos candidatos, a campanha recomenda a pesquisa do seu histórico em sites confiáveis para certificar a idoneidade do seu passado e, se já foi eleito, como atuou nos mandatos anteriores. Entre os cuidados recomendados está o de se informar sobre as necessidades do seu bairro, cidade ou estado, e checar se elas foram contempladas na proposta do possível candidato. 


Acompanhar as propagandas e os debates, também, é fundamental para o processo de avaliação. A iniciativa chama a atenção para um tema cada vez mais relevante: as chamadas fake news. A população precisa tomar cuidado antes de compartilhar as notícias, para não contribuir com a circulação de informações falsas. Checar a atuação do partido dos candidatos, também, faz parte dessa conscientização.

Outro ponto relevante: descartar candidatos envolvidos em corrupção ou ficha-suja. A campanha indica sites importantes para a pesquisa na web, como os dos Tribunais Eleitorais, da Transparência Brasil, Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, entre outros. 

Sobre o MPD – O MPD é uma associação civil sem fins lucrativos, fundada por membros do Ministério Público Brasileiro, em 1991. Conta com mais de 300 associados em 22 estados e tem como objetivos promover a democracia e maior justiça para a população.

CONTINUE LENDO


Eleições 2018: Santinhos somam 56% dos gastos com propaganda eleitoral

Foto: Reuters

Em suas campanhas, os candidatos ainda têm priorizado gastos com santinhos e adesivos. Segundo o jornal “Folha de S. Paulo”, a propaganda impressa representa 56% das despesas específicas de divulgação declaradas ao Tribunal Superior Eleitoral, superando até o gasto com programas de TV. Enquanto os candidatos declararam R$ 22,3 milhões em impressões e adesivos, o valor gasto com impulsionamento de conteúdo na internet é de R$ 1,1 milhão (perto de 3% do total com publicidade). Até o momento, os candidatos declararam R$ 39,7 milhões em atividades relacionada a publicidade eleitoral. O valor total à disposição é de R$ 1,9 bilhão. Saiba os gastos com publicidade nas eleições, conforme estimativa baseada nos 100 maiores fornecedores divulgados pelo TSE. 

 



Camisetas pró-Bolsonaro estão à venda em site das Lojas Americanas

Foto : Divulgação/Lojas Americanas

Camisetas em apoio ao candidato do PSL a Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro, estão à venda nos sites das Lojas Americanas e Submarino. Os 38 modelos vendidos por uma empresa terceirizada têm estampas com frases como "É melhor Jair se acostumando" e "Bolsonaro Presidente". De acordo com a coluna de Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, a mesma empresa também vende camisetas com os dizeres "Fora Ladrão Lula". Em nota enviada ao 97NEWS, as lojas Americanas diz, "a companhia desautoriza a venda de qualquer material de campanha política. Os produtos foram retirados dos sites e os sellers, suspensos". 

 



TSE multa Facebook por descumprimento de ordem judicial

(Foto: Reprodução)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) multou o Facebook em R$ 3,23 milhões por descumprir uma ordem judicial. A plataforma não repassou informações de um perfil responsável pela veiculação de mensagens contra uma coligação nas eleições do município de Amambaí (MS), em 2012. Na época, o juízo eleitoral da cidade determinou o repasse de dados do responsável pelo perfil. Foi considerado que mensagens divulgadas por ele atingiram a honra e imagem de candidatos da Coligação União e Trabalho. O juízo estabeleceu multa diária de R$ 30 mil caso a decisão não fosse respeitada, o valor aumentado para R$ 60 mil posteriormente. O Facebook alegou que não tinha as informações por ter removido a conta. Como não cumpriu a ordem judicial, a empresa foi multada em mais de R$ 9 milhões. A empresa recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul e, depois, ao TSE. A rede social pediu a redução da multa para R$ 100 ao dia, enquanto a Procuradoria-Geral Eleitoral recomendou que o valor da punição ficasse em R$ 10 mil ao dia.O recurso foi analisado inicialmente pelo ministro Tarcísio Vieira, que emitiu decisão contrária à companhia no dia 25 de junho. O tema foi então analisado pelo plenário do Tribunal na última semana, que optou por manter a decisão do ministro.. Em nota, a assessoria de imprensa do Facebook informou que a empresa está avaliando como irá proceder. “O Facebook respeita a justiça brasileira. Neste caso, o Facebook entende que a multa é indevida e está avaliando suas opções legais”, afirmou.



Eleições 2018: Rádio pode ter forte impacto na escolha do eleitor

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O horário eleitoral gratuito começa nesta sexta-feira (31) e vai até 4 de outubro, três dias antes das eleições. No rádio, o programa será veiculado em dois horários, às 7h e às 12h. Além disso, as emissoras de rádio devem destinar 70 minutos por dia para a propaganda eleitoral, na forma de inserções de 30 e 60 segundos cada, conforme as regras de distribuição entre os candidatos estabelecidas pela Justiça Eleitoral. Especialistas em radiodifusão no Brasil, acreditam que esse veículo de comunicação é subestimado pelos candidatos a cargos eletivos. Um dos erros mais comuns é repetir no rádio os programas pensados para a televisão, o que pode desagradar os ouvintes.



Eleições 2018: Bolsonaro tem embate tenso com Renata Vasconcellos no Jornal Nacional

Foto: Reprodução l TV Globo

O candidato à Presidência pelo Partido Social Liberal (PSL), Jair Bolsonaro protagonizou um embate com Renata Vasconcellos nesta terça-feira (28) no Jornal Nacional. Em uma parte da entrevista, o candidato foi questionado pela jornalista sobre declarações anteriores em que minimizou a importância da desigualdade salarial entre homens e mulheres. Bolsonaro perguntou primeiro se ela tinha “lido, vido ou ouvido” essa declaração. Ela disse que “viu e ouviu” e ele retrucou: “Me desculpe, a senhora não ouviu”. O candidato levantou a questão de Renata supostamente receber menos que Bonner apesar deles serem ambos âncoras do jornal. “Temos aqui uma senhora e um senhor, não sei ao certo, mas com toda certeza há uma diferença salarial aqui, parece que é muito maior pra ele que para a senhora”. Renata negou que o foco fosse o colocado sobre ela: “Eu poderia até como cidadã e como qualquer cidadão brasileiro fazer questionamentos sobre seus proventos porque o senhor é um funcionário público há 27 anos e eu como contribuinte ajudo a pagar o seu salário. O meu salário não diz respeito a ninguém e eu posso garantir ao senhor, como mulher, que eu jamais aceitaria receber um salário menor de um homem que exercesse as mesmas funções e atribuições que eu”. O candidato retrucou que a Globo rece bemilhões de propaganda oficial. Apesar de ambos os jornalistas exercerem a função de âncoras do jornal, Vasconcellos é editora-executiva e Bonner é editor-chefe, cargos hierarquicamente diferentes.



Tribunal nega pedido para obrigar cobertura de Lula em telejornais

Foto: Reprodução

O Tribunal Superior Eleitoral negou ontem (28), por 6 votos a 1, pedido feito pelo PT para que as emissoras de televisão façam a cobertura da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O PT argumentava que a TV Globo, Band, Record e SBT deveriam dar igualdade de condição a todos os candidatos por funcionarem por meio de concessões públicas.  O partido ressaltou ainda que Lula lidera as pesquisas de intenção de votos e deveria ter espaço destinado à cobertura jornalística dos atos de campanha.



Campanha de Rui é condenada por propaganda irregular em comitê; coligação vai recorrer

(Foto: Reprodução)

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) julgou procedente ação que aponta propaganda eleitoral irregular no comitê da coligação "Mais Trabalho Por Toda Bahia", encabeçada pelo governador Rui Costa (PT). O QG está localizado na Avenida ACM, próximo ao Detran. O pedido foi ajuizado pela candidata a deputada federal pelo Partido Novo, Priscila Chammas Dau, e assinado pelo advogado eleitoralista Lucas Ribeiro, sob o argumento de que na fachada do local foi afixado um painel de grandes proporções contendo as fotos dos respectivos candidatos da composição majoritária — João Leão (PP), Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD). Em decisão liminar (provisória) proferida nesta segunda-feira (27), a juíza eleitoral Carmen Lucia Santos Pinheiro determinou a imediata retirada das peças no prazo de 72h —contadas a partir da notificação acerca da sentença— e estipulou que cada um dos representados pague multa no valor mínimo de R$ 5 mil. Cabe recurso. Na ação, Chammas também questiona o fato de o comitê ter sido instalado em área de grande circulação de veículos e pessoas. Procurada, a assessoria do candidato Rui Costa informou que a coligação está recorrendo na decisão no pleno do TRE por acreditar que não há irregularidade na propaganda.