ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Preço da gasolina sobe quase 60 centavos e chega a R$ 5,09 em Brumado

Barra do Choça: Mulher é encontrada morta dentro de casa; suspeito possuía dívida de R$15 mil

Acusado de furtar seringas, servidor foi encontrado morto antes de ser ouvido em Conquista

Fim de semana com alimentos saudáveis é na Bete Fruits

47 novos casos de coronavírus são registrados nas últimas 24h em Brumado

Brumado; Presidente da Câmara afirma que áudio em que ele pede 'farra' no primeiro salário, 'não passou de uma brincadeira entre eles'

Índia autoriza exportação de vacina para o Brasil, diz agência Reuters

Municípios atendidos pela Central de Atendimento Covid em Brumado registram aumento nos casos de coronavírus

Cinco morrem em incêndio em prédio do Instituto Serum, fabricante de vacinas contra Covid-19 na Índia

Em suposto áudio gravado no aplicativo de mensagens, presidente da Câmara de Brumado informa primeiro pagamento dos edis e ironiza; 'galera é pra fazer farra viu'

Mutuípe: Médico de 95 anos escolhido para ser primeiro vacinado contra Covid-19 morre horas antes de ser imunizado

Mais de 19 mil baianos já tomaram a primeira dose da vacina contra Covid-19

Vitória da Conquista: Juiz autoriza paciente a plantar maconha para tratar fibromialgia

Bahia: MP aciona prefeito de Candiba por improbidade; prefeito 'furou' fila da vacinação

Brumado: Casal morre e três ficam feridos em grave acidente na rotatória da BA-262 e BR-030

Bahia registra recorde na média móvel de casos de Covid-19

Brumado confirma a 47ª morte por conta do novo coronavírus

Caoa pode substituir Ford na fábrica de Camaçari, afirma coluna

Vacina negociada pelo Governo da Bahia é rejeitada pela Anvisa

Município de Brumado serviu como base de distribuição da Coronavac para microrregião


Brumado: SindCargas faz grave denúncia contra grande empresa do ramo de transportes

O motorista procurou o SindCargas para buscar uma solução para a situação que ele classificou como muito grave (Foto: Marcos Paulo / 97NEWS)

O 97NEWS teve acesso a uma situação grave, que foi apresentada pelo SindCargas - Sindicato dos Trabalhadores em Transportes de Cargas do Estado da Bahia, que relata a situação de um motorista de 54 anos, com mais de 30 anos de profissão, que há cerca de 4 meses veio para trabalhar numa grande empresa de transportes que tem a sua sede em Brumado, mas que, não resistindo a situação de exploração, acabou procurando o sindicato para buscar as autoridades competentes para que a justiça possa ser feita. O motorista foi ouvido e o relato é chocante, pois, segundo ele a empresa chega às raias da prática da escravidão, cobrando até a carga que cai do caminhão nas viagens. “É um absurdo sem tamanho, pois até a soja que cai da granulatória é cobrada de nós motoristas. Eu já cheguei a passar 5 dias sem comer, porque eles prometem que vão fazer o depósito das nossas diárias, mas não fazem, então vamos para a estrada sem dinheiro” relatou o motorista que ainda destacou que “vamos supor que uma viagem saia R$ 5 mil, se o pneu furar é descontado, se houver uma quebra mecânica também é cobrado; quer dizer a gente, muitas vezes, acaba pagando para trabalhar. Isso acontece com todos os motoristas dessa empresa, só que eles têm medo de denunciar porque recebem muita pressão, mas eu não suportei mais, pois estou passando grandes dificuldades e quero os meus direitos sejam respeitados. Estou passando grandes privações”. Ele ainda disse que “os motoristas quando vão viajar tem vergonha de citar que trabalham nesta empresa brumadense, que já está ganhando uma má fama nacional, pois a situação de descaso e de afronta aos direitos trabalhistas de seus empregados já é muito conhecida no ramo”. Questionado sobre quais serão as atitudes tomadas, o motorista, juntamente com os membros do SindCargas afirmaram que “vamos buscar os órgãos competentes, Ministério Público, Justiça do Trabalho e Ministério do Trabalho para apresentar as denúncias documentadas no objetivo de que a justiça seja feita, pois já são várias denúncias graves que estão chegando até nós de funcionários desta empresa que ao invés de dar bom exemplo, vem cometendo esse verdadeiro descalabro com seus funcionários, o que pode ser classificado até como um regime de quase escravidão, porque são feitas ameaças e hostilidades para que não haja as denúncias, mas essa situação revoltante que dura mais de dez anos, agora, vai acabar, porque vamos lutar com todas as nossas forças nesse sentido”. 



Comentários

  • Jose Carlos Santos

    "Nn entendo!!!! Porque nn diz o nome dessa Transportadora, é medo???"

Deixe seu comentário