ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Homem morre em confronto com policiais na Chapada Diamantina

TRE da Bahia volta exigir obrigatoriedade de uso de máscaras em suas dependências

Postos SAC na capital e interior fecham na sexta-feira (24) e sábado (25)


Brumado: Mais uma terceirizada da Coelba é acusada de atrasar salários de colaboradores

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Após ex-colaboradores da LC Empreendimentos, terceirizada da Coelba, realizarem manifestação em frente ao escritório da empresa na última semana, em Brumado (veja aqui). Funcionários de mais uma empresa procurou a Redação do site 97NEWS para denunciar o descaso das terceirizadas aos trabalhadores de Brumado e Região. Na manhã desta segunda-feira (29), os funcionários, que são terceirizados da empresa Endicon, estão há mais de duas semanas sem receberem os salários. Outra reclamação é o ticket alimentação, que não é repassado há cerca de dois meses. "No caso da LC, a Coelba não passou o valor das rescisões. E no caso da Endicon, a gente ainda não se certificou com a Coelba qual o motivo para os atrasos", afirmou Maria Cecília, secretária geral do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil e do Mobiliário da Região do Sudoeste da Bahia (Sintracom-Sudoeste). De acordo com Cecília, várias ligações já foram feitas ao escritório da Endicon, que fica localizado em Belém (Pará), mas não há uma solução. "Já ligamos várias vezes e não há uma solução por parte da empresa, eles não falam", disse. 

 

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Conforme os colaboradores da Endicon, o medo é de um calote, já que há rumores de que a empresa estaria deixando o município de Brumado. "Tanto na LC, quanto na Endicon, o risco de um [calote] é grande. Na LC já são dois meses sem receber os valores após baixa na carteira e até hoje não receberam nada. A Coelba diz que a culpa é da LC, e a terceirizada diz que a culpa é da Coelba. Mas os trabalhadores é que ficam no prejuízo", diz. Ainda conforme o Sindicato, a empresa foi notificada e um prazo de dez dias foi estipulado para resolver a situação. "Demos dez dias para que a empresa se manifeste e pague os ex-colaboradores da LC. Se não cumprir dentro desse prazo, ai sim vamos acioná-la na justiça", explicou. Com relação a Endicon, Maria Cecília disse que a empresa não tem cumprido com as obrigações em boa parte do Estado onde ela possui contrato. "A Endicon, onde ela tem contrato na Bahia, ela está com problemas, inclusive teve algumas cidades que ela já foi embora e nem fez a rescisão dos trabalhadores", afirma.

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário