ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Serviço de primeiro emplacamento só poderá ser realizado após a confirmação de dados

Brumado: Adolescente de 13 anos diagnosticada com tumor no cérebro aguarda por uma vaga em uma UTI avançada

Novo carregamento da vacina pediátrica da Pfizer chega ao Brasil

Mulher doa rim para namorado e homem acaba relacionamento após traí-la

Guanambi: Duas pessoas são conduzidas à delegacia por furto de energia

Os melhores aromatizantes para ambientes você encontra na Império Utilidades

Euclides da Cunha: Mulher é achada morta dentro de imóvel com sinais de enforcamento

A Pax Nacional tem credibilidade e compromisso comprovado, não aceite imitações

Brasil registra 84 mil casos de Covid e cerca de 1 milhão em uma semana

Conheça o kit 'Barriga Tanquinho' de Marcelo Esportes

Guanambi: Prefeitura habilita 10 leitos clínicos para tratamento da Covid-19 e mais 10 leitos de suporte à UPA

RotSat: Conheça o nosso site com 'Menu' de acesso rápido

Bahia atinge 18.314 casos ativos de Covid-19 e registra 18 mortes pela doença

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Comprovante de vacinação passa a ser exigido em delegacias da Bahia

Piloto morre após queda de avião em Luís Eduardo Magalhães

Vitória da Conquista: Terreiros de religiões de matriz africana ganham imunidade tributária

Brumado registrou 178 casos ativos de Covid-19 na sexta-feira


Covid-19: 'Sistema de saúde da região Sudoeste pode entrar em colapso', diz diretor do HGVC

Foto: Divulgação

No limite superior com relação ao número de pacientes internados por conta da Covid-19 no Hospital Geral de Vitória da Conquista, o diretor da unidade relatou em entrevista a Rádio Alternativa na segunda-feira (22) que o sistema público de saúde da Região Sudoeste pode entrar em colapso. "Se houver algum paciente necessitando de internamento em UTI, ele vai ter que aguardar a próxima vaga, vai ficar em lugares onde ele vai ter o suporte, o pronto socorro, a UPA, mas ele não vai poder acessar imediatamente a vaga de uma UTI", afirmou Geovani Moreno o qual destacou ainda sobre a necessidade de diminuir a taxa de transmissão do vírus em nossa região. Além do HGVC, que possui 40 leitos, a Santa Casa possui 10 leitos, que segundo o médico, todos estão com 100% de ocupação. Para o diretor, além de abrir novos leitos, é necessário mudar o comportamento da sociedade. "A abertura de novos leitos é importante porque você consegue fazer com que esses pacientes acessem rapidamente o leito, pra que diminuam a taxa de mortalidade. Mas a gente tem que falar do comportamento da sociedade, onde no qual é preciso que o governo do estado determine medidas restritivas como Toque de Recolher para ensinar a sociedade como ela deve se comportar. Isso deveria ser um comportamento natural", disse o médico. 

Foto: Divulgação

De acordo com Moreno, mesmo abrindo novos leitos de UTI, o setor de saúde pública não dispõe de profissionais para o enfrentamento à doença. "Nós não temos por exemplo hoje, se a gente for falar de: 'a vai abrir mais vinte leitos de UTI em Vitória da Conquista', a gente não tem equipe pra poder trabalhar. As equipes assistenciais, os médicos, os enfermeiros, os fisioterapeutas, técnicos de enfermagem e enfermeiros estão exaustos. A gente tem quase um ano nesse enfrenamento. Então a gente não tem nem recursos humanos pra poder trabalhar nas UTIs", afirma Geovani. Pra ele, mais do que equipamentos, leitos de UTI, é necessário ter profissionais para atuar na linha de frente. "É preciso de gente pra trabalhar, porque é [gente] cuidando de gente", destaca. O médico também fala na descentralização dos atendimentos, que pode desafogar as unidades da região. "Eu acho sim importante, porque Vitória da Conquista como um polo, ela fica sobrecarregada. Nós temos 70 leitos no total pra Covid, então se houver uma descentralização é óbvio que vai melhorar", destacou. 

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário