ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Atletas de Caetité conquistam quatro medalhas no Campeonato Mundial de Jiu-jitsu em São Paulo

Corpo em estado avançado de decomposição é encontrado na zona rural de Malhada de Pedras

Corpo de advogado desaparecido é encontrado na zona rural de Caculé

Gabinete de Segurança Institucional autoriza avanço de projetos de exploração de ouro na Amazônia

Morre Mila Moreira, 72, uma das primeiras modelos a se tornar atriz no Brasil

Encanador acha milhões em parede de igreja no Texas

'Entre o Carnaval e a vida dos baianos, eu fico com a vida e saúde dos baianos' diz Rui Costa

Vereadora Verimar do Sindicato, em audiência com o secretário da SERIN, discute proposta para asfalto que liga Brumado ao Distrito de Terra Vermelha

Os melhores aromatizantes para ambientes você encontra na Império Utilidades

Brasil: 75% das famílias têm dívidas, aponta Mapa do endividamento

Tem novidade na Gel Sol, sua representante Intelbras na Bahia

Brumado: Vida saudável é na Bete Fruits, venha conferir

Ministério da Saúde oferece mais de 21 mil vagas para Médicos pelo Brasil

Conheça o kit 'Barriga Tanquinho' de Marcelo Esportes

Judiciário da Bahia inaugura varas em duas cidades baianas

Pax Nacional fecha parceria com Fisioterapeuta e Quiropraxista; e tem descontos para associados

Novas regras da Tarifa Social devem beneficiar mais de 11 milhões de pessoas

Polícia extermina plantação com mais de 18 mil pés de maconha em Curaçá

RotSat: Conheça o nosso site com 'Menu' de acesso rápido

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Alfaiate de 77 anos é um resistente da profissão em Brumado

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

José Antônio da Silva, tem 77 anos e uma disposição de dar inveja a qualquer um. É alfaiate há 60 anos tem uma pequena alfaiataria, na Praça dos Meiras, em Brumado. “Eu comecei com 16 anos de idade com a ajuda do senhor Augusto, depois aprendi com outros e após um certo tempo, montei minha própria alfaiataria”, lembra ele. Seu Antônio é alfaiate de costura masculina, um dos últimos e talvez o mais antigo de Brumado. A moda da roupa pronta derrubou a costura sob medida. A profissão foi se extinguindo, mas ele resistiu. “A alfaiataria já acabou, eu é que sou teimoso”, brinca ele destacando que a Capital do Minério já chegou a ter oito alfaiates. Dedicado, seu Silva abre mão das evoluções tecnológicas, mantém sua alfaiataria com equipamentos antigos e muito bem conservados. Ele chega a passar quatro horas por dia sentado costurando principalmente calças sociais, ternos e coletes. "A profissão é difícil, começa devagar e vai se aperfeiçoando com um tempo", explica. Segundo seu José, quem compra sob medida, nunca mais passa em uma loja novamente. “É outra roupa completamente diferente. Ela se molda ao corpo, mostra personalidade e elegância de quem usa”, argumenta. Seu Antônio diz ainda que hoje conserta mais roupas que os clientes compram do que faz. "Hoje quase não se faz mais roupas sob medida, a maioria compram prontas, e depois vem aqui pra consertar ou ajustar. Está se perdendo a essência da alfaiataria", explica ele. O profissional chegou a trabalhar no centro da cidade, quando a feira livre de Brumado ainda era no prédio do atual Mercado de Artes. Sobre os filhos, Silva disse que nenhum deles seguiu o caminhos percorridos pela tesoura do pai. “Ninguém quis, meus filhos não quiseram porque não da dinheiro, só eu mesmo", enfatiza José.



Comentários

  • "Parabéns Zé pela seu profissionalismo, sua dedicação e compromisso com seu trabalho. Orgulho para todos nós. "

  • Mariza Helena souza Viana

    "Realmente hoje em dia tá difícil, mas a sua arte é como de poucos. Parabéns Zé. Você é realmente um profissional de mão cheia e tá de parabéns. Saúde e vida longa. O admiro muito. Saudades de vocês. Beijo em todos."

  • Rubem Ribeiro

    "Este é o cidadão que preza sua profissão, parabéns e abraços a você e toda família, Bita (Rubem e família)... "

Deixe seu comentário