ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado registra 61 óbitos por conta da Covid-19; município ultrapassa 5 mil casos confirmados e 335 em tratamento

Brumado: Uma pessoa é flagrada desrespeitando toque de recolher

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Restrição de atividades: Saiba o que poderá funcionar na Bahia de sexta a segunda

Bahia: Rui Costa prevê que Brasil vai ‘mergulhar no caos em duas semanas’ por causa de Covid-19

Auxílio deve voltar em março com parcelas de R$ 250, diz Governo

Dono do hit ‘Gordinho Gostoso’, Neto LX é detido com carro roubado

Vacinação contra o coronavírus é retomada nesta sexta-feira (26)

Prosel 2021: Abertas inscrições para o Processo Seletivo do Ifba/Brumado

Brumado: É Fake o vídeo que circula nas redes sociais na qual torcedores do Flamengo estariam nas ruas em comemoração ao título

Governador proíbe cirurgias eletivas em hospitais públicos e privados da BA por 7 dias

Flamengo é campeão brasileiro mesmo após perder para o São Paulo no Morumbi

Brumado: Incêndio destrói casa na Rua Nazaré no bairro Dr. Juracy; não havia ninguém na residência

Brumado: Mãe de empresário é atropelada por motocicleta na Avenida Centenário

Brumado: Jovem de 24 anos é morto a tiros na Av. Antônio Mourão Guimarães

Brumado: Município registra 59 mortes por conta da Covid-19; 30 estão hospitalizados


Brumado: Famílias apostam em cooperativa e transformam lixo em renda

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Boa parte do lixo que produzimos é reciclável, e quando os recipientes utilizados para o armazenamento estão cheios, logo providenciamos o descarte. A rotina já é tão habitual que o brumadense nem chega a despertar curiosidade sobre o destino daquilo que aparentemente não tem mais utilidade. Mas esse material que jogamos fora todos os dias é o meio de sustento de muitas famílias em Brumado. Reunidos em uma cooperativa, catadores de lixo da "Capital do Minério" recolhem o material reciclável nas residências e também no centro comercial da cidade, como supermercados, lojas e outros estabelecimentos. Criada há quatro anos, os cooperados da Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Brumado (Catamarb), trabalham com a seleção do material recolhido. Conseguir renda a partir do lixo é rotina para muitos dos catadores da cidade. “Eu acordo as seis horas da manhã e vou pra rua, separar latinha, garrafa peti e papelão. Aqui consigo receber até R$ 1.200 por mês”, revela Vera Lúcia, de 49 anos. “Aqui é assim, um grupo fica na seleção e outro vai pra rua, cada um tem sua área de atuação”, diz Celiane, outra cooperada. 

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Ela fala do trabalho com muita humildade e orgulho, e conta que dez pessoas trabalham na Catamarb e tiram o sustento do mês na cooperativa. "Aqui nós trabalhamos por produção, quanto mais você produz, mais você recebe. Também tem a carga horária", disse Celiane. De acordo com Vera Lúcia, graças à seleção de material reciclável consegue criar os filhos e pagar as contas. "Pago todo mês as minhas contas, faço as compras no mercado e ainda sobra um troco para guardar", conta sorridente a cooperada. A rotina de trabalho vai de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h, com pausa para almoço. A equipe se divide entre a ida às ruas, para recolher o material, e a seleção. “A gente utiliza um carro e os equipamentos cedido pela prefeitura para pegar o lixo nas casas e nos outros locais. Quando chega aqui, descarregamos e separamos papelão, alumínio, vidro, plástico, entre outros”, explica Lúcia.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário