ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Palmeiras vence Flamengo na prorrogação e conquista 3º título da Libertadores

Brumado: Calçamento cede e caminhão fica com a roda presa no buraco no bairro Baraúnas

Caetité: Município volta registrar morte por Covid-19; uma mulher de 78 anos

Não há casos da nova variante identificados no Brasil, diz ministério

Brumado: SESOC discuti criação o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

'Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown', diz Presidente

27 de Novembro - Dia Nacional de Combate ao Câncer alerta para a prevenção da doença

Caculé: Família procura por advogado de 47 anos que está desaparecido

Suspeito de estuprar mulher após simular sessão espiritual é preso na Bahia

PMs são acusados de extorquir R$ 200 mil de família de ciganos

Criado em 1979, Tiro de Guerra de Brumado completa 42 anos

Brumado: Mais bancários, menos filas; Sindicato denuncia demissões nas agências bancárias do Sudoeste

Sem considerar pandemia, expectativa de vida do brasileiro sobe para 76,8 anos

Episódio #004 Tema Livre Podcast está imperdível com o radialista Kaká.

Sindicato dos bancários garante mais uma reintegração no Bradesco

Brumado: Blitz educativa da SMTT orienta condutores sobre o uso do cinto de segurança e 'jugular' no capacete

Colaboradores da Maxxnet doam sangue no Hemoba de Brumado

Brumado: Inadimplentes podem procurar agência dos Correios para o 'Feirão Limpa Nome'

Pai é preso por dever R$ 14 mil de pensão alimentícia na Bahia

Especialistas sugerem fiscalização extra nas urnas eletrônicas para combater fake news


Brumado: Autor de homicídio em 2012 é absolvido pelo Conselho de Sentença

(Foto: 97NEWS)

Gilmar Alves dos Santos foi pronunciado pela prática de homicídio simples (art. 121, caput, do Código Penal), o qual ocorreu no dia 18 de março de 2012, por volta de 19h30min, na Rua Virgílio Ataíde, 627, em Brumado, sendo que o denunciado, agindo com animus necandi, ou seja, de forma intencional, efetuou disparos de arma de fogo contra Carlos André Santiago dos Santos, causando-lhe as lesões descritas no laudo cadavérico de fls. 20/21.  Ainda de acordo com os depoimentos, naquela data o acusado encontrou-se com a vítima Carlos André, que supostamente queria brigar com Jorge Marcos Alves de Oliveira, irmão do acusado. Ao adentrar na residência da genitora o acusado teria tido sua blusa segura pela vítima, que, segundo informações daquele, pretendia causar confusão. O acusado não lhe deu muita atenção; porém, a vítima não soltou a blusa do denunciado, este a empurrou e teria recebido tapa no rosto, razão pela qual ambos entraram em luta corporal, momento em que o réu pegou uma arma de fogo que, segundo ele, teria caído da cintura da vítima,  e efetuou disparos em Carlos André, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Após todos os procedimentos inerentes ao rito judicial, foi realizado nesta terça-feira (28) o Tribunal do Júri no Fórum Duarte Moniz, onde foi reconhecido a materialidade delitiva, o nexo causal entre as lesões e a morte da vítima, bem como a autoria, mas com a resposta ao quarto quesito, o Conselho de Sentença respondeu afirmativamente, absolvendo o acusado, sendo o processo arquivado. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário