ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Abertas inscrições para o curso de Pós Graduação em Gestão em Saúde na UAB

Dupla é detida com drogas de drogas no bairro Dr. Juracy, em Brumado

Há 4 anos sem renovar concessão, 'Embasa atua de modo irregular em Brumado', afirma secretário

Despesas do governo federal com alimentos passam de R$ 1,8 bilhão; só de leite condensado foi quase R$ 15 milhões

Barreiras: Caixão vazio é abandonado em beira de estrada

Brumado: Polícia Civil alerta para cuidados contra crimes de estelionato

SAC adota novo horário de atendimento aos sábados

Brumado registra 49 óbitos por conta da Covid-19, o novo coronavírus

Aracatu: Coelba desativa gatos de energia no município

Bahia: Detran capacita novos coordenadores de unidades de trânsito da capital e do interior

Brumado: Jovem tem bicicleta furtada dentro de casa no distrito de Lagoa Funda

Brumado: Clientes da Oi reclamam que telefones fixo e internet não funcionam

Tremor de terra é registrado em Jacobina

Faustão quebra o silêncio, confirma saída da Globo e não descarta deixar o país

Covid-19: Bahia já recebeu mais de meio milhão de vacinas imunizantes

Brumado confirma 27 novos casos de coronavírus nas últimas 24h

Jogador brumadense assina contrato com o Palmeiras por quatro anos

ONU defende que licenças para produção de vacinas sejam dadas ao Brasil e Índia

Bahia ultrapassa 84 mil pessoas que tomaram 1ª dose de vacina contra a Covid-19

Fura-filas da vacinação não terão direito à segunda dose e poderão ser presos


Brumado: Autor de homicídio em 2012 é absolvido pelo Conselho de Sentença

(Foto: 97NEWS)

Gilmar Alves dos Santos foi pronunciado pela prática de homicídio simples (art. 121, caput, do Código Penal), o qual ocorreu no dia 18 de março de 2012, por volta de 19h30min, na Rua Virgílio Ataíde, 627, em Brumado, sendo que o denunciado, agindo com animus necandi, ou seja, de forma intencional, efetuou disparos de arma de fogo contra Carlos André Santiago dos Santos, causando-lhe as lesões descritas no laudo cadavérico de fls. 20/21.  Ainda de acordo com os depoimentos, naquela data o acusado encontrou-se com a vítima Carlos André, que supostamente queria brigar com Jorge Marcos Alves de Oliveira, irmão do acusado. Ao adentrar na residência da genitora o acusado teria tido sua blusa segura pela vítima, que, segundo informações daquele, pretendia causar confusão. O acusado não lhe deu muita atenção; porém, a vítima não soltou a blusa do denunciado, este a empurrou e teria recebido tapa no rosto, razão pela qual ambos entraram em luta corporal, momento em que o réu pegou uma arma de fogo que, segundo ele, teria caído da cintura da vítima,  e efetuou disparos em Carlos André, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Após todos os procedimentos inerentes ao rito judicial, foi realizado nesta terça-feira (28) o Tribunal do Júri no Fórum Duarte Moniz, onde foi reconhecido a materialidade delitiva, o nexo causal entre as lesões e a morte da vítima, bem como a autoria, mas com a resposta ao quarto quesito, o Conselho de Sentença respondeu afirmativamente, absolvendo o acusado, sendo o processo arquivado. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário