ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Artistas bumadenses são selecionados para Mostra Cênica Motin Bahia

Bahia recebe 6ª remessa de vacinas contra Covid-19

Brumado: Novas restrições ampliam dificuldades do 'chapa de caminhão' em conseguir levar sustento para casa

Rui Costa estende toque de recolher na Bahia até 31 de março

Paulo Guedes diz que Brasil pode virar Venezuela em 1 ano e meio

Casos de reinfecção por Covid-19 preocupam Secretaria de Saúde na Bahia

Brumado chega à 400 casos ativos de Covid-19;; 34 estão hospitalizados

Lockdown é suspenso em Brumado e toque de recolher é antecipado para às 19h

Médico é espancado por familiar após alertar sobre riscos da covid-19

Variante brasileira da Covid-19 é mais transmissível, diz pesquisa

Rui Costa e Prefeitos se reúnem para discutir prorrogação de medidas restritivas

Antenas parabólicas vão receber a internet 5G; entenda

Com 76 anos de idade e 51 de profissão, barbeiro resiste a modernidade em Brumado

Bolsonaro zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha

Bahia entra com ação no STF para aplicar vacinas sem autorização da Anvisa

Conquista: Dois passageiros são presos por viajar com documento falso

Guanambi: Município adere a decreto que restringe circulação até a próxima segunda (8)

Covid-19 na Bahia: Mortes por dia voltam a aumentar e chegam a 95 na segunda-feira

Supremo garante porte de arma para guardas municipais

Brumado: Município registra 62 mortes por conta da Covid-19; 392 pacientes estão em tratamento


Brumado: Autor de homicídio em 2012 é absolvido pelo Conselho de Sentença

(Foto: 97NEWS)

Gilmar Alves dos Santos foi pronunciado pela prática de homicídio simples (art. 121, caput, do Código Penal), o qual ocorreu no dia 18 de março de 2012, por volta de 19h30min, na Rua Virgílio Ataíde, 627, em Brumado, sendo que o denunciado, agindo com animus necandi, ou seja, de forma intencional, efetuou disparos de arma de fogo contra Carlos André Santiago dos Santos, causando-lhe as lesões descritas no laudo cadavérico de fls. 20/21.  Ainda de acordo com os depoimentos, naquela data o acusado encontrou-se com a vítima Carlos André, que supostamente queria brigar com Jorge Marcos Alves de Oliveira, irmão do acusado. Ao adentrar na residência da genitora o acusado teria tido sua blusa segura pela vítima, que, segundo informações daquele, pretendia causar confusão. O acusado não lhe deu muita atenção; porém, a vítima não soltou a blusa do denunciado, este a empurrou e teria recebido tapa no rosto, razão pela qual ambos entraram em luta corporal, momento em que o réu pegou uma arma de fogo que, segundo ele, teria caído da cintura da vítima,  e efetuou disparos em Carlos André, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Após todos os procedimentos inerentes ao rito judicial, foi realizado nesta terça-feira (28) o Tribunal do Júri no Fórum Duarte Moniz, onde foi reconhecido a materialidade delitiva, o nexo causal entre as lesões e a morte da vítima, bem como a autoria, mas com a resposta ao quarto quesito, o Conselho de Sentença respondeu afirmativamente, absolvendo o acusado, sendo o processo arquivado. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário