ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Covid-19: cai de 12 para 8 semanas prazo entre as doses da AstraZeneca

Presidente da Alba assume interinamente o governo da Bahia após viagem de Rui e Vice

MP-BA recomenda que Guanambi desalugue prédio da Cultura após erros em licitação

Brumado tem 100,3% da população acima de 12 anos vacinada com a primeira dose

Bahia: Menino de 11 anos cria simulador para jogos de celular com materiais recicláveis

SSP-BA recebe empresas para contratação de câmeras corporais

Psicóloga Paula Machado aborda o tema: Sabemos lidar com as perdas?

Brumado: Um ano depois, 'funileiro' termina veículo inspirado no modelo WT

Operação Nossa Senhora Aparecida: PRF apreende cerca de R$ 2,5 milhões em drogas nas estradas da Bahia

Brumado: Após bloqueio de moradores, SMTT remove pneus de via no Apertado do Morro

Bahia: No combate a violência doméstica e tráfico de drogas, Polícia deflagra ação no interior

Brumado: Presidente da Câmara é vítima de fake news e denuncia crime à Polícia Cívil

STF derruba lei que liberava venda de remédios para emagrecer

Salvador: PM apreende armamento e drogas durante evento de paredão

Durante live, Bolsonaro volta a defender 'kit covid'

Bahia: Cerca de 14 mil processos de suspensão de CNHs serão arquivados

Brumado: Sindsemb homenageia os professores com mensagem de agradecimento e valorização

STJ autoriza retorno de Maurício Barbosa ao cargo de delegado da PF

Major Leila Silva realiza visita institucional a presidente da Câmara de Brumado

Brumado: TOR apreende produtos eletrônicos sem nota fiscal na BR-030


Saiba mais sobre a saída da RedeTV, Record, SBT da TV Paga

As 3 emissores não farão mais parte da grade a partir do próximo dia 29 (Imagem: Reprodução)

Jorge Wilson, o Xerife do Consumidor, entrou na disputa entre as operadoras de TV e emissoras para defender a parte que mais sofre com este impasse, o assinante. “Uma vez que as operadoras de TV oferecem todos os canais abertos, não podem deixar de transmitir de maneira alguma tudo aquilo que foi celebrado no contrato”, afirma Wilson. O especialista explica que o não cumprimento do contrato fere os direitos do consumidor.”Uma vez que as operadoras deixarem de cumprir a obrigação deles de atender conforme previsão contratual, o consumidor pode exigir o cumprimento da lei.”, explica. Segundo Wilson, tal medida descumpre o artigo 35, inciso 1º, do Código de Proteção e Defesa do Consumidor. Wilson instrui o assinante a como ir atrás de seus direitos. “Até um certo valor, qualquer consumidor que se sentir lesado, por qualquer problema ligada à relação de consumo, pode entrar na Justiça gratuita, ele fica livre de pagar os honorários advocatícios.”O Xerife do Consumidor foi além: ele disponibilizará duas petições, uma individual e outra coletiva, para facilitar a vida dos assinantes que se sentirem lesados com a medida adotada pelas operadoras de TV paga. E pontua a diferença de tratamento que recebem a Record TV, o SBT e a Rede TV! em relação a outro canal. “Determinada emissora de TV vem recebendo há anos um valor muito alto por liberar transmissão dentro do canal aberto para determinadas de operadoras de TV a cabo e tem emissoras que não recebem nada. É preciso estabelecer um acordo comercial com as emissoras em benefício dos consumidores.” A partir do dia 29 de março, quando o sinal analógico será desligado em São Paulo, as emissoras Record TV, SBT e Rede TV! deixarão de exibir suas programações nas operadoras NET, Claro, Embratel, Sky, Vivo e Oi. Como as operadoras não conseguem chegar a uma proposta que remunere de maneira justa as emissoras, os assinantes podem perder grande parte do conteúdo que mais faz sucesso na TV paga.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário