ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Petrobras sobe novamente preços da gasolina e do diesel

Brumado: OAB vai acionar prefeito na Justiça após decreto que liberou uso de máscaras

Brumado: Colisão lateral entre veículo de passeio e moto deixa dois feridos na BA-148

Motociclista de 42 anos morre em acidente na BA-148

Brumado: Venha conhecer a loja Império Utilidades

Obras da Fiol entre Ilhéus e Caetité vai gerar até 60 mil novos empregos

Tem novidade na Gel Sol, sua representante Intelbras na Bahia

Após EUA transplantar rim de porco para paciente com morte cerebral, Brasil deve iniciar testes

Conheça o kit 'Barriga Tanquinho' de Marcelo Esportes

Governo Federal diz que não interferirá em preços de combustíveis

A Pax Nacional tem credibilidade e compromisso comprovado, não aceite imitações

Governo da Bahia assina contrato de R$ 53 mi para colocar presídio de Brumado em funcionamento

RotSat: Conheça o nosso site com 'Menu' de acesso rápido

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Homem apontado como mandante da morte de médico em Barra se entrega à polícia

Bahia: Chuvas ajudam na redução de incêndios florestais na Chapada Diamantina

Operação constata desmatamento ilegal em cerca de 589 hectares na Bahia

Trem carregado com cimento descarrila em área residencial de Brumado

Brumado: Mulher que tentou matar a filha envenenada com chumbinho foi presa após condenação da Justiça


Brumado: Em reunião da APLB, professor sai em defesa da classe e chama a imprensa local de ‘vagabunda’ e torpe

O historiador Joilson Bergher acabou ofendendo a imprensa local em suas declarações (Foto: Daniel Simurro | 97NEWS)

O confronto estabelecido desde os primeiros momentos em que o Projeto de Lei 04/2017, que preconiza a unidade sindical e, consequentemente, não reconhece a APLB – Delegacia da Caatinga, como representante fiel dos professores municipais, extrapolou os limites da razão e acabou indo para o terreno perigoso da violência. Os ataques verbais que eclodiram numa luta corporal no plenário da Casa Legislativa entre o secretário municipal de Agricultura, Rodrigo Cunha Vasconcelos, - o qual é filho do prefeito municipal - e o professor de educação física, Gilvan Moreira, acabaram ganhando contornos preocupantes, já que, além de ter virado caso de Polícia, projetam que novos episódios como esse poderão ocorrer, o que mostra a gravidade da situação. O clima de alta insatisfação popular que foi gerado com o envio dos PLs para serem votados na Câmara, mostra que muitas pessoas estão indignadas com as ações promovidas pelo atual gestor, que vem sendo classificado como “ditador” e “fascista”, já que busca, segundo os seus críticos, afrontar a Constituição e colocar “goela abaixo” projetos polêmicos que colocariam por terra direitos adquiridos pelos trabalhadores. Após o episódio, ainda no calor das emoções, os professores sindicalizados da APLB fizeram uma nova reunião, na qual, o historiador Joilson Bergher, que não é membro da APLB local, acabou dando declarações ácidas contra a imprensa local que foi taxada pelo mesmo de “vagabunda” e sem representatividade. Em seu pronunciamento ele faz uma forte defesa do seu companheiro Gilvan Moreira, declarando que “Gil, eu quero lhe agradecer meu irmão, com muita tranquilidade e honestidade, pelo seu ato de coragem”, o que foi interpretado por alguns segmentos da sociedade, como uma apologia à violência. Em seguida ele desferiu a sua indignação disparando que “essa imprensa vagabunda, torpe e que não representa uma cidade de quase 80 mil habitantes”. O áudio acabou viralizando nas redes sociais e causou, no mínimo, um grande desconforto nos membros da imprensa local que se sentiram ofendidos. O 97NEWS ouviu a diretora da APLB – Delegacia da Caatinga, professora Vanusia Lobo que expressou a sua opinião sobre o ocorrido. A matéria sairá em seguida. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário