ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Morre João Souza, aos 80 anos, pai do editor do Achei Sudoeste

Aracatu: Vereadores denunciam prática de nepotismo na prefeitura

Caminhão é recuperado após identificação de roubo pelo sistema da RotSat

Em busca de votos, candidatos ao governo visitam mais de 20 municípios durante São João

Reconhecimento facial ajuda na captura de 12 foragidos nos festejos de São João na Bahia

Professor de 42 anos morre atropelado no município de Caculé

OMS diz que, 'no momento', varíola dos macacos não é uma emergência de saúde

PM morre em acidente envolvendo carro e motocicleta na BR-030, em Brumado

Bahia tem 6,1 mil casos de Covid-19 e 83% das UTIs pediátricas estão ocupadas

Novo presidente da Petrobras teve nome aprovado com ressalvas

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Dia da Bandeira

Símbolo nacional modificado após a Proclamação da República em 15 de novembro de 1889, com base em projeto idealizado por Raimundo Teixeira Mendes com a colaboração de Miguel Lemos. O projeto manteve o retângulo verde e o losango amarelo da bandeira imperial, desenhada por Jean-Baptiste Debret, mas substituiu, no centro do losango, o escudo de armas encimado pela coroa e ladeado por ramos de café e tabaco por uma esfera azul salpicada de estrelas e cortada por uma faixa branca com os dizeres “Ordem e progresso”. Foi prevista a colocação de 21 estrelas, mostrando de forma idealizada o céu do Rio de Janeiro nas primeiras horas da manhã do dia 15 de novembro.

Coube a Manuel Pereira Reis, professor de astronomia da Escola Politécnica, a projeção

das estrelas na esfera. O desenho foi executado pelo pintor Décio Vilares. Para garantir a aprovação do projeto, foi atribuída a Benjamin Constant a responsabilidade pela criação da bandeira, mas na verdade ele apenas aprovou o projeto, indicando que deveria ser dado maior realce ao Cruzeiro do Sul, o que foi feito.

Assim, foram os positivistas que definiram o projeto de uma bandeira para a República.

Mantiveram o verde-amarelo que representava a riqueza nacional e apontaram para o futuro da nação com a divisa “Ordem e progresso”, lema de Augusto Comte, fundador do positivismo. Pelo Decreto nº 4 do Governo Provisório, de 19 de novembro de 1889, foi oficialmente adotada a bandeira que simbolizava a República. Seu lema não foi contudo bem aceito, provocando grandes divergências e críticas que permaneceram até recentemente.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário