ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Homem morre em confronto com policiais na Chapada Diamantina

TRE da Bahia volta exigir obrigatoriedade de uso de máscaras em suas dependências

Postos SAC na capital e interior fecham na sexta-feira (24) e sábado (25)

Bahia: Carreta pega fogo populares saqueiam carga na BR-116


Pinheiro oficializa hoje pré-candidatura ao governo do Estado

Foto: Divulgação

O senador Walter Pinheiro deve entregar, nesta segunda-feira (18), ao governador Jaques Wagner e ao Diretório Estadual do PT um documento em que consta o motivo pelo qual ele deve ser o candidato do partido ao governo do Estado. “Estou colocando oficialmente o meu nome para que o partido e o governador possam analisar se me encaixo no perfil [para ser o candidato]”, disse. Caso não tenha seu nome escolhido, o senador pretende entregar um documento com um conjunto de propostas para o candidato chacelado para disputar a sucessão dentro do Partido dos Trabalhadores. No próximo sábado, 23, Pinheiro fará um encontro do mandato. Diz que é para avaliar a sua atuação no Senado e planejar o ano seguinte. No entanto, não descarta também que pode ser um momento de marcar posição. “Não vou ter como não discutir a eleição”, afirmou. O encontra ocorrerá no Hotel Fiesta, a partir das 9h.Apesar de o presidente eleito do PT baiano, Everaldo Anunciação, ter reafirmado que o nome da sigla será escolhido no dia 30, Pinheiro não se mostrou tão otimista como o dirigente do partido. Para ele, o consenso, tão proclamado, está difícil. “Não é interessante que três pessoas desistam, mas que um nome seja escolhido”, assinala, demonstrando que nem ele, nem os demais – José Sérgio Gabrielli e Luiz Caetano - vão desistir em prol de Rui Costa, que é o nome de preferência do governador Jaques Wagner. Nas pesquisas de intenção de voto as quais o governador e a cúpula petista têma acesso, o nome de Pinheiro é o único do PT que tem aceitação e capilaridade nos diversos municípios baianos. No entanto, Wagner e o ainda presidente do PT baiano, Jonas Paulo,  já disseram que não vão se basear em estudo para escolher o candidato. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário