ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Quase 400 indicações foram feitas no primeiro semestre deste ano na Câmara de Vereadores

Brumado: Ônibus bate em poste e deixa moradores sem energia elétrica na Av. João Paulo

Morro do Chapéu: Praça com disco voador de 40 toneladas é inaugurada nesta sexta-feira

Presidente sanciona lei que amplia pena para violência contra crianças

Atirador mata 14 estudantes e um professor em escola primária no Texas

Conquista: Justiça cassa mandato de vereador por denúncia de fraude em eleição

UniFG comemora 20 anos com expansão e objetivo de transformar mais vidas pela educação

Câmara de Brumado aprova projetos de lei, requerimentos e indicações

Detran da Bahia implementa cartões de exames eletrônicos durante avaliações para CNH

Brumado: IMEP realizará Cruzada de Cura, Libertação e Milagres no Bairro São Felix

Brumado registra aumento de casos de chikungunya na zona rural

Dr. Felipe Leão, médico da Clínica Mais Vida, alerta sobre a importância da realização do check-up

Após dez meses de trabalho missionário, Jocum pretende construir sede própria em Brumado

412 mil baianos ainda não declararam imposto de renda; prazo acaba em uma semana

PM apreende homem por importunação sexual contra jovem em Aracatu

Presidente da Petrobras é demitido; Caio Mário Paes assume cargo

Varíola dos macacos já está presente em 12 países e já existe quarentena obrigatória para infectados

Vídeo mostra briga generalizada no Show de Gusttavo Lima em Brasília

O outro lado da história: Pai afirma que o parto da filha aconteceu em sua residência

Mãe mata filho de 5 anos em Vitória da Conquista; arma usada no crime pertence ao pai


Bahia: Doença misteriosa já atinge 18 pessoas

Foto: Divulgação

O número de pessoas que apresentam os sintomas de uma doença ainda não identificada que está assustando os baianos subiu para 18, de acordo com balanço da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab).  O órgão informou que mais sete casos foram detectados. A doença provoca fortes dores musculares e deixa a urina preta. Os primeiros casos da doença foram atendidos em Salvador entre os dias 02 e 10 de dezembro. As investigações estão sendo feitas pela Sesab, pela Fundação Oswaldo Cruz e pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), à cargo do professor e pesquisador Gúbio Soares, que analisa algumas amostras de material colhido. Somente na próxima semana o resultado da pesquisa pode ser divulgado. A coordenadora de Vigilância em Saúde, Isabel Guimarães, explicou que os sanitaristas estão realizando um levantamento aprofundado sobre os pacientes para detectar pontos comuns que possam indicar a origem do problema. Até então, a única coincidência é a ingestão do peixe olho-de-boi, ou arabaiana, na maioria dos casos adquirido em praias do litoral norte da Bahia. Os sintomas começaram a surgir horas após os pacientes terem comido o peixe. Inicialmente, a Sesab pensou se tratar de uma doença transmitida por gotículas, já que os primeiros pacientes pertenciam a uma mesma família, e o quadro clínico apresentado é compatível com uma variante da Síndrome de Mialgia Epidêmica, também conhecida como Doença de Bornholm. Enquanto os especialistas tentam detectar o que está provocando o problema, o presidente da Associação de Pescadores de Guarajuba e Monte Gordo, Raimundo da Cruz, diz que vendedores ambulantes da região estariam comercializando pescado misturado com formol. O objetivo é tentar passar um peixe, nem sempre pescado na hora, como fresco, além de enganar os turistas sobre a espécie do pescado. "Eles oferecem um tipo, como se fosse outro, o turista acaba comprando gato por lebre", diz ele.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário