ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

PF cumpre mandados em Rio de Contas e Livramento de Nossa Senhora na Operação 'Work Out'

Ladrões se vestem de operários e roubam fios de cobre subterrâneos em obra no centro de Salvador

Brumado: Corrida à vagas no Legislativo tem recorde de candidatos inscritos

Brumado: Município confirma 17ª morte por coronavírus; já são 235 casos ativos

Bahia antecipa pagamento de aposentados e pensionista no mês de setembro

Corpo de mulher em estado de decomposição é encontrado em Aracatu

'Números de óbitos ainda estão altos', diz Rui ao ser questionado sobre volta às aulas

Brumado: Venha conhecer a loja Império 10

Eleições 2020: Em cinco anos, patrimônio de Eduardo Vasconcelos dobra de valor e passa dos R$ 4 milhões

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

PM acaba com festa de 'paredão' e apreende equipamento de som em Brumado

Gel Sol: Uma empresa especializada em renovar o seu Consumo de Energia!

SSP-BA aponta queda de 62,5% de número de latrocínios em agosto

Brumado: Jovem morre em colisão entre moto e carro no bairro Santa Tereza

Pax Nacional é referência no segmento funerário e se destaca em toda região

Brumado confirma 16º óbito por coronavírus e quase 200 casos ativos da doença


Coelba proibida de cobrar taxa de religação

(Foto: Reprodução)

Os consumidores da Coelba ficarão livres do pagamento da taxa de religação de energia elétrica no caso de corte do fornecimento por atraso no pagamento da fatura. A Lei Nº 13.578, sancionada em 14 de setembro, proíbe a concessionária de fazer essa cobrança nos 415 municípios (dos 417 do Estado) onde atua. A empresa tem 30 dias para se adequar à nova legislação. Ainda de acordo com a lei, a concessionária de energia elétrica da Bahia tem que, no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas, restabelecer o fornecimento sem qualquer ônus ao consumidor. “Uma lei como essa, deve ser mais uma celebração ao aniversário do CDC (Código de Defesa do Consumidor), que justificou diversas ações do Procon BA em defesa do consumidor baiano”, destacou o Superintendente do Órgão, Marcos Medrado. O Procon-BA registrou, de janeiro a agosto de 2015, 2.709 reclamações e no mesmo período de 2016, o volume subiu para 3.081 queixas referentes a problemas com a concessionária de energia elétrica. A cuidadora de idosos Crispiniana Barreto comemorou a nova norma. “Às vezes meu salário atrasa e acabo deixando a conta para pagar depois, com o corte tenho que pagar a religação e com isso acumulo mais dívidas, e como ganho pouco, deixo de pagar alguma coisa para pagar a religação. Ainda bem que agora não terei mais que ter esse gasto extra”, disse. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário