ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Passa valer a partir desta sexta-feira (15), o aumento no número de vagas e novos preços na Área Azul

Queima de pneus usados contamina residencial Brisas com fumaça tóxica

Exames Laboratoriais na Clínica Mais Vida - excelência de qualidade com maior comodidade

Brumado registra a 46ª morte por conta do Coronavírus

Brumado: Mãe procura delegacia e devolve produtos furtados pelo filho em loja da Av. Antônio Mourão Guimarães

Prefeitura de Vitória da Conquista vai receber instalação de Parque Tecnológico

Brumado: Jovem que furtou loja na Av. Antônio Mourão Guimarães 'já vinha pesquisando a rotina dos funcionários', afirma empresária

New Kenko Purificadores: Beba água de qualidade e garanta a saúde para sua família

Clínica Mais Vida traz para Brumado o que há de mais moderno em Ultrassonografia de qualidade e alta definição

1ª Promotoria de Justiça de Brumado recomenda restrição nas atividades dos optometristas

Brumado: Diretor do INEB afirma que colaboradores não estão com férias e décimo terceiro atrasados

Produtora abre inscrições gratuitas para projeto sociocultural voltada para crianças e adolescentes

Brumado se aproxima dos 4 mil pacientes recupersdos da Covid-19

MPF abre procedimento para acompanhar impactos causados pela saída da Ford do Brasil

Cidades que decidirem adiar o Enem 2020, prova será aplicada em 23 e 24 de fevereiro

Brumado: APLB critica consulta pública sobre retorno às aulas 'não surtiu efeito'

Jovem é flagrado furtando bonés e acessórios de loja em Brumado

Usuários cobram melhorias em banheiro do terminal rodoviário de Brumado; vídeo

Atleta brumadense que atua na base do Corinthians visita família em Brumado

Covid-19: Brumado tem 261 pacientes em tratamento por conta do coronavírus


Ministério Público aponta R$ 2,5 bilhões em fraudes no Bolsa Família

(Foto: Veja OnLine)

O Ministério Público Federal (MPF) informou nesta segunda-feira que foram encontradas irregularidades no valor de 2,5 bilhões de reais no pagamento dos benefícios do Programa Bolsa Família nos anos de 2013 e 2014. De acordo com levantamento feito pelo MPF, por meio de um grupo de trabalho criado para identificar falhas nos benefícios, foram constatados saques de pessoas falecidas, de funcionários públicos, donos de empresas e doadores para campanhas políticas. As informações foram antecipadas na edição desta semana de VEJA. Após identificar as irregularidades, o órgão enviou as informações à Secretaria Nacional de Renda de Cidadania, do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, para que a pasta se manifeste em 30 dias sobre as providências adotadas para prevenir as fraudes. Os dados sobre as irregularidades foram levantados pelo MPF por meio de um cruzamento de dados do Portal da Transparência, do governo federal, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), da Receita Federal e da própria Secretaria Nacional da Renda de Cidadania. Em nota à imprensa, o ministério disse que entrou em contato com o MPF para tratar do assunto e está aperfeiçoando a fiscalização dos pagamentos. (Veja)



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário