ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Vídeo mostra briga generalizada no Show de Gusttavo Lima em Brasília

O outro lado da história: Pai afirma que o parto da filha aconteceu em sua residência

Mãe mata filho de 5 anos em Vitória da Conquista; arma usada no crime pertence ao pai

Após suspender visita à Brumado nesta segunda-feira (23), Rui Costa anuncia para quarta-feira (25) assinatura de obras no município

Brumado: Projovem abre inscrições em Brumado; saiba mais

Brumado: Em coletiva, ACM Neto criticou atualização das alíquotas como fator para elevação do combustível na Bahia

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Brumado: Município tem aumento de 100% em número de crianças com síndromes respiratórias

A Pax Nacional tem credibilidade e compromisso comprovado, não aceite imitações

Trabalhadores do comércio de Brumado e Região tem direito no Benefício Social e já podem aproveitar

Sem saber que estava grávida, jovem entra em trabalho de parto e é auxiliada por policiais em Brumado

Rui Costa suspende viagem à Brumado nesta segunda-feira (23) que autorizaria obras no município

Governo federal vai cortar R$ 8,2 bi em verbas de ministérios

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Peritos médicos do INSS encerram greve e voltam a atender na próxima segunda (23)

Bahia: IBGE divulga resultado da seleção do Censo 2022

Em visita à Brumado, ACM Neto critica segurança pública da Bahia

Governo do Estado vai autorizar obras de abastecimento de água, estrada e esportes em Brumado


Bahia: Vacinação contra a febre aftosa terá início no próximo domingo

Foto: Reprodução

Começa, no próximo domingo (01), a Campanha de Vacinação contra a febre aftosa em território baiano. A estimativa da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), é vacinar 10.854.311 bovinos e bubalinos dos 384.393 criadores, já que nesta etapa todos os animais precisam ser vacinados, independente da faixa etária. No ano passado, os produtores vacinaram 94.54% do rebanho bovídeo. A campanha encerra no dia 31 de maio. O governo do Estado reforça a obrigatoriedade de vacinar e está atento à sanidade animal para que nenhuma doença comprometa os rebanhos baianos, principalmente a Febre Aftosa. A gravidade da proliferação da doença não decorre apenas das mortes que ocasiona, mas principalmente dos prejuízos econômicos causados pelas barreiras comerciais com outros países, atingindo todos os pecuaristas, desde os pequenos até os grandes criadores. 

O governo ainda chama a atenção para importância dos produtores vacinarem o rebanho, e ressalta os danos que podem ser causados no caso de perda de status de Território Livre de Febre Aftosa com Vacinação, conquistado pela Bahia há 15 anos. O último foco em território baiano foi identificado em 1997 e no Brasil, em 2005 e 2006, no Mato Grosso do Sul e Paraná, respectivamente, ocasionando a perda de 78 mil cabeças e custo financeiro direto superior a R$ 47 milhões nas ações apenas de saneamento. Causou também a supressão do status sanitário de mais de 10 estados no Brasil, inclusive a Bahia, só sendo restabelecido em 2008. Diante disso, o diretor-geral da Adab, Oziel Oliveira, reforça que a vacinação é uma precaução necessária, mesmo que estejamos há muito tempo sem registros de caso da doença, sendo fundamental que o produtor cumpra seu dever de vacinar todo o rebanho. “No entanto, também acho interessante que o produtor fique atento a outras doenças, que podem afetar o rebanho, como a Raiva, Vaca Louca e Brucelose”, afirmou Oliveira. Sob a coordenação do Ministério, o Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA) tem como estratégia principal a implantação progressiva e manutenção de zonas livres da doença, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). “A Adab é uma grande executora das obrigações no combate à Aftosa e outras enfermidades. A Bahia e o Brasil seguem na luta contra a febre aftosa em busca de um país livre da doença, sempre com a participação dos serviços veterinários estaduais e do setor agroprodutivo”, relatou o superintendente da Agricultura, Pecuária e Abastecimento na Bahia (SFA-BA/MAPA), João Cláudio Bacelar. Ascom - Adab

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário