ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Fura-filas da vacinação não terão direito à segunda dose e poderão ser presos

Morre em decorrência da Covid-19 o médico de 44 anos, Dr. Lívio

New Kenko Purificadores: Beba água de qualidade e garanta a saúde para sua família

Brumado: Sem espetáculos há quase oito meses, circo volta a realizar apresentações ao público

Justiça Federal nega liminar contra prefeito de Candiba que furou fila de vacinação

Falso policial civil é preso por aplicar golpe em Livramento de Nossa Senhora

Super promoção da Loja Império 10: duas peças por somente R$ 15

Brumado: Município recebe 480 doses do imunizante desenvolvido pela universidade de Oxford

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Brumado chega à 47 óbitos por conta da Covid-19

Pax Nacional sempre ao seu lado

Bancário brumadense de 52 anos morre em decorrência da Covid-19

Polícia encontra depósito clandestino de combustíveis em Itapetinga

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Exemplo de Superação: Jovem que há um ano pediu para ser preso para ficar livre do crack, hoje vende geladinho para sobreviver

O jovem Wallas voltando à delegacia, mas desta feita de forma honrada e mostrando que dá para vencer o vício das drogas (Foto: Marcos Paulo / 97NEWS)

Existem alguns que acreditam que as drogas é um caminho sem volta, mas, essa tese, apesar de ter sua lógica, não é total, porque existem alguns casos emblemáticos de pessoas que conseguem “dar a volta por cima” e se livrar do vício. Esse é o caso do jovem Wallas Pereira, de 24 anos, que há um ano foi à delegacia pedir para ser preso para se livrar do vício do crack. Após receber a ajuda de algumas pessoas e passar 3 meses no centro de recuperação Metanoia, passado um ano, ele se diz livre do vício e vende geladinho nas ruas de Brumado para sobreviver. Falando ao 97NEWS ele descreveu que “realmente eu fui para a vida errada, cometi coisas que jamais pensaria que iria cometer, perdi a confiança da minha família, ao se misturar com amizades que me levaram para o fundo do poço” e continuou citando que “quando eu vi que estava indo para o abismo, fui até a delegacia para pedir para ser preso, pois o crack estava consumindo a minha vida. Hoje passado um ano disso, estou liberto e vendo geladinho para sobreviver. Estou feliz, pois Cristo me tirou do fundo do poço e me deu uma nova chance de vida”. Ele ainda fez questão de dizer que “eu aconselho aos jovens a, primeiramente, nunca deixarem de ouvir os conselhos dos pais, pois eles só querem o bem. Valorizem a sua família que é o bem maior que temos nessa terra e se desviem daqueles que não tem nada de bom para oferecer. É possível sair do vício, mas tem que ter força de vontade, fé em Deus e ajuda dos amigos e parentes. Eu graças a Deus tive essa oportunidade e hoje me sinto honrado novamente em poder estar no convívio social”. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário