ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Fura-filas da vacinação não terão direito à segunda dose e poderão ser presos

Morre em decorrência da Covid-19 o médico de 44 anos, Dr. Lívio

New Kenko Purificadores: Beba água de qualidade e garanta a saúde para sua família

Brumado: Sem espetáculos há quase oito meses, circo volta a realizar apresentações ao público

Justiça Federal nega liminar contra prefeito de Candiba que furou fila de vacinação

Falso policial civil é preso por aplicar golpe em Livramento de Nossa Senhora

Super promoção da Loja Império 10: duas peças por somente R$ 15

Brumado: Município recebe 480 doses do imunizante desenvolvido pela universidade de Oxford

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Brumado chega à 47 óbitos por conta da Covid-19

Pax Nacional sempre ao seu lado

Bancário brumadense de 52 anos morre em decorrência da Covid-19

Polícia encontra depósito clandestino de combustíveis em Itapetinga

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Conquista: Mulher que ateou fogo em casa com criança dentro é indiciada por incêndio criminoso

Mulher não foi indiciada por homicídio porque não foi provado que ela sabia da presença da criança na casa, informou o delegado Dr. Marcus Vinícius. (Fotos: Resenha Geral)

O corpo do menino João Lucas, morto em um incêndio criminoso no povoado de Batuque, em Vitória da Conquista, está sendo velado na casa da família. A morte do garoto de 8 anos está sendo investigada pela Polícia Civil, que indiciou a acusada por incêndio criminoso. O delegado-chefe da Polícia Civil de Conquista, Dr. Marcus Vinicius, revelou que Jeliane Santos Oliveira (foto) “não foi indiciada como homicídio porque ainda não há comprovação que ela sabia que a criança estava dentro da residência ou que ela tinha intenção de matar a criança”. Ainda segundo o delegado, vizinhos afirmaram em depoimento que Jeliane disse que iria incendiar a casa da mãe do garoto porque ela estaria tendo um caso extra-conjugal com seu marido. “A mãe do garoto também viu Jeliane correndo próximo da casa logo após o início do incêndio”. No velório, a família do menino João Lucas lamentava a morte trágica do garoto e pedia justiça. “A gente só pode esperar por justiça agora”, disse o tio do menino, Gilmar Ferraz.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário