ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Palmeiras vence Flamengo na prorrogação e conquista 3º título da Libertadores

Brumado: Calçamento cede e caminhão fica com a roda presa no buraco no bairro Baraúnas

Caetité: Município volta registrar morte por Covid-19; uma mulher de 78 anos

Não há casos da nova variante identificados no Brasil, diz ministério

Brumado: SESOC discuti criação o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

'Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown', diz Presidente

27 de Novembro - Dia Nacional de Combate ao Câncer alerta para a prevenção da doença

Caculé: Família procura por advogado de 47 anos que está desaparecido

Suspeito de estuprar mulher após simular sessão espiritual é preso na Bahia

PMs são acusados de extorquir R$ 200 mil de família de ciganos

Criado em 1979, Tiro de Guerra de Brumado completa 42 anos

Brumado: Mais bancários, menos filas; Sindicato denuncia demissões nas agências bancárias do Sudoeste

Sem considerar pandemia, expectativa de vida do brasileiro sobe para 76,8 anos

Episódio #004 Tema Livre Podcast está imperdível com o radialista Kaká.

Sindicato dos bancários garante mais uma reintegração no Bradesco

Brumado: Blitz educativa da SMTT orienta condutores sobre o uso do cinto de segurança e 'jugular' no capacete

Colaboradores da Maxxnet doam sangue no Hemoba de Brumado

Brumado: Inadimplentes podem procurar agência dos Correios para o 'Feirão Limpa Nome'

Pai é preso por dever R$ 14 mil de pensão alimentícia na Bahia

Especialistas sugerem fiscalização extra nas urnas eletrônicas para combater fake news


Dono de cão com suspeita de Calazar acusa agente de endemias por cobrar exame; setor se defende

(Fotomontagem: 97NEWS)

O mototaxista Fábio Oliveira de Azevedo procurou o Grupo Alternativa de Comunicação para apresentar uma denúncia contra um agende de endemias, o qual, segundo ele, cobrou para a realização do exame de constatação do Leschimaniose Visceral, o popular Calazar. “O meu cão apresenta muitos sintomas que indicam ser Calazar e os agentes foram em casa e se recusaram a fazer o exame e, depois que fui ao setor novamente, me informaram que somente pagando que poderia realizar o procedimento confirmatório”, relatou e ainda indagou que “pagar por um exame que é de responsabilidade do estado é uma afronta, já que pagamos os impostos, além do que é um caso de saúde pública, pois caso o cão esteja mesmo infectado ele está colocando a vida da minha família e da vizinhança em risco. Não temos coragem para sacrificar o animal, então somente o setor de endemias para resolver o problema”.  Nossa equipe falou com o coordenador do setor de endemias, Fábio Azevedo que explicou que “realmente não temos o exame Elisa, que é o confirmatório, mas temos o kit de triagem, que mostra a suspeita. O Lacen também está sem o kit, então o único jeito é retirar o sangue e entregar para os proprietários para fazerem o exame num laboratório particular”. Questionado sobre os números do Calazar em Brumado, ele respondeu que “temos 3 casos suspeitos, os quais estão sendo monitorados”. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário