ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Câmara de Vereadores promulga lei que reserva vagas de estacionamento para gestantes, lactantes e pessoas com crianças de colo

Bom Jesus da Lapa reúne 600 mil fiéis em evento religioso

Brumado: Adolescente de 14 anos é encontrada na casa de uma amiga

Corpo de idosa chilena é encontrado em estado de decomposição no interior da Bahia

Brumado: Família pede ajuda para localizar adolescente de 14 anos

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Vacinação

Brumado: Polícia apreende homem após colocar fogo em residência no bairro Olhos D'água

Seleção de advogados de Brumado vence Serrinha e avança para semifinal da Copa CAAB

Empresa Gel Sol de Brumado recebe prêmio nacional da Intelbras

Brumado: Município investiga primeiro caso suspeito de varíola dos macacos

MP da Bahia lança novo número para atendimento ao cidadão

Inflação muda comportamento dos brasileiros, diz pesquisa

Caminhoneiros começam a receber benefício emergencial nesta terça

TSE divulga patrimônio de sete presidenciáveis; o maior valor ultrapassa 24 milhões

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Vem aí o 13º Agosto Gospel

Agosto Dourado - a importância do aleitamento materno

Lapa: Romaria do Bom Jesus recebe título de patrimônio imaterial


Material escolar fica até 30% mais caro em 2016

Segundo Rosana Carvalho, vendedora da Papelaria Monteiro, os produtos de personagens licenciados estão ainda mais caros (Foto: Marina Silva/CORREIO)

O ano nem começou ainda, mas 2016 promete fortes emoções para o bolso dos pais. Isso porque o preço do material escolar deve ficar até  30% mais caro. A estimativa da Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae) é que o reajuste seja de pelo menos 10%. Porém, o Correio foi às ruas esta semana e constatou que o reajuste dos produtos já alcança a casa dos 30% na comparação com o ano passado. “Os artigos de papelaria estão mais caros por conta da desvalorização do real, alta do dólar, do aumento dos insumos e da mão de obra”, explica o presidente da Abfiae, Rubens Passos.  O ano nem começou ainda, mas 2016 promete fortes emoções para o bolso dos pais. Isso porque o preço do material escolar deve ficar até  30% mais caro. A estimativa da Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae) é que o reajuste seja de pelo menos 10%. Porém, o CORREIO foi às ruas esta semana e constatou que o reajuste dos produtos já alcança a casa dos 30% na comparação com o ano passado. “Os artigos de papelaria estão mais caros por conta da desvalorização do real, alta do dólar, do aumento dos insumos e da mão de obra”, explica o presidente da Abfiae, Rubens Passos. Na hora da compra, além da negociação com a criança, o economista Antonio De Julio recomenda que os pais tenham um diálogo com seus filhos, explicando o real motivo de adquirirem ou não uma coisa. “A criança precisa fazer parte do ritual da compra e entender que ela pode ajudar os pais dela a pagar menos”, diz. É isso que faz a fisioterapeuta Adriana Barbosa, 37 anos. Com duas filhas, Mariana Barbosa, 4 anos, e Beatriz Barbosa, 8 anos, ela conta que prefere não levá-las na compra do material escolar. A fisioterapeuta conta que sempre conversa com as filhas para ter um direcionamento do que elas querem. “Pergunto a cor de estojo que preferem, o estilo da capa de caderno, etc. Além disso, dou a opção delas escolherem um item que tenha o personagem que elas querem. Sempre tem um personagem que é o da moda, se eu for comprar tudo, sai muito mais caro”, diz. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário