ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Homem morre em confronto com policiais na Chapada Diamantina

TRE da Bahia volta exigir obrigatoriedade de uso de máscaras em suas dependências

Postos SAC na capital e interior fecham na sexta-feira (24) e sábado (25)

Bahia: Carreta pega fogo populares saqueiam carga na BR-116

Com 40 casos hospitalares em 22 dias, Sesab alerta para risco de queimaduras nos festejos juninos

Atendimento do INSS ficará suspenso durante o feriado de São João na Bahia

Receita alerta para golpes envolvendo a regularização de CPF

Tanhaçu: Motociclista fica ferido após atropelar animal na BA-142

Covid-19: Casos ativos chegam a 5,2 mil na Bahia e estado registra nove mortes em 24h

Câmara Municipal de Vereadores de Brumado recebe representante do Tiro de Guerra

Psicólogo da Clínica Mais Vida fala sobre a Logoterapia e a superação dos traumas emocionais


Eduardo Cunha recebeu propina para beneficiar empreiteiras nas Olimpíadas do Rio

(Reprodução)

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, auxiliou a edição de medida provisória para beneficiar as empreiteiras envolvidas em obras para a Olimpíada de 2016, no Rio. Segundo informações adquiridas pela Folha de São Paulo, o deputado recebeu, de acordo com a Produradoria-Geral da República, R$ 1, 9 milhão para auxiliar o benefício. A propina teria sido paga em duas parcelas, sendo a primeira de R$ 1,5 milhão. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que a prática, desvendada em diversos casos, tenha transformado a Câmara em um "balcão de negócios". Cunha teria contado com a ajuda do então senador Francisco Dornelles (PP), atualmente vice-governador do Rio de Janeiro. Ainda segundo o jornal paulista, Janot teria pedido o afastamento de Cunha. No mesmo texto, Janot fala sobre um recebimento de R$ 5 milhões por parte do vice-presidente do Brasil, Michel Temer; e sobre conversas que Cunha teria com Leo Pinheiro, dono da OAS. O documento foi enviado ao ministro Teori Zavaski, do Supremo Tribunal Federal, mas só será avaliado em fevereiro de 2016. (BN)



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário