ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Morre João Souza, aos 80 anos, pai do editor do Achei Sudoeste

Aracatu: Vereadores denunciam prática de nepotismo na prefeitura

Caminhão é recuperado após identificação de roubo pelo sistema da RotSat

Em busca de votos, candidatos ao governo visitam mais de 20 municípios durante São João

Reconhecimento facial ajuda na captura de 12 foragidos nos festejos de São João na Bahia

Professor de 42 anos morre atropelado no município de Caculé

OMS diz que, 'no momento', varíola dos macacos não é uma emergência de saúde

PM morre em acidente envolvendo carro e motocicleta na BR-030, em Brumado

Bahia tem 6,1 mil casos de Covid-19 e 83% das UTIs pediátricas estão ocupadas

Novo presidente da Petrobras teve nome aprovado com ressalvas

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Mãe de aluno denuncia que o Caic está ficando sem água e sem merenda para as alunos da creche

As mães estão preocupadas com a substituição das refeições por farofa de fígado (Foto Ilustrativa)

A empregada doméstica Hélia de Jesus dos Santos (32) procurou a redação do 97NEWS para relatar uma situação que ele classificou como muito preocupante, a qual está acontecendo no Caic. Segundo ela a refeição que era servida para os alunos da creche vem sendo substituída por uma farofa de fígado, o que provocou um forte mal estar em sua filha, que teve uma crise estomacal aguda. Além disso, ela relatou que está faltando água na escola e até a merenda poderia estar sendo feita com água de poço, o que poderia também estar causando náuseas e crises de vômitos nos alunos. Ainda segundo ela a falta de água é grave, pois os alunos da creche, que antes eram dispensados às 17h, agora estão indo para a casa às 11h, sem uma alimentação adequada e sem poder fazer a devida higienização. Ela pediu explicações urgentes por parte da Secretaria de Educação. “Essa situação tem que ser explicada, pois como se fornece dois dias seguidos somente farofa de fígado para os alunos, quando antes era dada uma refeição bem melhor”, questionou. Outras mães também procuraram o 97NEWS para relatar a situação, que irá buscar ouvir a secretária Acácia Ribeiro para saber se as denúncias têm procedência e, caso tenham, quais as medidas que serão adotadas para sanar o problema.  



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário