ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Polícia encontra depósito clandestino de combustíveis em Itapetinga

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Abastecimento em bairros e localidades rurais de Brumado registra irregularidade por falta de energia elétrica

Preço da gasolina sobe quase 60 centavos e chega a R$ 5,09 em Brumado

Clínica Mais Vida traz para Brumado o que há de mais moderno em Ultrassonografia de qualidade e alta definição

Barra do Choça: Mulher é encontrada morta dentro de casa; suspeito possuía dívida de R$15 mil

Acusado de furtar seringas, servidor foi encontrado morto antes de ser ouvido em Conquista

Fim de semana com alimentos saudáveis é na Bete Fruits

47 novos casos de coronavírus são registrados nas últimas 24h em Brumado

Brumado; Presidente da Câmara afirma que áudio em que ele pede 'farra' no primeiro salário, 'não passou de uma brincadeira entre eles'

Índia autoriza exportação de vacina para o Brasil, diz agência Reuters

Municípios atendidos pela Central de Atendimento Covid em Brumado registram aumento nos casos de coronavírus

Cinco morrem em incêndio em prédio do Instituto Serum, fabricante de vacinas contra Covid-19 na Índia

Em suposto áudio gravado no aplicativo de mensagens, presidente da Câmara de Brumado informa primeiro pagamento dos edis e ironiza; 'galera é pra fazer farra viu'

Mutuípe: Médico de 95 anos escolhido para ser primeiro vacinado contra Covid-19 morre horas antes de ser imunizado

Mais de 19 mil baianos já tomaram a primeira dose da vacina contra Covid-19

Vitória da Conquista: Juiz autoriza paciente a plantar maconha para tratar fibromialgia


Justiça: Acusado da morte de Breno Nogueira foi condenado a 14 anos de reclusão

O jovem Breno Nogueira foi morto com um tiro à queima roupa e o fato causou grande comoção em Brumado (Foto: Reprodução)

Uma morte que chocou a todos os brumadenses que aconteceu na noite do dia 19 de junho de 2007 em Vitória da Conquista, onde o jovem brumadense Breno Nogueira de Souza, que tinha 21 anos na época, acabou sendo alvejado à queima roupa por Henrique Helder, que após seguir a vítima, fechando o seu veículo, saiu do seu carro e efetuou o disparo contra ele que acabou morrendo ainda no local. O motivo da discussão teria sido uma mulher, o que acabou classificando o homicídio como duplamente qualificado, por motivo fútil e por dificultar a defesa da vítima. Henrique Elder, fazia parte do quadro da Polícia Técnica e, segundo informações de testemunhas, teria se identificado como policial na hora do disparo. O julgamento ocorreu nesta quarta-feira (28) em Vitória da Conquista e o tribunal do júri decidiu pela condenação do acusado, que teve expedida a sua sentença em 14 anos de reclusão, além de ter perdido os seus direitos como policial civil.  



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário