ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Bahia: Roças com 120 mil pés de maconha são descobertas em Curaçá

Empresa brumadense vai investir R$ 8 milhões na cidade e gerar novos empregos

Embasa descobre novas ligações clandestinas no distrito de Lagoa Funda, em Brumado

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Sesab afirma que está preparada para vacinar 5,08 milhões de pessoas na Bahia

Passa valer a partir desta sexta-feira (15), o aumento no número de vagas e novos preços na Área Azul

Queima de pneus usados contamina residencial Brisas com fumaça tóxica

Exames Laboratoriais na Clínica Mais Vida - excelência de qualidade com maior comodidade

Brumado registra a 46ª morte por conta do Coronavírus


Disparou:'Petistas são peemedebistas dependentes', diz Geddel

(Foto: Reprodução)

Secretário nacional do PMDB, partido que preside na Bahia, o ex-ministro e ex-deputado Geddel Vieira Lima tem lutado dentro de sua sigla para que ela deixe o governo de Dilma Rousseff e rompa a aliança com o PT. Considera essa vinculação nociva para o futuro peemedebista e acredita que há uma tendência crescente no partido para o rompimento. Amigo do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), ele o acha qualificado para assumir o Palácio do Planalto no caso de um eventual impedimento da presidente Dilma Rousseff (PT). Contudo, Geddel ressalta que trabalhar no sentido de assumir a Presidência seria um golpe contra a Constituição. O PMDB pode, perfeitamente, se afastar do PT. Não se afasta porque ainda prevalece uma vontade majoritária (cada vez menos majoritária) de que se deve dar sustentação desse governo participando de cargos. Eu já tenho uma posição diferente dessa há algum tempo e essa posição vai ficando majoritária. Quem não se afasta do PMDB é o PT, porque sabe que sem o PMDB, cai. Cai o governo. Portanto eles ficam nesses arroubos, a ala mais à esquerda, a ala mais isso e aquilo outro. Mas são peemedebistas dependentes. Vou continuar na minha luta para que o PMDB se afaste e volte a oferecer ao país um projeto próprio de desenvolvimento econômico e social, das mudanças que o Brasil precisa.Temos um congresso marcado para agosto, onde estará presente o PMDB do Brasil inteiro. Vai ser um grande momento para a manifestação das bases e as bases vão mostrar, a segmentos da cúpula partidária, que a posição de que eu, por exemplo, tenho defendido é cada vez mais presente. Chega. O PT já deu o que tinha que dar. Eles se corromperam no poder, viraram o partido da boquinha, que só pensa em cargos, e quem diz isso não sou eu - antes que venham com alguma reação irada -, quem diz isso é o líder maior deles, o presidente Lula, que coloca o PT no "volume morto", absolutamente dissociado da realidade contemporânea da sociedade. Tenho certeza que o PMDB vai sair do encontro com uma posição afirmativa em relação ao desgoverno que se transformou o período da presidente Dilma. Defendo que todos os condenados pela Justiça em caso de corrupção sejam expulsos do partido. Por enquanto o PMDB não está nesse padrão do PT, que tem suas lideranças atrás das grades.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário