ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

CIB recomenda retomada imediata da vacinação de adolescentes na Bahia

Brumado: Denúncia contra vereador 'Nem' pede cassação do seu mandato na Câmara

Bahia: Estado tem mais de 1,5 milhão de títulos eleitorais cancelados

Setembro Amarelo - um simples abraço pode salvar uma vida

Brumado: Cabeceira de ponte que liga Centro ao bairro São Felix, cede e preocupa motoristas

Especialistas consideram remota possibilidade de tsunami atingir a costa da Bahia

Brumado: AUCIB convoca associados para assembléia de eleição da nova diretoria

Com ajuda de cão farejador, PRF apreende quase 3 toneladas de maconha em Vitória da Conquista

Anvisa mantém orientação sobre vacinação de adolescentes e contraria determinação do MS

Brumado já registrou 400 furtos de placas de sinalização de trânsito, diz SMTT

Ministério da Saúde suspende por cautela vacinação para adolescentes de 12 a 17 anos

Bahia: Caetité, Jacobina e Itagibá reuniram 51% da produção mineral em agosto

Em audiência pública, Prefeitura apresenta proposta do Orçamento 2022

Brumado: Horta comunitária vira exemplo de inclusão social e produtiva em Pedra Preta

Itapetinga: Polícia recupera animais furtados avaliados em mais de R$ 100 mil

Coruja branca aparece no centro de Brumado e é resgatada por populares

Relatório mostra efeito da pandemia no mercado de shows no Brasil

Vacinação contra Covid segue para pessoas com 17 anos ou mais em Brumado

Dia 'D' da Campanha Antirrábica será no próximo sábado (18)

Brumado: Casos ativos de Covid-19 continuam caindo no município


UFBA e mais 15 universidades entram em greve

(Foto: Reprodução)

Aderindo à greve nacional decretada por professores e funcionários de universidades federais de 16 estados, os docentes da Universidade Federal da Bahia (UFBA) decidiram no fim da tarde de ontem (28), em assembleia, parar as atividades de imediato. Com uma votação que teve 212 a favor da greve e 82 contra, os servidores iniciam a sexta-feira de “braços cruzados”. Após decretar adesão ao movimento nacional, os docentes da universidade baiana fizeram outra votação para decidir a data de início da greve. Por contraste, foi decidido que as aulas seriam suspensas já na noite de ontem. No entanto, professores de algumas faculdades, como a Faculdade de Comunicação, devem manter as aulas até o fim do semestre, previsto para o dia 11 de julho. Alunos e professores lotaram a reunião que aconteceu no Pavilhão 1, em Ondina. A assembleia precisou ser realizada na área externa, com quase duas horas de atraso, devido à grande quantidade de pessoas. Docentes tiveram cerca de três minutos para discursar, e a greve foi decretada como forma de pressionar o governo a ampliar o repasse às universidades federais, mesmo com o corte de R$ 9,42 bilhões no orçamento do Ministério da Educação.  Assuntos como a falta de assistentes na Faculdade de Odontologia da UFBA foram destacados. A pauta de reivindicações também inclui reestruturação da carreira e aumento de investimentos nas universidades federais. Na assembleia realizada na última quinta-feira (21), o reitor João Carlos Salles assumiu que a UFBA tem uma dívida de R$ 28 milhões, referente ao ano de 2014. Também decretaram greve as universidades federais de Alagoas, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte,  Rondônia, Sergipe e Tocantins.  Docentes e funcionários de universidades de outros estados devem realizar assembleias nos próximos dias para decidir se participam ou não do movimento nacional, que já havia sido anunciado pelo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), após decisão em 16 do mês corrente.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário