ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

PMs de Contendas do Sincorá e Vitória da Conquista são investigados por homicídios em 2018 e 2019

Bahia confirma mais dois casos da varíola dos macacos nesta sexta

Badalado restaurante de Livramento é demolido pelos proprietários após decisão Judicial

Atleta vai representar Brumado no Campeonato Baiano de Karatê em Salvador

Brumado: Câmera flagra homem furtando caixa de som em loja de utilidades do centro; assista

Brumado: 34ª CIPM intensifica segurança e realiza blitz na cidade

Criança de 2 anos e oito meses morre após ser atropelada em Guajeru

Xiaomi apresenta robô humanoide que reconhece tristeza e 'consola'

Carta pela democracia atinge 1 milhão de assinaturas

Preço dos alimentos puxa inflação e salário mínimo é defasado

Justiça manda prender goleiro Bruno por atraso na pensão alimentícia

Acidente deixa três mortos na BA-142 entre os municípios de Ituaçu e Barra da Estiva

Brumado: Audiência discute intolerância religiosa e ataques a religião de matriz africana

Polícia descobre desmanche de carros durante operação em Caetité

Bahia tem nova redução e gasolina fica quase 10% mais barata; em Brumado o valor chega a R$ 5,09

Lacen realiza coleta de sangue de morador de Brumado com suspeita de Monkeypox

Vaca escorrega após invadir farmácia no Oeste da Bahia; vídeo viraliza na internet

'É melhor nos tratarem bem, senão vamos ligar o foda-se', diz Paulo Guedes em resposta à França

Homem é preso em operação de combate à pornografia infantil na Bahia

MP-BA lança cartilha digital que orienta sobre violência doméstica


Ministério Público quer aumentar salário de presos

(Imagem Ilustrativa)

Procuradoria-Geral da República entrou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) determinando reajuste salarial de 33,3% para cerca de 150 mil condenados que trabalham nos presídios ou em empresas conveniadas. Para isso, é preciso derrubar o artigo 29 da Lei de Execução Penal, pela qual os presos recebem, no máximo, três quartos do salário mínimo (R$ 591). O argumento principal da tese do procurador-geral Rodrigo Janot é o artigo 7º da Constituição Federal, que assegura a todos um contracheque não inferior ao salário mínimo. “O trabalho recompensado de forma injusta e extorsiva é substancialmente inútil para os efeitos de qualquer suposto tratamento carcerário”, afirmou ele, para justificar a ação. (Fonte: Rede Brasil)



Comentários

  • O POVO DE OLHO

    "E BRINCADEIRA UM NEGOCIO DESTE ENQUANTO QUEM ESTAR LIVRE SE ACABANDO EM DIVERSOS TIPOS DE TRABALHOS PRA SOBREVIVER SENDO MAL PAGO E HUMILHADO TER CONHECIMENTO DESTA NOTICIA.DEPOIS DESTES PROBLEMAS DIARIOS NOS ERARIOS DO BRASIL SO SE VER COISAS COMO ESTA NOTICIA."

Deixe seu comentário