ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Fisioterapeuta da Clínica Mais Vida fala sobre a importância da fisioterapia no alívio das dores causadas pela Chikungunya

Bahia ocupa 3° lugar no ranking nacional de habitações precárias, aponta fundação

Sindicato dos Comerciários conquista vários benefícios para todos os trabalhadores e trabalhadoras do comércio de Brumado e Região

Google Tradutor adiciona Guarani e outros idiomas da África, Ásia e América do Sul

Polícia Rodoviária Federal registra apreensão recorde de cocaína em 2021

Mãe tenta vender filho por R$ 400 e foge do hospital após parto

Brumado: Homem é preso após matar companheiro da ex-namorada com golpes de faca no bairro do Mercado

Planejamento das Eleições Gerais 2022 é debatido na sede do TRE-BA

Barra da Estiva: PM apreende seis carros com suspeita de serem clonados

CGU aponta R$ 2,6 bi em desvios do Farmácia Popular

Eleições no Clube Social de Brumado: Chapa 2 quer renovação e inclusão das mulheres na gestão

Estados dizem que cumpriram lei e vão recorrer no STF sobre ICMS no diesel

Em mais uma decisão, justiça suspende licitação que pretendia privatizar serviços de água e esgoto em Brumado

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Neste domingo (15) haverá o fenômeno 'Lua de Sangue' triplamente especial

Sabadão! Tudo pronto para a festa 'Apaixona Brumado' no espaço Popeye Prime

STF suspende políticas estaduais sobre o ICMS do diesel a pedido do Governo Federal

Anvisa e Butantan se reúnem para tratar da CoronaVac para crianças


Mulheres compram membrana plástica para recuperar virgindade

(Foto: Reprodução)

Por medo de retaliações, iranianas que já tiveram experiência sexual estão recorrendo para um supositório, que contém uma gelatina na cor de sangue, para demonstrar sua ‘virgindade’ ao parceiro. O produto chamado de membrana plástica, deve ser inserido na vagina cerca de uma hora antes da primeira relação sexual da noite de núpcias.Segundo o site ‘IranWire’, o calor do corpo derrete o produto e dá a impressão de que a mulher está sangrando por causa da suposta castidade. Ainda de acordo com a publicação, outras mulheres do Irã estão apelando para um método mais tradicional: restauração cirúrgica do hímen (himenoplastia). O procedimento leva cerca de meia hora e restaura o tecido do hímen, com anestesia local.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário