ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Maxxnet lança promoção para o Dia dos Pais

WhatsApp já permite sair de grupo sem alarde e escolher quem pode ver você online

Parque Tecnológico da Bahia irá receber mais de R$ 9 milhões de investimento

Brumado: Câmara de Vereadores promulga lei que reserva vagas de estacionamento para gestantes, lactantes e pessoas com crianças de colo

Bom Jesus da Lapa reúne 600 mil fiéis em evento religioso

Brumado: Adolescente de 14 anos é encontrada na casa de uma amiga

Corpo de idosa chilena é encontrado em estado de decomposição no interior da Bahia

Brumado: Família pede ajuda para localizar adolescente de 14 anos

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Vacinação

Brumado: Polícia apreende homem após colocar fogo em residência no bairro Olhos D'água

Seleção de advogados de Brumado vence Serrinha e avança para semifinal da Copa CAAB

Empresa Gel Sol de Brumado recebe prêmio nacional da Intelbras

Brumado: Município investiga primeiro caso suspeito de varíola dos macacos

MP da Bahia lança novo número para atendimento ao cidadão

Inflação muda comportamento dos brasileiros, diz pesquisa

Caminhoneiros começam a receber benefício emergencial nesta terça

TSE divulga patrimônio de sete presidenciáveis; o maior valor ultrapassa 24 milhões

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Vem aí o 13º Agosto Gospel

Agosto Dourado - a importância do aleitamento materno


Morre aos 82 anos o jornalista e ex-deputado Prisco Viana

Prisco Viana foi sete vezes deputado pela Bahia (Luciano da Matta | Ag. A TARDE)

Morreu na madrugada desta quinta-feira, 26, em Brasília, o jornalista e ex-deputado federal Luiz Humberto Prisco Viana, que estava com 82 anos. Nascido na cidade baiana de Caetité, Prisco Viana foi sete vezes deputado federal pelo estado, duas vezes ministro e candidato ao governo da Bahia em 2002. Na área de comunicação, foi diretor da Imprensa Oficial de Ilhéus e redator da Assembleia Legislativa da Bahia, sendo nomeado Secretário de Comunicação durante o governo Luís Viana Filho em 1967, cargo que deixou para ingressar na política. Os colegas de profissão lembram do jornalista como um homem honesto e de bom caráter, que exerceu a política de uma forma transparente e ética.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário