ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Nova doença pode gerar pandemia mais letal que Covid-19, alerta especialista

Bahia: Pelo menos dez cidades devem receber vacinas contra Covid-19 nesta segunda

Vacinação contra Covid-19 na Bahia deve durar 16 meses, estima Fábio Vilas-Boas

Profissionais de saúde compõem grupo da 1ª fase de vacinação contra Covid-19 em Brumado, diz secretário

Cidemar vence Covid-19 e tem reencontro emocionante com a família; vídeo

Após veículo capotar duas vezes, família sobrevive a acidente na BR-030 entre Brumado e Ibitira

Sede do Graer abrigará vacinas na Bahia; distribuição será feita com aeronaves

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Enfermeira de São Paulo é 1ª vacinada contra Covid-19 no Brasil

Pax Nacional sempre ao seu lado

Mais da metade dos inscritos falta ao 1º dia do Enem em meio à pandemia

Super promoção da Loja Império 10: duas peças por somente R$ 15

Por unanimidade, Anvisa aprova uso emergencial de vacinas contra covid

Bahia: Roças com 120 mil pés de maconha são descobertas em Curaçá

Empresa brumadense vai investir R$ 8 milhões na cidade e gerar novos empregos

Embasa descobre novas ligações clandestinas no distrito de Lagoa Funda, em Brumado

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Sesab afirma que está preparada para vacinar 5,08 milhões de pessoas na Bahia


'Fiz muito sexo por interesse', confessa Andressa Urach

(Foto: Reprodução)

Andressa Urach está se recuperando de uma experiência de quase morte e afirmou que está muito mudada, fisicamente e espiritualmente. A loira admitiu que tinha preconceito contra homens sem dinheiro. "Também fiz muito sexo por interesse, nunca por amor. Sempre me envolvi com homens de bom poder aquisitivo, comprometidos, casados, para conseguir deles boas viagens e bons jantares. Não tenho vergonha de contar, porque isso faz parte do meu passado", disse ela ao Ego.Urach contou que nos 25 dias que passou em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) chegou a ver vultos negros a cercando e temeu por sua vida. Para ela, todo o sofrimento foi causado pelo seu passado, que chama de "pecaminoso".  

Disse também que fazia "trabalhos" para prejudicar pessoas que podiam atrapalhá-la e para conseguir o que queria. "No hospital vi espíritos da morte querendo levar a minha alma. Eram a alma da morte. Eles me rondavam porque queriam a minha alma de qualquer jeito. Isso tudo porque eu não agradeci a Deus", acredita. "Não cometi pecados de matar, de roubar, mas pecados de excesso de vaidade, de arrogância. Era arrogante talvez em função da vida difícil que tive. Ignorada pelo meu pai, abusada sexualmente dos 2 aos 8 anos pelo marido da mulher maravilhosa que me criou, uma professora de português, fui ficando com o coração mais frio. Também passei por cima de algumas pessoas e também expus muito a minha vida, o meu corpo... No hospital passou todo esse filme na minha cabeça, mas Deus conhecia o meu coração", lembrou. A loira disse que teve muitas conquistas profissionais com ajuda de "trabalhos". "Tinha consulta com uma senhora que comandava um centro. Não chegou a ser magia negra, não sei explicar muito bem", diz. "Também fiz mal para algumas pessoas, fazendo trabalhos para elas se afastarem de mim. A senhora que comandava o centro dizia o nome da pessoa, e eu fazia o trabalho para mantê-la longe", conta. Ela estima que tenha gastado quase o preço de um apartamento com os trabalhos. Apesar dos casos com vários homens, Urach diz que nunca encontrou um amor de verdade. "Sempre tive preconceito com homem que não tinha dinheiro. Sempre quis homens que me proporcionassem bons jantares, boas viagens, e isso é um pensamento triste. Não buscava o sentimento da pessoa e, sim, o que ela poderia me oferecer", disse durante a entrevista.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário