ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Eleições 2024: MDB agenda convenção para o dia 05 de agosto em Brumado

Brumado: Eleição para escolha da nova mesa diretora do Conseg será em setembro

Casal de idosos morre em colisão de moto com carro em Caculé

Brumado: CDL realiza nesta sexta (19) o sorteio da Campanha de São João de Prêmios

Clínica Mais Vida amplia quadro de especialistas firmando nova parceria com gastroenterologista/endoscopista

Eleições 2024: PMB declara apoio à pré-candidatura de Guilherme Bonfim a Prefeito de Brumado

Brumado: Polícia Militar realiza operação no trânsito e autua 11 veículos

Servidores do INSS decidem por manutenção de greve na Bahia

TSE pode requisitar tempo de emissoras de rádio e TV para comunicados

Brumado é a 6ª cidade da Bahia com melhor qualidade de vida, diz IPS

Brasil registrou um crime de estupro a cada seis minutos em 2023

Dois celulares são roubados ou furtados por minuto no Brasil

Bahia se torna referência na produção de queijos artesanais

Líder de facção morre em ação policial no município de Capim Grosso

Federação Bahiana de Futebol escala brumadense Celijunior, que morreu há mais de um ano, para o Intermunicipal 2024

Multinacional alemã planeja investir R$ 11 bilhões em nova unidade e gerar 3 mil vagas de emprego na Bahia

Motorista perde controle da direção e carro fica a centímetros de penhasco em Conquista

Comunidade rural na Bahia espera energia elétrica há mais de 20 anos

Ex-governador Nilo Coelho é homenageado com medalha 2 de Julho

Vitor Bonfim entrega Trator para comunidade rural em Brumado


Justiça autoriza transfusão de sangue em criança após pais negarem por motivos religiosos

Foto: Divulgação

A Justiça atendeu o pedido do Ministério Público estadual (MP-BA) e autorizou uma criança internada no Hospital Materno Infantil Dr. Joaquim Sampaio, localizado em Ilhéus, a receber transfusão de sangue e hemoderivados. Alegando motivos religiosos, os pais  não haviam autorizado a transfusão mesmo com o filho correndo risco de morte. A ação cita que a criança é recém-nascida, pequena para idade gestacional, e, por conta disso, apresentou insuficiência respiratória. Ela está sendo mantida em ventilação mecânica, com problemas cardiológicos e hemorragia digestiva. Diante do quadro, a Justiça autorizou a realização de todos os procedimentos que se fizerem pertinentes para resguardar a vida e a saúde da criança. A Justiça ainda determinou que, assim que a criança receba alta hospitalar, a técnica em Serviço Social e/ou o agente de proteção realize visita à residência da família para verificar se o acolhimento ao bebê está sendo feito de forma ampla. Na ação, o promotor de Justiça, Pedro Nogueira Coelho, registrou que o direito à liberdade religiosa não deve se sobrepor ao direito à vida, que prevalece e deve ser salvaguardado. "Em que pese o profundo respeito ao direito concebido aos pais de dirigir aos seus filhos a criação e educação, devendo o Estado também respeitar as responsabilidades, os direitos e os deveres destes, é, por outro lado, imperioso verificar-se que não se pode restringir o direito da criança a ter sua vida e saúde protegida, por conta da convicção dos pais”, pontuou Pedro Coelho.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário