ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Abertas inscrições para o curso de Pós Graduação em Gestão em Saúde na UAB

Dupla é detida com drogas de drogas no bairro Dr. Juracy, em Brumado

Há 4 anos sem renovar concessão, 'Embasa atua de modo irregular em Brumado', afirma secretário

Despesas do governo federal com alimentos passam de R$ 1,8 bilhão; só de leite condensado foi quase R$ 15 milhões

Barreiras: Caixão vazio é abandonado em beira de estrada

Brumado: Polícia Civil alerta para cuidados contra crimes de estelionato

SAC adota novo horário de atendimento aos sábados

Brumado registra 49 óbitos por conta da Covid-19, o novo coronavírus

Aracatu: Coelba desativa gatos de energia no município

Bahia: Detran capacita novos coordenadores de unidades de trânsito da capital e do interior

Brumado: Jovem tem bicicleta furtada dentro de casa no distrito de Lagoa Funda

Brumado: Clientes da Oi reclamam que telefones fixo e internet não funcionam

Tremor de terra é registrado em Jacobina

Faustão quebra o silêncio, confirma saída da Globo e não descarta deixar o país

Covid-19: Bahia já recebeu mais de meio milhão de vacinas imunizantes

Brumado confirma 27 novos casos de coronavírus nas últimas 24h

Jogador brumadense assina contrato com o Palmeiras por quatro anos

ONU defende que licenças para produção de vacinas sejam dadas ao Brasil e Índia

Bahia ultrapassa 84 mil pessoas que tomaram 1ª dose de vacina contra a Covid-19

Fura-filas da vacinação não terão direito à segunda dose e poderão ser presos


Coreia executou 50 pessoas porque assistiu novela

Cerca de 50 pessoas já foram fuziladas em execuções públicas na Coreia do Norte por "crimes contra o Estado". Entre os mortos estão militares e integrantes do mesmo partido a que pertence Kim Jong-Un. Segundo o jornal Telegraph, eles foram acusados de assistir novelas sul-coreanas, praticar suborno e cometer atos promíscuos. Alguns dos executados eram pessoas próximas a Jang Song-thaek, tio de Kim Jong-un, que foi preso e executado acusado de 'tentativa de derrubar o Estado'.

 

De acordo com informações divulgadas pelo jornal chinês “Wen Wei Po” - aliado ao Partido Comunista da China - o tio e cinco de seus assessores foram arremessados nus em uma jaula com cerca de 120 cães ferozes e famintos. Para analistas, as execuções são a medida mais drástica tomada pelo ditador para minar a oposição e reforçar seu poder no país.

 

Por décadas, Jang foi um nome central na ditadura comunista. Ele ajudou o sobrinho, e o apoio, quando este assumiu a liderança da Coreia do norte. Em agosto do ano passado, o ditador já havia ordenado a execução de uma ex-namorada. A cantora Hyon Song-wol foi executada junto a um grupo de músicos acusados de gravar e vender pornografia.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário