ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Eleitor tem até quinta-feira (18) para pedir voto em trânsito

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 27 milhões

Universidades Estaduais Baianas apoiaram Carta Aberta à Democracia

Brumado: Duas mulheres ficam feridas em acidente na BA-148

Deputados e senadores querem aumentar os seus salários para R$ 36,8 mil

PMs de Contendas do Sincorá e Vitória da Conquista são investigados por homicídios em 2018 e 2019

Bahia confirma mais dois casos da varíola dos macacos nesta sexta

Badalado restaurante de Livramento é demolido pelos proprietários após decisão Judicial

Brumado: Câmera flagra homem furtando caixa de som em loja de utilidades do centro; assista

Brumado: 34ª CIPM intensifica segurança e realiza blitz na cidade

Criança de 2 anos e oito meses morre após ser atropelada em Guajeru

Xiaomi apresenta robô humanoide que reconhece tristeza e 'consola'

Carta pela democracia atinge 1 milhão de assinaturas

Preço dos alimentos puxa inflação e salário mínimo é defasado

Justiça manda prender goleiro Bruno por atraso na pensão alimentícia

Acidente deixa três mortos na BA-142 entre os municípios de Ituaçu e Barra da Estiva

Brumado: Audiência discute intolerância religiosa e ataques a religião de matriz africana


Caetité: Restos mortais de Waldick Soriano são sepultados no cemitério Bosque da Paz

Foto: Divulgação

Na última sexta-feira (6), a família do cantor brega mais querido de todos os tempos transferiu os restos mortais de Waldick Soriano para cemitérios de Caetité, Sudoeste baiano, terra natal do cantor. Além de restos mortais de Waldick, outros dois parentes também foram transferidos do Rio de Janeiro para Bahia. Os restos mortais da família receberam a benção do Monsenhor Ademar no Cemitério Bosque da Paz. Nascido no ano 1933, em Caetité, Waldick morreu em 4 de setembro de 2008, vítima de um câncer de próstata, diagnosticado dois anos antes. O músico, foi enterrado no Rio de Janeiro. O túmulo do ícone da música brega, estava completamente abandonado no cemitério do Caju, na cidade carioca. Um youtuber divulgou vídeo mostrando as rachaduras, sem identificação na lápide. O vídeo teve grande repercussão nacional. De tradição boêmia, Eurípes Waldick Soriano deu voz a sucessos como “Tortura de amor”, “Paixão de um homem”, “A Dama de Vermelho”.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário