ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Suspeito de tráfico de drogas é preso em Guanambi

Na Bahia, 283 servidores que não comprovaram vacinação serão afastados por 90 dias

Criança que teve parada cardíaca horas após se vacinar tem doença rara, diz investigação

Brumado: Ambulância atropela e mata cavalo na BA-262

36 agências bancárias da Bahia fecham temporariamente após surto de Covid-19

Ataque hacker ultrapassa 24 horas e sites do governo ainda estão fora do ar

Dr. Igor Malaquias foi o entrevistado do Tema Livre Podcast desta semana

Bahia: Governador anuncia redução de 3 mil para 1,5 mil pessoas em eventos

Brumado: Presidente da Câmara testa positivo para Covid pela 3ª vez

Policiais civis aprovam estado de greve na Bahia

Site da Secretaria de Segurança Pública da Bahia é hackeado

Prefeitura de Brumado vai iniciar reformas em casas atingidas pelas chuvas

Brasil registra 6 vezes mais casos diários de covid-19 que em dezembro

Brumado registra 36 novos casos de coronavírus em 24h

Homem é preso suspeito de tráfico de drogas em Rio do Pires

Turismo nacional fechou novembro com faturamento de R$ 14,7 bilhões

Casal com criança de colo é flagrado com 14 kg de maconha e cocaína na Bahia

Matrícula na rede estadual de ensino começa na próxima segunda

Faustão é diagnosticado com Covid-19 e programa é suspenso na Band

Você sente muita fome a noite? Nutricionista da Clínica Mais Vida explica os motivos e o que fazer para diminuir


Operação da PF prende homem que divulgou vídeo de estupro de criança

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Uma operação realizada na quinta-feira (13) pela Polícia Federal (PF) em São Paulo identificou um homem de 30 anos que divulgou na internet imagens do estupro de uma criança brasileira. A investigação foi feita em conjunto com a Interpol e envolveu policiais de outros países. O vídeo circulou em um fórum da deep web. Segundo a Polícia Federal, a operação, batizada de Deep Sea, usou técnicas investigativas modernas para encontrar o homem, que mora em São Paulo e é pai de três crianças. As imagens tiveram rápida circulação na internet e foram acessadas e replicadas por usuários da rede TOR, software de código aberto que permite a comunicação anônima ao navegar na internet, em diferentes países. “O autor dos crimes responderá pela produção e divulgação de arquivos de mídia com conteúdo pornográfico-infantil (Estatuto da Criança e do Adolescente) e pelo estupro de vulnerável [Código Penal]”, informou, em nota, a Polícia Federal. A criança também foi identificada durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão e da prisão preventiva. A PF informou que a responsável pela vítima foi orientada sobre o acompanhamento e os cuidados de proteção da menor em situação vulnerável.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário