ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Vila Nova vence Magnesita e leva o título do Campeonato Brumadense 2022

Cresce desinteresse do eleitor brasileiro pelo voto, aponta pesquisa

Psicólogo da Clínica Mais Vida fala sobre o sentido da vida segundo Viktor Frankl

Amado Batista leva multidão em show no São Pedro de Guajeru

Avião cai e assusta moradores na Chapada Diamantina

Sessão ordinária desta segunda-feira (4/07) tem aprovação de textos importantes à comunidade brumadense

Jovem de 16 anos é morto a tiros dentro da rodoviária de Vitória da Conquista

Humorista do SBT faz piada de criança com hidrocefalia e é demitido da emissora

Prefeitos de todo o país vão a Brasília em manifestação contra propostas do governo federal

Preço do botijão de cozinha nas refinarias aumentou mais de 600% entre 2002 e 2021

Caminhão desgovernado tomba em frente a rodoviária da região e deixa motorista ferido

Tanhaçu: Homem de 38 anos morre após levar choque em freezer

Casos de Covid sobe e Brumado volta a registrar óbito por conta da doença

Guanambi: Retorno das aulas na rede municipal é adiado por causa de casos de Covid-19

PM mata irmã após discussão e é presa pelo próprio marido no RJ

Casos de varíola dos macacos chegam a 76 em todo o país, diz Ministério da Saúde

Negros são a maioria das vítimas de crimes violentos no Brasil, mostra levantamento

Bahia registra 3.480 novos casos de Covid e mais cinco mortes em 24h

Lutando pelo título do Campeonato Brumadense, Magnesita e Vila Nova se enfrentam neste domingo (3)

Anagé: Motociclista de 27 anos fica ferido após acidente na BA-262


Seeb/VCR denuncia projeto de precarização no Santander

Foto: Divulgação

Na manhã desta terça-feira (30), a diretoria do Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região promoveu uma mobilização contra as demissões e a nova política de contratação de terceirizados que o banco Santander tem promovido. Nas agências de Conquista, os diretores distribuíram um panfleto alertando a categoria sobre os retrocessos em proporcionados pelo contrato terceirizado e também dialogou com a população a respeito dos impactos negativos dessa política de sucateamento para o atendimento ao público. O movimento sindical tomou conhecimento que na busca por expropriar ainda mais as bancárias e bancários, a direção do Santander tem demitido em massa e ocupado as vagas com contratos precarizados de terceirização. Com isso, as trabalhadoras e trabalhadores que têm sido admitidas/os para cumprir a mesma função exercida pelas bancárias e bancários, não tem direito aos benefícios conquistados pela categoria ao longo e anos de luta, além de um salário inferior. “Essa terceirização que tem sido implementada pelo Santander significa que os clientes que vão até o banco estão sendo atendidos por pessoas que não necessariamente são bancários. São trabalhadores que estão sendo contratados por empresas que estão prestando serviço sem vínculo direto com o Santander. É preciso que a população saiba disso para saber o que cobrar do banco quando não está sendo prestado um serviço de qualidade. Ao invés de melhorar as condições de trabalho, contratar mais bancários, para que dessa forma, a população seja melhor atendida, o banco tem é piorado a situação. É fundamental que os trabalhadores dos bancos tenham os direitos garantidos, uma jornada de trabalho respeitada e uma remuneração digna”, destaca Leonardo Viana, presidente do SEEB/VCR.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário