ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Empresas se unem e realizam a maior confraternização entre funcionários

WhatsApp libera função para mensagens que desaparecerem automaticamente

Pesquisa aponta Viagra como medicamento candidato a prevenir Alzheimer

Foragidos de SP, MG e DF são alvos de operação em 5 cidades da Chapada

Caculé: Polícia prende homem que ajudou na ocultação do corpo de advogado

Atletas de Caetité conquistam quatro medalhas no Campeonato Mundial de Jiu-jitsu em São Paulo

Corpo em estado avançado de decomposição é encontrado na zona rural de Malhada de Pedras

Corpo de advogado desaparecido é encontrado na zona rural de Caculé

Gabinete de Segurança Institucional autoriza avanço de projetos de exploração de ouro na Amazônia

Morre Mila Moreira, 72, uma das primeiras modelos a se tornar atriz no Brasil

Encanador acha milhões em parede de igreja no Texas

'Entre o Carnaval e a vida dos baianos, eu fico com a vida e saúde dos baianos' diz Rui Costa

Vereadora Verimar do Sindicato, em audiência com o secretário da SERIN, discute proposta para asfalto que liga Brumado ao Distrito de Terra Vermelha

Os melhores aromatizantes para ambientes você encontra na Império Utilidades

Brasil: 75% das famílias têm dívidas, aponta Mapa do endividamento

Tem novidade na Gel Sol, sua representante Intelbras na Bahia

Brumado: Vida saudável é na Bete Fruits, venha conferir

Ministério da Saúde oferece mais de 21 mil vagas para Médicos pelo Brasil

Conheça o kit 'Barriga Tanquinho' de Marcelo Esportes

Judiciário da Bahia inaugura varas em duas cidades baianas


Grupo suspeito de sonegar R$ 39 milhões na Bahia é alvo de operação nesta segunda

Foto: Divulgação

Um grupo empresarial que atua com distribuição de medicamentos é suspeito de sonegar R$ 39 milhões em impostos. Ele é alvo da Operação Panaceia, deflagrada nesta segunda-feira (21) na Bahia. Equipes da Secretaria da Segurança Pública (Polícia Civil e Departamento de Polícia Técnica), da Secretaria da Fazenda, do Ministério Público da Bahia (MP-BA) e da Receita Federal cumprem 12 mandados de busca e apreensão, em Salvador e Feira de Santana, segundo o MP-BA. Além disso, a Justiça determinou o bloqueio dos bens do grupo, a fim de garantir a recuperação dos valores sonegados. As investigações apontam que os envolvidos criavam empresas em nome de "laranjas" ou "testas-de-ferro" e utilizavam empresas sem existência operacional com o intuito de sonegar impostos. Em meio a isso, foram identificados também prejuízos ao Fisco Federal. Os investigadores apontam ainda que há fortes indícios da prática de lavagem de dinheiro, com significativo incremento econômico da composição societária das diversas empresas do grupo através da criação de empreendimentos comerciais voltados à participação em outras sociedades e em investimentos patrimoniais imobiliários.

 

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário