ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Caminhão baú de Brumado tomba entre o Distrito de Cascavel e Mucugê

Brumado: Mulher encontra quase R$ 2 mil próximo a banco e procura por dono da quantia

Infectologista da Clínica Mais Vida, em entrevista a TV Sudoeste, fala sobre o Dia Internacional da Luta contra a AIDS

Empresário Emanoel Araújo participa do lançamento da pré-candidatura de ACM Neto

Tema Livre Podcast desta semana recebeu o produtor de eventos e artista plástico 'Kezinha'

Municípios relatam atraso em entrega de vacina BCG; cidades sofrem com desabastecimento

Criança morre depois que parede de casa desaba em Itapetinga

Governo da Bahia publica mudanças em mais de 50 comandos da Polícia Militar

Infectologista da Clínica Mais Vida fala sobre o Dia Mundial de Luta contra a AIDS e a importância do diagnóstico precoce

Dom Basílio: Morre o blogueiro Aderson Caires, vítima de doença neurodegenerativa

Política: Jair Bolsonaro assina filiação ao PL

Homem em estado grave aguarda transferência do Hospital Municipal de Brumado para uma unidade de saúde em Vitória da Conquista

PM algema homem a moto em movimento em São Paulo e vídeo viraliza

Menina de 12 anos morre após cair de telhado em Ilhéus

Homem é preso suspeito de tentar subornar policiais na Chapada Diamantina

Dois casos da variante ômicron são confirmados no Brasil

Governo Federal pede que 625 mil devolvam o auxílio emergencial

Seabra: Grupo é preso acusado de usar e repassar R$ 1,3 mil em notas falsas

Paramirim: Mulher, criança e bebê de 1 ano morrem em grave acidente na BA-156

Guanambi: Caminhão carregado com carvão pega fogo


Corregedoria da PM reconstitui caso do soldado morto em Salvador

Foto: Divulgação

A Corregedoria Geral da Polícia Militar fez, neste domingo (20), a reprodução simulada do caso do soldado da PM Wesley Soares Góes, morto em 28 de março deste ano. O agente, que tinha 38 anos, morreu depois de ser baleado pela PM após atirar contra policiais na região do Farol da Barra, em Salvador. Ele era alocado no Batalhão de Itacaré, no sul da Bahia, e chegou à capital portando um fuzil com cinco cartuchos de munições e um revólver com 33 munições. Ao chegar ao ponto turístico, começou a atirar para cima, causando pânico. A reconstituição do caso estava prevista para começar às 14h, mas só teve início às 15h50. Segundo a Corregedoria da PM, a simulação dos fatos busca esclarecer as dúvidas surgidas no decorrer da investigação, especialmente sobre o posicionamento exato e conduta dos policiais militares envolvidos. As respostas para os questionamentos serão fornecidas por um órgão técnico, afastado das investigações, o que, de acordo com a PM, garante a lisura e transparência do processo.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário