ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Homem morre em confronto com policiais na Chapada Diamantina

TRE da Bahia volta exigir obrigatoriedade de uso de máscaras em suas dependências

Postos SAC na capital e interior fecham na sexta-feira (24) e sábado (25)

Bahia: Carreta pega fogo populares saqueiam carga na BR-116

Com 40 casos hospitalares em 22 dias, Sesab alerta para risco de queimaduras nos festejos juninos

Atendimento do INSS ficará suspenso durante o feriado de São João na Bahia

Receita alerta para golpes envolvendo a regularização de CPF

Tanhaçu: Motociclista fica ferido após atropelar animal na BA-142

Covid-19: Casos ativos chegam a 5,2 mil na Bahia e estado registra nove mortes em 24h

Câmara Municipal de Vereadores de Brumado recebe representante do Tiro de Guerra

Psicólogo da Clínica Mais Vida fala sobre a Logoterapia e a superação dos traumas emocionais

Bahia deve receber 69 novos parques eólicos até 2026

Brumado: Prefeitura divulga atrações para o São Pedro dos Olhos D'água

Operação prende quatro pessoas envolvidas com crimes de pirataria virtual na Bahia

Caetité: Câmara abre CPI para investigar denúncias contra o prefeito

Brumado: Decreto proíbe venda de fogos de artifício em local não autorizado

Receita Federal deixa de exigir autenticação de documentos

São João com frutas e verduras é na Bete Fruits

Após abrir processo administrativo contra colega, procuradora é agredida no interior de São Paulo


Estelionatário é morto a tiros em Vitória da Conquista

Foto: Divulgação

Um homem que já havia sido preso em 2014 após ter se passado por  juiz federal e aplicar golpes em Vitória da Conquista, foi a morto nesta quarta-feira (28), na cidade. Identificado como Jean Paulo Fernandes Silva, de 52 anos, ele já havia tentado aplicar golpes se passando por agenciador do programa “Minha Casa, Minha Vida”, Jean recolhia documentos das pessoas e exigia dinheiro para dar andamento aos supostos processos. O estelionatário foi morto a tiros enquanto fazia uma caminhada. De acordo com as informações da Delegacia de Homicídios de Vitória da Conquista, o homem respondia a oito inquéritos policiais, tanto em Conquista quanto em Salvador. A polícia ainda não sabe o que teria motivado o assassinato. Conforme a Polícia, o falso juiz enganou vários empresários ao se apresentar com nome falso e se dizer primo de um deputado estadual. Antes de ser preso  em 2014, o homem  já havia sido detido por comprar uma fazenda com um cheque falso e respondia aos crimes em liberdade.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário