ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: MP instaura inquérito para apurar supostas irregularidades em concurso público da Prefeitura

Produção industrial baiana cresceu 11,9% em junho

Leilão de quase R$ 143 milhões ofertará esgotamento sanitário para Brumado

Manutenção emergencial interrompe abastecimento em Brumado e Malhada de Pedras

ADAB identifica praga cochonilha do carmim em plantação de palma de Dom Basílio

Vitória da Conquista: Mulher é morta a tiros na frente da filha

Incra notifica assentados em situação irregular em Vitória da Conquista e mais 6 cidades

Bahia tem 20 casos confirmados da varíola dos macacos

Brumado: Agentes de saúde vão a Câmara e pedem correção de insalubridade e representação sindical

Motorista e passageira ficam feridos após picape capotar na rodovia que liga o Distrito de Sussuarana à Anagé

Votação que prevê aumento no piso salarial de agentes comunitários de Salvador gera confusão e bate boca na Câmara de Salvador

Morre aos 45 anos em Brumado, Jaqueline Santos, auxiliar de saúde bucal

Vitória da Conquista registra aumento no número de picadas de escorpiões

Maxxnet lança promoção para o Dia dos Pais

WhatsApp já permite sair de grupo sem alarde e escolher quem pode ver você online

Parque Tecnológico da Bahia irá receber mais de R$ 9 milhões de investimento

Brumado: Câmara de Vereadores promulga lei que reserva vagas de estacionamento para gestantes, lactantes e pessoas com crianças de colo

Bom Jesus da Lapa reúne 600 mil fiéis em evento religioso

Corpo de idosa chilena é encontrado em estado de decomposição no interior da Bahia

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Vacinação


Vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que o PM Wesley atira contra os policiais do Bope

Foto: Reprodução l Vídeo

Os disparos contra o policial militar Weslei Soares não foram programados pela equipe do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) que atuava na ocorrência, segundo o major Cledson Conceição, comandante do grupo. De acordo com ele ao jornal Correio, os disparos foram uma reação à ação do PM que atirou contra os colegas de farda. "Infelizmente, a atuação da tropa não foi uma situação confortavel. Aqueles foram disparos de reação, e quando ocorrerem as investigações, isso vai ser entendido de uma melhor forma", explicou o comandante, durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (29). Ainda segundo ele, os policias também usaram armamentos não-letais durante a ação, como balas de borracha (munição de elastômero) e granadas, mas não foi o suficiente para conter a ação do policial. "A nossa equipe está sempre procurando utilizar os recursos disponíveis em nível de força, sempre  elevando o nível de força a depender da resposta que a tropa seja recebida. No primeiro momento, quando ele iniciou os primeiros disparos, a nossa célula utilizou munição de elastômero e granadas", detalhou. Ele explicou ainda que a negociação que começou durante a tarde e durou até a noite foi baseada na tentativa de "trazer o policial à realidade". "A nossa linha reação era tentar trazer ele para a realidade. O nosso negociador estava trabalhando nessa linha, mas em nenhum momento houve esse retorno. Nesse tipo de situação de força inepta, sempre há a possibilidade de outros desdobramentos acontecerem e infelizmente o resultado foi aquele", finalizou. Weslei morava com a irmã e tinha terminado um relacionamento amoroso há pouco tempo, mas de forma amigável.  O coronel disse ainda que está em contato com a família do policial desde o início das negociações e que os familiares chegaram a vir para Salvador, mas que não houve tempo para que eles chegassem até o Farol da Barra. "Reforço nosso cumprimento institucional à família. Estamos desde o primeiro momento em contato permanente e dando suporte total", afirmou. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário