ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumadense ganha R$ 10 mil em sorteio do Nota Premiada Bahia

Eleições: Apresentadores e comentadores devem ser afastados de programas de rádio e TV

Deputado xinga prefeito Eduardo Vasconcelos de 'safado e ladrão' em evento de Bolsonaro em Feira

Empresária Perinalva Dias celebra aniversário entre clientes, amigos e familiares

Bahia registra 3.720 novos casos de Covid-19 e mais 6 óbitos em 24h

Chegou em Brumado, Auto Diesel: O melhor preço da Bahia!

Etanol se desvincula de gasolina e já é vendido abaixo de R$ 4,00 em alguns Estados

Complexo solar de 144 hectares será instalado no município de Caetité

Brasil e Argentina farão acordo para homologação de veículos

Livramento de Nossa Senhora volta a registrar óbito por conta da Covid-19

2,7 milhões de famílias ainda aguardam na fila de espera do Auxílio Brasil

Duas baians suspeitas de tráfico internacional de drogas são presas na Tailândia

Caetité: Prefeitura pede uso de máscaras em locais fechados após aumento de Covid

Brumado: Briga de moradores de rua quase termina em morte

Tema Livre Podcast 'Com Elas' entrevista a Major Leila Silva

Prazo de entrega da declaração anual do MEI termina hoje (30)

Final do Campeonato Brumadense terá arbitragem cedida pela Federação Baiana de Futebol

Gás de cozinha fica mais caro na Bahia a partir desta sexta

Possíveis pedras preciosas são apreendidas no interior da Bahia

Motociclista é preso em flagrante por embriaguez na Chapada Diamantina


Vitória da Conquista: Juiz autoriza paciente a plantar maconha para tratar fibromialgia

Foto: Divulgação

A Justiça Federal em Vitória da Conquista, no sudeste baiano, autorizou um paciente a plantar cannabis sativa para fins medicinais. O paciente ingressou com um habeas corpus pedindo que as autoridades não o investigassem ou repreendessem pelo plantio da erva, e que não apreendessem ou destruíssem as sementes e plantas. No pedido, o paciente apresentou uma orientação médica para uso da planta por ser portador de fibromialgia, já que os tratamentos convencionais não surtiram os efeitos desejados. Por isso, foi prescrito o canabidiol. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o paciente a importar o canabidiol. Mas, por não ter condições financeiras para custear o medicamento pronto, solicitou à Justiça a concessão de do salvo-conduto para importar e cultivas a sementes da cannabis sativa, e assim, extrair o óleo para tratamento da doença. 

Em sua decisão, o juiz Diego Carmo, da 2ª Vara de Vitória da Conquista, ressaltou que o habeas corpus preventivo não diz respeito ao cultivo ou utilização de cannabis para fins recreativos ou com o objetivo imediato de obtenção de lucro por meio de sua negociação econômica com terceiros, mas à busca, pelo paciente, pessoa com problemas crônicos de saúde, de acesso, de modo artesanal, sem o risco de ser preso, a tratamento médico para o seu grave problema de saúde, diante da impossibilidade econômica de adquirir diretamente o produto, de elevado custo, para o necessário uso contínuo. O juiz federal também ressaltou que diversos estudos vêm comprovando cientificamente a eficácia superior de extratos da cannabis sativa, a exemplo do Canabidiol (CBD), além da sua segurança, como terapia para inúmeros e graves problemas de saúde, e constatou que a União tem demorado em regulamentar esse cultivo e utilização para fins exclusivamente médicos. O embasamento seria, dentre outros fatores, a Lei 11.343/2006, que estabelece, no parágrafo único do seu art. 2º, que pode a União autorizar o plantio, a cultura e a colheita de vegetais dos quais possam ser extraídas ou produzidas drogas, como é o caso da cannabis Sativa, para fins medicinais ou científicos. Deve-se ressaltar que a decisão não autoriza o paciente a vender ou ceder a planta cannabis, sementes ou derivados para consumo ou comercialização por terceiros. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário