ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brasil registrou um crime de estupro a cada seis minutos em 2023

Dois celulares são roubados ou furtados por minuto no Brasil

Bahia se torna referência na produção de queijos artesanais

Líder de facção morre em ação policial no município de Capim Grosso

Federação Bahiana de Futebol escala brumadense Celijunior, que morreu há mais de um ano, para o Intermunicipal 2024

Multinacional alemã planeja investir R$ 11 bilhões em nova unidade e gerar 3 mil vagas de emprego na Bahia

Motorista perde controle da direção e carro fica a centímetros de penhasco em Conquista

Comunidade rural na Bahia espera energia elétrica há mais de 20 anos

Ex-governador Nilo Coelho é homenageado com medalha 2 de Julho

Vitor Bonfim entrega Trator para comunidade rural em Brumado

Brumado: Caravana de direitos Humanos será nos dias 26 e 27 de julho

Crianças viajam escondidas em caminhão para ir à praia e são resgatadas na divisa com Sergipe

Mulher se joga de carro em movimento para evitar estupro durante carona na Bahia

Salvador: Membros do TCE participam da implantação do Conselho de Controle Interno de Processos da PM

Sobe para 104 número de mortes por dengue na Bahia

Governo federal deve autorizar BYD a herdar benefícios fiscais da extinta Ford na Bahia

Três pessoas ficam feridas após colisão entre carro e cavalo na BR-030, em Guanambi

Servidores do INSS iniciam greve e reivindicam acordo de valorização da carreira

Brasil avança na vacinação infantil e deixa ranking dos países com menor cobertura vacinal

Criança morre após ser deixada sozinha em casa pela mãe na Bahia


Justiça atende pedido do Governo do Estado e suspende festas no Sul da Bahia

Foto: Reprodução l Ascom

À pedido da Procuradoria Geral do Estado, a desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia, Cinthya Maria Pina Resende suspendeu a eficácia da decisão do juiz plantonista da Comarca de Porto Seguro que autorizou da realização de eventos festivos de fim de ano na referida cidade. “O perigo da demora de uma decisão judicial é latente, considerando o notório volume de eventos programados e as notícias veiculadas nos meios de comunicação nacional e na rede mundial de computadores, da circulação de pessoas e desembarque de passageiros ao Município de Porto Seguro, bem como, diante da vigência da norma Estadual retromencionada, o que poderá, a despeito das deliberações pelos entes federativos interessados, ensejar perigosa e catastrófica aceleração do processo contaminação pela COVID-19, impondo reflexos irreparáveis em toda a população regional e local”, pontou a magistrada. Ainda de acordo com a desembargadora, a decisão contestada pela PGE, subjuga a decisão emanada do Tribunal de Justiça da Bahia, detentor da atribuição para conhecer e julgar demandas envolvendo municípios do Estado e o Estado da Bahia, na medida em que determina, por decisão judicial, o suprimento da autorização municipal para realização de eventos, bem como determina a comunicação acerca da necessidade de efetivo Policial Militar, para tornar viável a realização dos eventos pelos quais o Tribunal fundamentadamente deliberou pela proibição, em clara burla a usurpação de competência constitucional do TJBA, a quem compete apreciar tal matéria. Para a Procuradoria Geral do Estado, a liberação de tais eventos pelo juiz plantonista da Comarca de Porto Seguro configura usurpação de competência do TJBA, “considerando que qualquer medida impositiva do cumprimento de um dever ao município de Porto Seguro só pode ser outorgada pelo TJBA, juiz natural nos termos da Constituição do Estado da Bahia para processar demandas entre o Estado da Bahia e seus Municípios”.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário