ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brasil não deve 'depender eternamente' de Bolsa Família, diz Governo

Motorista evita acidente após ônibus perder freios em avenida de Guanambi

Acidente grave entre carro e carretas deixa dois feridos em Vitória da Conquista

Perícia em local de crime na cidade de Guanambi é tema de artigo em Revista Científica Internacional

Unidade móvel do TRE-BA inicia atendimento em Malhada de Pedras

Câmera escondida em casa alugada registrava banhos dos moradores

Gusttavo Lima leva cavalo ao palco durante show e divide opiniões nas redes sociais

Apenas 22% do público-alvo se vacinou contra a gripe

Novo tratamento para gordura no fígado 'avançada'

Caravana Bahia Sem Fogo realiza semana intensa de prevenção e educação ambiental na Chapada Diamantina

Ciclista morre após acidente envolvendo motocicleta na BA-938 em Guanambi

Campanha usa título de eleitor gigante para chamar jovens para votar

Brasil atinge 1,6 mil mortes confirmadas por dengue

Belo chora em show após anunciar fim de casamento com Gracyanne

Brasil registra primeiro caso local de cólera em 18 anos; paciente é da Bahia

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Secretário de Saúde critica liminar de juiz que libera festas em Porto Seguro

Foto: Divulgação

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Villas Boas, classificou como “esdrúxula” a decisão liminar do juiz Rogério Barbosa, que derrubou decisão do governo do estado de proibir shows e festas de réveillon em Porto Seguro, nesta terça-feira, (29). Villas Boas ressaltou que agentes da Saúde e da Polícia Militar estão em Caraíva, principal foco de festas privadas no município, fazendo ações preventivas e de orientação. Ele reforçou que se caso persistir o descumprimento das medidas impostas pelo estado em toda Bahia, medidas mais duras poderão ser adotadas, a exemplo de uma lei seca em via pública. “Estamos trabalhando ativamente com a PM, fazendo rondas durante o dia e à noite. As pessoas que estiverem descumprindo os decretos serão detidas e levadas à delegacia. Estamos discutindo a possibilidade de uma medida de lei seca, proibindo as pessoas de consumirem álcool em via pública; será feita se percebermos que a população está refratária às ações da polícia. Os estabelecimentos estão sendo notificado, o fornecimento de bebidas com musica ao vivo não poderá acontecer, quem descumprir será autuado e poderá ter seu alvará cassado definitivamente”, destacou o secretário de Saúde do estado.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário