ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Embasa é acionada por descarte irregular de resíduos em Morro do Chapéu

Brumado: Terminal Rodoviário passa por manutenção e conservação

Conquista: Comerciante é preso vendendo celulares com restrição de roubo

Bahia receberá primeira Copa Indígena de Futebol

Empresa brumadense está entre as classificadas para o Prêmio BBM de Logística 2021

Caminhoneiros acusam ministro de se empenhar para desarticular greve

Itapetinga: Homem é preso suspeito de se passar por funcionário de bancos e aplicar golpes de mais de R$ 50 mil

Brumado: Moradores da rua Bocaiuva reclamam que coleta não está sendo realizada e lixo se acumula pela rua

Novo decreto que vai liberar 50% da capacidade dos estádios na Bahia

Brumado: Moradores da Rua Princesa Leopoldina rompem manilha de esgoto após alagamento de casas

Brumado: Moradores reclamam de criação de porcos perto de residências no bairro São Felix

Brumado: Câmara recua e não vota proposta para volta das máscaras de proteção

Conquista: Acidente entre carro de passeio e carreta deixa quatro mortos

Senhor do Bonfim: Operação prende empresário considerado 'príncipe do tráfico'

Após reivindicação da vereadora Verimar, operação 'Água Potável' é iniciada em Brumado

Petrobras sobe novamente preços da gasolina e do diesel

Brumado: OAB vai acionar prefeito na Justiça após decreto que liberou uso de máscaras

Brumado: Colisão lateral entre veículo de passeio e moto deixa dois feridos na BA-148

Motociclista de 42 anos morre em acidente na BA-148

Brumado: Venha conhecer a loja Império Utilidades


Novo vírus letal surgido na Bolívia pode ser confundido com a dengue

Foto: Divulgação

A descoberta de um novo vírus letal, na Bolívia, começou a ser estudado no Brasil por causar sintomas semelhantes ao da dengue, o que dificultaria o diagnóstico. O vírus Chapare, encontrado em roedores pode causar febre, dor de cabeça, vômito, diarreia, dores nas articulações, erupções cutâneas e sangramento nas gengiva. A pior hipótese é e que, por isso, o vírus possa ter circulado ao longo dos anos sem ser detectado. A transmissão do vírus entre humanos acontece por fluídos corporais, alimentos e água contaminados pela saliva, urina e fezes de ratos infectados, conforme observado pelo estudo de cientistas do CDC-EUA (Centro de Prevenção e Controle de Doença dos Estados Unidos). Há registros de cinco bolivianos contaminados em 2019, sendo dois profissionais de saúde que atenderam um paciente. Do total, três faleceram.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário