ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Caetité: PRF-BA prende dois por receptação de carro roubado; ações ocorreram na BR-030

'Fique em casa que a Bete Fruits vai até você': Faça seu pedido de frutas e verduras fresquinhas

Brumado: Com insumos em alta, Hospital Municipal decide suspender atendimentos eletivos

Brumado tem 29 pacientes hospitalizados e 58 óbitos por conta do Coronavírus

Brumado: Hospital PMN receberá mais 10 leitos clínicos no combate a Covid-19

Ex-travesti, brumadense que pretende se casar, diz já ter recebido ameaças e ser vítima de preconceito

STJ vai julgar habeas corpus coletivo contra toque de recolher na Bahia

NASA está pronta para explorar o asteroide de ouro que poderia causar colapso na economia mundial

Brumado: Manicure se adapta para não perder clientela durante pandemia da Covid

Brumado: Diretor institucional da CDL considera que 'lockdown' não é necessário

Brumado: Moradores do bairro Urbis 2 temem que poste cause acidente

Bolsonaro assina decreto que obriga postos de gasolina a mostrarem impostos cobrados pelo combustível

Carga de alho avaliada em R$ 100 mil é recuperada em Caetité

STF libera que estados e municípios comprem vacinas

Ex-prefeito de Serrolândia é acusado de estupro contra duas irmãs; uma delas possui distúrbio mental

Após toque de recolher, Rui não descarta 'fechamento total' para conter pandemia

Brumado chega a 58ª morte em decorrência do novo coronavírus

'Sem colaboração, em pouco tempo faltarão leitos de UTI', diz Rui Costa sobre situação da pandemia no estado

Brumado: Após reunião com CDL, PM, Religiosos e sociedade civil, Prefeito não descarta medidas mais restritivas em até 8 dias

Aneel aponta que contas de luz devem ter neste ano maior aumento médio desde 2018


Brumado: Justiça nega suspender processo de impeachment contra prefeito Eduardo Vasconcelos

Foto: Luciano Santos l 97News

Na última sexta-feira (28), o juiz Antônio Carlos do Espírito Santo Filho negou um pedido do prefeito de Brumado, engenheiro Eduardo Lima Vasconcelos (PSB), para suspender o processo de impeachment que tramita na Câmara de Vereadores. O prefeito queria a suspensão do processo alegando que “considerando o atual cenário pandêmico em que se encontra o país e esta comarca e o fato de serem físicos os autos, fatos capazes de ocasionar o cerceamento de sua defesa. Informa que é integrante do grupo de risco para o coronavírus, o que lhe impossibilita de participar das audiências presenciais”. Em sua defesa, a Câmara Municipal pontuou ser contraditório o pedido do prefeito, tendo em vista que ele mesmo expediu diversos decretos sobre a continuidade das atividades administrativas na prefeitura (nº 5.294/2020), bem como sobre a reabertura e funcionamento de diversos tipos de comércio (nºs 5.259/2020, 5.262/2020 e 5266/2020), sob a justificativa de que o alastramento do vírus estaria controlado em Brumado. “Ficou evidenciado que o prefeito Eduardo se utiliza da situação de pandemia vivenciada para se esquivar de ser investigado, fugir do enfrentamento de legítimo processo político-jurídico de autoria da Câmara Municipal”. O magistrado comungou da mesma decisão o Ministério Público Estadual (MPE) que opinou pela denegação do pedido, por vislumbrar, na hipótese, que não ficou demonstrada ilegalidade no processo de cassação de mandato vergastado, aduzindo que não se pode condicionar a tramitação do processo, inclusive a realização de audiências, por tempo indeterminado, qual seja, até o fim da pandemia causada pela Covid-19. Com esta decisão o processo segue normalmente e já nesta segunda-feira (31), durante a sessão legislativa, às 18h30, haverá leitura do voto do relator e prosseguimento das investigações.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário