ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Palmeiras vence Flamengo na prorrogação e conquista 3º título da Libertadores

Brumado: Calçamento cede e caminhão fica com a roda presa no buraco no bairro Baraúnas

Caetité: Município volta registrar morte por Covid-19; uma mulher de 78 anos

Não há casos da nova variante identificados no Brasil, diz ministério

Brumado: SESOC discuti criação o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

'Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown', diz Presidente

27 de Novembro - Dia Nacional de Combate ao Câncer alerta para a prevenção da doença

Caculé: Família procura por advogado de 47 anos que está desaparecido

Suspeito de estuprar mulher após simular sessão espiritual é preso na Bahia

PMs são acusados de extorquir R$ 200 mil de família de ciganos

Criado em 1979, Tiro de Guerra de Brumado completa 42 anos

Brumado: Mais bancários, menos filas; Sindicato denuncia demissões nas agências bancárias do Sudoeste

Sem considerar pandemia, expectativa de vida do brasileiro sobe para 76,8 anos

Episódio #004 Tema Livre Podcast está imperdível com o radialista Kaká.

Sindicato dos bancários garante mais uma reintegração no Bradesco

Brumado: Blitz educativa da SMTT orienta condutores sobre o uso do cinto de segurança e 'jugular' no capacete

Colaboradores da Maxxnet doam sangue no Hemoba de Brumado

Brumado: Inadimplentes podem procurar agência dos Correios para o 'Feirão Limpa Nome'

Pai é preso por dever R$ 14 mil de pensão alimentícia na Bahia

Especialistas sugerem fiscalização extra nas urnas eletrônicas para combater fake news


Maia diz que acordo para votar adiamento das eleições ainda está longe

Foto: Divulgação

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (29) que ainda está longe de um acordo para votar na Casa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/20, que adia as eleições municipais deste ano, previstas para outubro, em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19). O texto, aprovado na semana passada no Senado, prevê que o pleito seja realizado nos dias 15 e 29 de novembro, em vez das datas oficiais de 4 e 25 de outubro. Rodrigo Maia disse que está trabalhando para que haja consenso para votar a matéria até quarta-feira (1°). “É importante que a Câmara tome a sua decisão. Estamos dialogando para construir o apoio necessário, até a unanimidade, para que a gente possa votar, mas ainda estamos longe disso. A nossa intenção é, com diálogo, chegar até quarta-feira (1º) a uma solução para esse problema”, disse durante coletiva ao lado do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e do deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), depois de uma reunião reservada. Maia, que defende o adiamento do pleito, lembrou que pelo atual calendário eleitoral, o dia 4 de julho já impõe uma série de restrições nas condutas de agentes públicos e servidores que podem afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais. “A decisão de votar a PEC precisa acontecer essa semana, até porque temos o prazo de 4 de julho, que é muito importante. São milhares de servidores públicos que pretendem disputar a eleição, certamente muitos na área da saúde, que precisam da informação para tomar a sua decisão”, disse. Questionado sobre a pressão de prefeitos e deputados para votar o texto da MP 938/20, que transfere recursos da União para estados, municípios e o Distrito Federal, por meio dos fundos de participação de estados e municípios (FPE e FPM), Maia disse que está trabalhando para “organizar a pauta”. A medida reservou até R$ 16 bilhões para manter os repasses do FPM e do FPE no período de março a junho. Maia disse que, até o momento, foram repassados R$ 10 bilhões e que está avaliando a hipótese de disponibilizar R$ 5 bilhões a R$ 6 bilhões para os entes municipais.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário