ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Caminhão da empresa EPCL explode e mata pelo menos três pessoas no Oeste da Bahia

Covid-19: Profissionais de saúde de Brumado recebem cartas de apoio durante o combate a pandemia

Brumado: Cresce a procura por plantas para ter natureza dentro de casa durante isolamento social

Iguaí: Homens invadem casa e matam menino de 7 anos

Sem Réveillon e Carnaval, Ecad estima queda de R$ 35,8 mi em arrecadação

Prefeitura vai desapropriar 5 imóveis para ampliação de escolas em Brumado

Brumado: Venha conhecer a loja Império 10

Registros de armas de fogo aumentam 120% em 2020 no Brasil

Gel Sol: Uma empresa especializada em renovar o seu Consumo de Energia!

Estudo comprova presença do coronavírus no cérebro de pacientes

Mulher é presa com 45 mil comprimidos usados no golpe 'Boa Noite Cinderela'

Brasil não terá horário de verão pelo segundo ano consecutivo

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Brumado: Munícipio confirma o 24º óbito de Covid-19

Casos confirmados de Covid-19 na Bahia crescem 17% em 24h

Brumado: Município confirma o 23º óbito por conta da Covid-19

Brumado está entre as melhores cidades para envelhecer na Bahia, diz estudo

Brumado: Caixa Econômica Federal abre neste sábado (17) para saque de auxílio emergencial

À partir de segunda-feira, o pediatra Dr. Rodrigo Azevedo estará atendendo na Clínica Mais Vida

Brumado: Município registra mais 19 casos da Covid-19 nas últimas 24h


Junho é prazo limite para propor adiamento de eleições

Foto: Divulgação

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso afirmou neste domingo (3) ao site G1 que a Justiça Eleitoral precisa começar, até junho, os testes das urnas eletrônicas. Caso contrário, será preciso adiar as eleições municipais – o primeiro turno está marcado para 4 de outubro. Barroso explicou que a alteração precisa ser feita pelo Congresso Nacional, já que a marcação das eleições para o primeiro fim de semana de outubro está prevista na Constituição Federal. Apesar disso, diz, cabe ao TSE informar os parlamentares sobre as dificuldades de manter a eleição na data prevista. "Esse marco para nós, da Justiça Eleitoral, é junho. Porque o sistema das urnas eletrônicas é muito seguro, até hoje nunca se demonstrou nenhum tipo de fraude. Nunca se apresentou uma prova. Mas ele é baseado em testes que nós fazemos, testes quanto à totalização, nós enviamos equipes aos TREs [Tribunais Regionais Eleitorais], nós precisamos treinar as pessoas, treinar os mesários. Portanto há um prazo técnico da Justiça Eleitoral", afirmou. Além do teste das urnas, cuja logística foi comprometida pelo avanço da Covid-19, Barroso cita também os prazos "políticos". Pela lei, os partidos devem realizar convenções entre o fim de julho e o dia 5 de agosto. As convenções servem para oficializar as candidaturas e permitir o início da campanha, em 15 de agosto. "A saúde pública está acima de tudo, mas logo abaixo vem a preservação da democracia. Eleições são um rito vital para a democracia, de modo que nós prorrogaríamos por um mês, para fazer quem sabe em 15 de novembro. Ou se for inevitável, em 15 de novembro", disse.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário