ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Casos ativos da Covid-19 voltam a cair após 4 dias na Bahia; estado registra 9 óbitos em 24h

Embasa é acionada por descarte irregular de resíduos em Morro do Chapéu

Brumado: Terminal Rodoviário passa por manutenção e conservação

Conquista: Comerciante é preso vendendo celulares com restrição de roubo

Bahia receberá primeira Copa Indígena de Futebol

Empresa brumadense está entre as classificadas para o Prêmio BBM de Logística 2021

Caminhoneiros acusam ministro de se empenhar para desarticular greve

Itapetinga: Homem é preso suspeito de se passar por funcionário de bancos e aplicar golpes de mais de R$ 50 mil

Brumado: Moradores da rua Bocaiuva reclamam que coleta não está sendo realizada e lixo se acumula pela rua

Novo decreto que vai liberar 50% da capacidade dos estádios na Bahia

Brumado: Moradores da Rua Princesa Leopoldina rompem manilha de esgoto após alagamento de casas

Brumado: Moradores reclamam de criação de porcos perto de residências no bairro São Felix

Brumado: Câmara recua e não vota proposta para volta das máscaras de proteção

Conquista: Acidente entre carro de passeio e carreta deixa quatro mortos

Senhor do Bonfim: Operação prende empresário considerado 'príncipe do tráfico'

Após reivindicação da vereadora Verimar, operação 'Água Potável' é iniciada em Brumado

Petrobras sobe novamente preços da gasolina e do diesel

Brumado: OAB vai acionar prefeito na Justiça após decreto que liberou uso de máscaras

Brumado: Colisão lateral entre veículo de passeio e moto deixa dois feridos na BA-148

Motociclista de 42 anos morre em acidente na BA-148


Entidades da indústria criticam projeto que obriga empresas a emprestar dinheiro ao governo

Foto: Reprodução

Em discussão na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei Complementar 34/2020 propõe a destinação de até 10% do lucro das empresas com patrimônio superior a R$ 1 bilhão a empréstimos compulsórios. Na prática, isso quer dizer que as empresas serão obrigadas a emprestar dinheiro ao governo federal, com devolução do valor nos anos seguintes. Segundo o texto, previsto para ser votado nesta quarta-feira (22), o objetivo é atender as despesas urgentes causadas pela situação de calamidade pública em função da pandemia de covid-19. Para as empresas, a medida é prejudicial ao setor porque os recursos que serão repassados ao governo geram ainda mais desequilíbrio econômico no caixa das empresas. De acordo com eles, a aprovação dessa proposta “nociva” pode agravar ainda mais o cenário de crise. Isso porque, segundo Moraes, as empresas terão que arcar com uma despesa que não estava prevista, em um momento em que não há fontes de receita. “Deputados e deputadas federais, peço que rejeitem o PLP 34, que cria o empréstimo compulsório para as empresas. Esse projeto é contra a manutenção de empregos”, apelam em Nota.

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário