ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Fura-filas da vacinação não terão direito à segunda dose e poderão ser presos

Morre em decorrência da Covid-19 o médico de 44 anos, Dr. Lívio

New Kenko Purificadores: Beba água de qualidade e garanta a saúde para sua família

Brumado: Sem espetáculos há quase oito meses, circo volta a realizar apresentações ao público

Justiça Federal nega liminar contra prefeito de Candiba que furou fila de vacinação

Falso policial civil é preso por aplicar golpe em Livramento de Nossa Senhora

Super promoção da Loja Império 10: duas peças por somente R$ 15

Brumado: Município recebe 480 doses do imunizante desenvolvido pela universidade de Oxford

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Brumado chega à 47 óbitos por conta da Covid-19

Pax Nacional sempre ao seu lado

Bancário brumadense de 52 anos morre em decorrência da Covid-19

Polícia encontra depósito clandestino de combustíveis em Itapetinga

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Brumado: Ex-escrivão da Polícia Civil é denunciado por corrupção

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Um ex-escrivão da Polícia Civil, lotado na 20ª Coordenadoria de Polícia do Interior (20ª Coorpin), em Brumado, foi denunciado por suposta corrupção passiva. Segundo o site Sudoeste Acontece, a denúncia feita ao Ministério Público Estadual (MPE), em 2013, descreve que o servidor da Polícia solicitou de uma vítima a quantia de R$ 1.500,00 para ajudar a resolver o seu problema na delegacia de Brumado, ao registrar ocorrência de um estelionato do qual teria sido vítima. Fatos ocorridos nas datas 19 de junho e 25 de outubro de 2013. Ainda segundo as denúncias, após a vítima não pagar completamente o valor solicitado, teve o acesso negado ao inquérito policial, sob o argumento de que estaria em segredo de justiça, tendo o ex-escrivão afirmado que só entregaria após o pagamento do valor restante. De acordo com o site, o Ministério Público recebeu a denúncia, que contém os requisitos descritos no art. 41, do Código de Processo Penal. Os elementos colhidos por meio do inquérito policial configuram suporte probatório a lastrear a acusação, sendo necessária a instrução. Conforme o MP, com fundamento no art. 396, do Código de Processo Penal, foi determinado a 'Citação' do suspeito para responder à acusações por escrito, no prazo de dez dias, podendo alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos, especificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas, requerendo a intimação, caso necessário.

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário