ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Adolescente de 13 anos diagnosticada com tumor no cérebro aguarda por uma vaga em uma UTI avançada

Novo carregamento da vacina pediátrica da Pfizer chega ao Brasil

Mulher doa rim para namorado e homem acaba relacionamento após traí-la

Guanambi: Duas pessoas são conduzidas à delegacia por furto de energia

Euclides da Cunha: Mulher é achada morta dentro de imóvel com sinais de enforcamento

Brasil registra 84 mil casos de Covid e cerca de 1 milhão em uma semana

Guanambi: Prefeitura habilita 10 leitos clínicos para tratamento da Covid-19 e mais 10 leitos de suporte à UPA

Bahia atinge 18.314 casos ativos de Covid-19 e registra 18 mortes pela doença

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Comprovante de vacinação passa a ser exigido em delegacias da Bahia

Piloto morre após queda de avião em Luís Eduardo Magalhães

Vitória da Conquista: Terreiros de religiões de matriz africana ganham imunidade tributária

Brumado registrou 178 casos ativos de Covid-19 na sexta-feira


Clínica Mais Vida alerta para campanha fevereiro laranja - cuidados e combate a leucemia

Foto: Divulgação

As leucemias constituem um grupo complexo e heterogêneo de doenças que afetam a medula óssea. No grupo pediátrico apresentam 30% de todas as neoplasias em menores de 15 anos. A leucemia linfoide aguda (LLA) é a neoplasia maligna infantil mais comum. O pico de incidência de LLA ocorre entre as idades de dois a cinco anos e parece estar aumentando nas últimas décadas. Dra. Raphaela Brito, da Hematologia Pediátrica, da Clínica Mais Vida observa que alguns sintomas devem ser avaliados pela especialidade como: palidez e febre persistentes, sangramento / hematomas, dor óssea, hepatoesplenomegalia e / ou linfadenopatia. Em alguns casos, achados menos comuns (por exemplo, edema testicular, achados neurológicos ou evidência de obstrução traqueal ou síndrome da veia cava superior) podem ser a única manifestação. É necessário um alto grau de suspeita, porque os achados mais comuns são inespecíficos e podem ser difíceis de distinguir das doenças comuns e autolimitadas da infância. As crianças pequenas podem ser incapazes de descrever efetivamente seus sintomas Além dos estudos necessários para estabelecer o diagnóstico de LLA , os seguintes testes devem ser realizados antes do tratamento. Exames laboratoriais, punção lombar e avaliação neurológica. Todos com suspeita de LLA devem ser submetidos a uma punção lombar antes do início da terapia para confirmar diagnóstico e avaliar o potencial envolvimento leucêmico e se acometeu sistema nervoso central (SNC). As crianças com suspeita de leucemia, com base na apresentação e avaliação laboratorial inicial, devem ser encaminhadas imediatamente a um especialista, onde será encaminhada para um centro oncológico e iniciar tratamento o mais rápido possível. Agende sua consulta. A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496 / (77) 3441-4500 / (77) 9.9989-6868.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário